O poder em Bourdieu e Foucault: considerações sobre o poder simbólico e o poder disciplinar

Autores

  • Tiago Barros Rosa

DOI:

https://doi.org/10.29373/semaspas.v19n1.2017.9933

Palavras-chave:

Sociologia contemporânea. Relações de poder. Poder simbólico. Poder disciplinar.

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar algumas das concepções acerca do poder presentes no pensamento de dois clássicos contemporâneos das Ciências Sociais: Pierre Bourdieu (1930-2002) e Michel Foucault (1926-1984). Mais especificamente, analisaremos os fundamentos das noções de poder simbólico e de poder disciplinar, desenvolvidos, respectivamente, em suas obras. A despeito das diferenças teóricas e metodológicas existentes entre os citados autores, intentamos aproximar as distintas noções de poder em seus projetos científicos e contrapô-las à corrente dominante atualmente, cujos pressupostos fundamentais alicerçam-se na teoria weberiana. A ideia de imposição da vontade, tal qual exposta na clássica formulação de poder por Weber, traz em si mesma, indelevelmente, a consciência, o cálculo e a intencionalidade por parte dos atores sociais. Em Foucault e Bourdieu, os indivíduos – sujeitos e agentes sociais - são condicionados e constrangidos por relações e forças exteriores, as quais, muitas vezes, sequer são conscientemente percebidas.

Referências

BOURDIEU, P. A economia das trocas simbólicas. 6.ed. São Paulo: Perspectiva, 2007.

BOURDIEU, P. A distinção: crítica social do julgamento. Porto Alegre: Zouk, 2006.

BOURDIEU, P. A dominação masculina. 2.ed. Rio de janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

BOURDIEU, P.; PASSERON, J.-C. Os herdeiros: os estudantes e a cultura. Florianópolis: Editora da UFSC, 2014.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 39.ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

PERISSINOTTO, R. História, sociologia e análise do poder. Revista História Unisinos, Rio Grande do Sul, v. 11, n. 3, p.313-320, 2007.

WACQUANT, L. Poder simbólico e fabricação de grupos: como Bourdieu reformula a questão das classes. Novos Estudos-CEBRAP, São Paulo, n. 96, p. 87-103, 2013.

WEBER, M. Economia y sociedad. México: Fondo de Cultura Económica, 1984.

Downloads

Publicado

01/06/2017

Como Citar

Rosa, T. B. (2017). O poder em Bourdieu e Foucault: considerações sobre o poder simbólico e o poder disciplinar. Revista Sem Aspas, 6(1), 3–12. https://doi.org/10.29373/semaspas.v19n1.2017.9933

Edição

Seção

Artigos