Conformando e contestando: o fenômeno político no pensamento do antropólogo Georges Balandier

João Gabriel Rodrigues e Figueiredo

Resumo


Procurou-se analisar o modo de construção dos conceitos “político” e “poder” na obra “Antropologia política” (1987) do antropólogo Georges Balandier. Primeiro tentou-se identificar as questões levantadas e os principais argumentos do autor. Feito isso, traçamos algumas considerações de caráter geral acerca dos limites e possibilidades da referida abordagem a partir de um conjunto de problemas relativos, sobretudo, à maneira pela qual ele percebe o fenômeno político e, mais precisamente, as noções de “poder” e de “poder político”.


Palavras-chave


Antropologia da política; Georges Balandier; Poder; Representação;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29373/sas.v3i1.7298



 

 

Rev. Sem Aspas, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN  2358-4238

DOI Prefix: 10.29373/semaspas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.