Ernest Hambloch e Borges de Medeiros: presidencialismo e poder moderador no Brasil

Autores

  • Edson Correa Nunes Mestrando em Ciências Sociais. UNESP - Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências e Letras - Pós-Graduação em Ciências Sociais. Araraquara - SP - Brasil. 14800-901 http://orcid.org/0000-0001-5135-9142

DOI:

https://doi.org/10.29373/sas.v3i1.7675

Palavras-chave:

Autoritarismo, Poder moderador, Presidencialismo,

Resumo

O presente trabalho buscará equacionar as críticas dirigidas ao presidencialismo brasileiro através de dois autores: Ernest Hambloch e Borges de Medeiros, os quais versam sobre as causas institucionais que perpassam o caráter autoritário do nosso regime político. Para ambos, a reforma do sistema político é a demanda fundamental, no entanto, suas propostas apontam para caminhos distintos: o parlamentarismo e o presidencialismo com poder moderador. Assim, em diálogo com esses autores, tentaremos, a partir de suas trajetórias políticas contextualizadas, compreender seus pontos de vista e diagnósticos mais fundamentais, bem como as diferentes propostas de correção para as distorções do presidencialismo imperial no Brasil.

Biografia do Autor

Edson Correa Nunes, Mestrando em Ciências Sociais. UNESP - Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciências e Letras - Pós-Graduação em Ciências Sociais. Araraquara - SP - Brasil. 14800-901

Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais - Unesp-FCLAr. Area de concentração em Ciência Política.

Downloads

Publicado

07/10/2015

Como Citar

Nunes, E. C. (2015). Ernest Hambloch e Borges de Medeiros: presidencialismo e poder moderador no Brasil. Revista Sem Aspas, 3(1), 96–108. https://doi.org/10.29373/sas.v3i1.7675

Edição

Seção

Artigos