Inconsciente e o processo de ab-reação do pensamento mágico Ioruba

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29373/sas.v12i00.18053

Palavras-chave:

Claude Lévi-Strauss, Sistema, Eficácia simbólica, Sistema de trocas, Orixás

Resumo

Toda a ritualística propiciada pelo pensamento mágico Ioruba advém de mitos primordiais, bem como a ação e a reação no cumprimento ou não dos dogmas propostos. Dessa forma, as mitologias dos Orixás estruturam o inconsciente do adepto, de modo que ao incorrer no descumprimento de um preceito, gera-se males de diversas ordens. Entretanto, ao mesmo tempo, essa mitologia pode propiciar uma melhora qualitativa na vida dos neófitos. Assim, o estudo propõe uma revisão acerca do conceito de inconsciente na perspectiva de Claude Lévi-Strauss. Para tanto, serão revisitados os escritos a respeito da construção da antropologia estrutural para compreender o que é chamado de inconsciente e a aplicabilidade deste conceito junto ao pensamento Ioruba para, então, discorrer sobre a simbolização e os resultados objetivos dos rituais. A hipótese é que, ao trazer à consciência determinadas quizilas, possibilita-se que o conflito se desenrole num plano tal que conduz para seu desenlace.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Henrique Araújo, Universidade Estadual Paulista

Licenciado e Bacharelando no programa de graduação em Ciências Sociais da FCLAR. Pesquisador Fapesp e membro do grupo de pesquisa NESPOM ligado à FCLAR.

Beatriz Leal de Carvalho, Universidade Federal de São Carlos

Graduada em Ciências Sociais pela Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara/Unesp. Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Gestão de Organizações e Sistemas Públicos pela Universidade Federal de São Carlos. Professora de Ciências Humanas no Ensino Fundamental II.

Referências

ALMEIDA, W. C. Além da catarse, além da integração, a catarse de integração. Rev. bras. psicodrama, São Paulo, v. 18, n. 2, p. 97-106, 2010. ISSN: 2318-0498. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-53932010000200005. Acesso em: 15 jan. 2023.

BASSI, F. Atos rituais: eventos, agências e eficácias no Candomblé. Religião & Sociedade, v. 36, n. 2, pp. 244-265, 2016. DOI: 10.1590/0100-85872016v36n2cap11. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rs/a/WVmVZLQSv4jWw6gXRsCWSjC/?lang=pt. Acesso em: 15 jan. 2023.

ESTRUTURALISMO. In: Dicionário online oxford language. Google: 2023. Disponível em: https://www.google.com/search?q=dicion%C3%A1rio+google&sca_esv=570683219&rlz=1C1CHBD_pt-PTBR895BR895&sxsrf=AM9HkKlGAXdrQqaT1pKErpFoSfNfSlH55Q%3A1696435143346&ei=x4sdZaLgFPfd5OUPhKSeyA8&oq=dicion%C3%A1rio&gs_lp=Egxnd3Mtd2l6LXNlcnAiC2RpY2lvbsOhcmlvKgIIAjIKEAAYRxjWBBiwAzIKEAAYRxjWBBiwAzIKEAAYRxjWBBiwAzIKEAAYRxjWBBiwAzIKEAAYRxjWBBiwAzIKEAAYRxjWBBiwAzIKEAAYRxjWBBiwAzIKEAAYRxjWBBiwAzIKEAAYigUYsAMYQzIKEAAYigUYsAMYQ0jEE1AAWABwAXgAkAEAmAGLAaABiwGqAQMwLjG4AQPIAQDiAwQYACBBiAYBkAYK&sclient=gws-wiz-serp#dobs=estruturalismo. Acesso em: 11 jan. 2023.

EVANS-PRITCHARD, E. E. Bruxaria, oráculos e magia entre os Azande. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

LÉVI-STRAUSS, C. Antropologia estrutural. Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro, 1975.

LÉVI-STRAUSS, C. As estruturas elementares do parentesco. 7. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

MERLEAU PONTY, M. De Mauss a Claude Lévi Strauss. São Paulo: Marins Fontes, 1991. Cap. 4, p.123-136.

PRANDI, R. Mitologia dos orixás. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

SANTOS, M. S. A. Òṣósi: Caçador de Alegrias. 2 ed. Rio de Janeiro: Autorale, 2020.

VERGER, P. F. Esplendor e decadência do culto de Ìyàmi Òsòròngà “Minha mãe, a feiticeira” entre os Iorubas. São Paulo: Corrupio, 1992.

VERGER, P. F. Ewé, o uso das plantas na sociedade Ioruba. São Paulo: Companhia das letras/Odebrecht, 1995.

Publicado

17/10/2023

Como Citar

ARAÚJO, P. H.; CARVALHO, B. L. de. Inconsciente e o processo de ab-reação do pensamento mágico Ioruba. Revista Sem Aspas , Araraquara, v. 12, n. 00, p. e023009, 2023. DOI: 10.29373/sas.v12i00.18053. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/18053. Acesso em: 2 dez. 2023.