Análise da exposição a fatores de risco extrínsecos associados ao envelhecimento da pele em universitários

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v16i2.14054

Palavras-chave:

Envelhecimento cutâneo, Universitários, Sono, Cigarro, Álcool

Resumo

O envelhecimento é inevitável, dentre os diversos órgãos que sofrem com o envelhecimento, a pele é um órgão que sofre consideravelmente com fatores externos, o que potencialmente interfere no envelhecimento precoce do órgão. Tal envelhecimento está associado a uma maior probabilidade de desenvolvimento de doenças dermatológicas bem como interfere substancialmente em questões estéticas. Com base no suposto, o objetivo desse estudo foi o de analisar a frequência de exposição de universitários a fatores de risco envolvidos com o envelhecimento da pele. Foram convidados a participar do estudo universitários de diversos cursos da área da saúde. Cada voluntário respondeu a um questionário estruturado contendo perguntas relacionadas a exposição a fatores de risco relacionados ao envelhecimento cutâneo, como tabagismo, etilismo, exposição prolongada ao sol, ausência de foto proteção e poucas horas de sono por dia. Ao todo foram entrevistados 298 voluntários de diversos cursos da área da saúde, sendo que a maioria se declarou da etnia branca. Encontramos uma baixa frequência do uso do cigarro (11%), porém frequência mais elevada de indivíduos que ingeriam álcool (42%), e adicionalmente cerca de 33% dos indivíduos relataram exposição ao sol, e cerca de 56% dos entrevistados não faziam uso de foto proteção. Em relação ao sono, cerca de 56% dos indivíduos descreveram ter menos do que 6 horas de sono diárias. A população estudada está frequentemente exposta aos principais fatores intrínsecos e extrínsecos envolvidos com o envelhecimento cutâneo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Clara Olival Santos, Universidade Santo Amaro (UNISA), São Paulo – SP

Graduanda no Curso de Estética e Cosmética.

Sabrina Oliveira Elizeu, Universidade Santo Amaro (UNISA), São Paulo – SP

Graduanda no Curso de Estética e Cosmética.

Lucivania da Mota Matos, Universidade Santo Amaro (UNISA), São Paulo – SP

Graduanda no Curso de Estética e Cosmética.

Graciela dos Santos Soares, Universidade Santo Amaro (UNISA), São Paulo – SP

Mestranda no Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde.

Silmara Patrícia Correia da Silva Macri, Universidade Santo Amaro (UNISA), São Paulo – SP

Docente dos cursos de Fisioterapia e Estética. Mestrado em Engenharia Biomédica (UMC).

Luiz Henrique da Silva Nali, Universidade Santo Amaro (UNISA), São Paulo – SP

Docente dos cursos de Fisioterapia e Estética. Doutorado em Medicina Tropical (USP).

Referências

ALKAN, F. A. et al. The evaluation of plasma viscosity and endothelial dysfunction in smoking individuals. Clin Hemorheol Microcirc., v, 58, n. 3, p. 403-413, 2014.

BARR, R. D. et al. Incidence and incidence trends of the most frequent cancers in adolescent and young adult Americans, including “nonmalignant/noninvasive” tumors. Cancer, v. 122, n. 7, p. 1000-1008, abr. 2016.

BATISTA COSTA, F.; BLESSMAN WEBER M. Avaliação dos hábitos de exposição ao sol e de fotoproteção dos universitários da Região Metropolitana de Porto Alegre, RS. An Bras Dermatol, v. 9, n. 2, p. 149-155, 2004.

BOCZAR, D. et al. Analysis of melanoma in African American patients in the United States. Anticancer Res., v. 39, n. 11, p. 6333-7, 2019

BONTÉ, F. et al. Skin changes during ageing. In: Subcellular biochemistry. Springer New York, 2019. p. 249-80.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigitel Brasil 2018: Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquerito telefônico. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2012. 134 p. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_brasil_2011_fatores_risco_doencas_cronicas.pdf. Acesso em: 10 set. 2020.

DE MELO, A. C. et al. Melanoma signature in Brazil: Epidemiology, incidence, mortality, and trend lessons from a continental mixed population country in the past 15 years. Melanoma Res., v. 28, n. 6, p. 629-636, dez. 2018.

GARCIA, L. P.; FREITAS, L. R. S. Consumo abusivo de álcool no Brasil: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde 2013. Epidemiol e Serviços Saúde, v. 4, n. 2), p. 227–237, 2015.

GHOSH, A. et al. Chronic E-cigarette use increases neutrophil elastase and matrix metalloprotease levels in the lung. Am J Respir Crit Care Med, v. 200, n. 11, p. 1392-1401, dez. 2019.

GOODMAN, G. D. et al. Impact of smoking and alcohol use on facial aging in women: Results of a large multinational, multiracial, crosssectional survey. Journal of Clinical and Aesthetic Dermatology, v. 12, p. 28-39, 2019.

KAMMEYER, A.; LUITEN, R. M. Oxidation events and skin aging. Ageing Research Reviews, v. 21, p. 16-29, 2015.

KNUUTINEN, A. et al. Smoking affects collagen synthesis and extracellular matrix turnover in human skin. Br J Dermatol, v. 146, n. 4, p. 588-594, 2002.

KRUTMANN, J. et al. The skin aging exposome. Journal of Dermatological Science, v. 85, p. 152-161, 2017.

MAHENDRARAJ, K. et al. Malignant Melanoma in African-Americans. Med (United States), v. 96, n. 15, abr. 2017.

OYETAKIN-WHITE, P. et al. Does poor sleep quality affect skin ageing? Clin Exp Dermatol, v. 40, n. 1, p. 17–22, jan. 2015.

RINNERTHALER, M. et al. Oxidative stress in aging human skin. Biomolecules MDPI AG, v. 5, p. 545-589, 2015.

TOBIN, D. J. Introduction to skin aging. J Tissue Viability, v. 26, n. 1, p. 37-46, fev. 2017

YIN, L. et al. Skin aging induced by ultraviolet exposure and tobacco smoking: Evidence from epidemiological and molecular studies. Photodermatol Photoimmunol Photomed, v. 17, n. 4, p. 178-83, 2001.

YOUNG, A. R. Acute effects of UVR on human eyes and skin. Progress in Biophysics and Molecular Biology. Pergamon, 2006. v. 92. p. 80-85.

Publicado

27/08/2020

Como Citar

SANTOS, M. C. O.; ELIZEU, S. O.; MATOS, L. da M.; SOARES, G. dos S.; MACRI, S. P. C. da S.; NALI, L. H. da S. Análise da exposição a fatores de risco extrínsecos associados ao envelhecimento da pele em universitários. Temas em Educação e Saúde (Themes in Education and Health), Araraquara, v. 16, n. 2, p. 621–629, 2020. DOI: 10.26673/tes.v16i2.14054. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/14054. Acesso em: 17 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos