Terapia Comunitária Integrativa como instrumento de integração, empoderamento e autocuidado de usuários de uma Associação de Diabéticos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v16iesp.1.14315

Palavras-chave:

Terapia comunitária integrativa, Diabetes, Tecnologia leve, Autocuidado, Empoderamento.

Resumo

O estudo objetivou analisar os possíveis efeitos da Terapia Comunitária Integrativa (TCI) na integração, empoderamento e autocuidado do controle do diabetes mellitus dos usuários da Associação de Diabéticos de Foz do Iguaçu-PR (ADIFI). Pesquisa descritiva e de delineamento quase-experimental. Na qual analisou-se os efeitos da TCI sobre o autocuidado dos participantes, e sobre parâmetros clínicos (glicemia, pressão arterial), antes e após um intervalo consecutivo de rodas de TCI. Aplicou-se o teste t pareado e regressão linear. Os encontros ocorreram entre 15/05/19 a 11/03/20. Constatou-se melhora da glicemia e pressão sistólica, possivelmente consequência de mudanças de hábitos dos participantes indicando maior autocuidado para o enfrentamento dessa doença crônica. Infere-se que a educação em saúde, desenvolvidos na ADIFI, pode também estar influenciando positivamente a qualidade de vida dos participantes. Conclui-se que os encontros de TCI auxiliaram na aquisição de maior resiliência, autocuidado e integração dos participantes.

Biografia do Autor

Angelina Vasconcellos de Chazarreta, Associação dos Diabéticos de Foz do Iguaçu (ADIFI), Foz do Iguaçu – PR

Responsável Técnica da ADIFI. Graduação em Psicologia (UNIVALE).

Oscar Kenji Nihei, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Foz do Iguaçu – PR

Professor Associado do Centro de Educação, Letras e Saúde. Doutorado em Ciências (UFRJ).

Sâmia Ferreira Leite, Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), Instituto Latino-Americano de Ciências da Vida e da Natureza (ILACVN), Foz do Iguaçu – PR

Graduanda do curso de Saúde Coletiva.

Claudio Marlon da Silva, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Foz do Iguaçu – PR

Especialização em andamento em Intervenção Breve em Psicologia.

Hulyana Pereira Pardinho, Associação dos Diabéticos de Foz do Iguaçu (ADIFI), Foz do Iguaçu – PR

Enfermeira na ADIFI.

Etielle Talita Ribeiro Aguiar, Associação dos Diabéticos de Foz do Iguaçu (ADIFI), Foz do Iguaçu – PR

Nutricionista de Produção na ADIFI. Graduação em Nutrição (UNIAMERICA).

Terezinha Zagotta Machado Pinezi, Associação dos Diabéticos de Foz do Iguaçu (ADIFI), Foz do Iguaçu – PR

Presidente da ADIFI. Graduação em Pedagogia (UNOESTE).

Walfrido Kühl Svoboda, Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), Instituto Latino-Americano de Ciências da Vida e da Natureza (ILACVN), Foz do Iguaçu – PR

Professor Associado do Curso de Saúde Coletiva, do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Desenvolvimento e do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família. Doutorado em Ciência Animal (UEL).

Referências

AMERICAN DIABETES ASSOCIATION. Diabetes Control and Complications Trial (DCCT): resultados do estudo de viabilidade. Grupo de pesquisa DCCT. Diabetes Care, v. 10, n. 1, p. 1-19. 1987. Disponível em: https://care.diabetesjournals.org/content/10/1/1. Acesso em: 15 jul. 2020.

ANDRADE, L. O. M. et al. (Org.) Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. O SUS e a Terapia Comunitária. Fortaleza: Ministério da Saúde, 2009.

BAPTISTA, M. N.; CAMPOS, D. C. Metodologias de pesquisa em ciências: análises quantitativa e qualitativa. Rio de Janeiro: LTC, 2007.

BARRETO, A. P. Terapia comunitária: passo a passo. 4. ed. Fortaleza: Gráfica LCR, 2008.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Diabetes Mellitus. Brasília: Ministério da Saúde, 2006a. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diabetes_mellitus_cab16.pdf. Acesso em: 15 jul. 2020.

BRASIL. Portaria n. 971, de 03 de maio de 2006. Aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2006b. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2006/prt0971_03_05_2006.html. Acesso em: 15 jul. 2020.

BRASIL. Resolução n. 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília: Ministério da Saúde, 2012. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html. Acesso em: 15 jul. 2020.

BRASIL. Portaria n. 849, de 27 de março de 2017. Inclui a Arteterapia, Ayurveda, Biodança, Dança Circular, Meditação, Musicoterapia, Naturopatia, Osteopatia, Quiropraxia, Reflexoterapia, Reiki, Shantala, Terapia Comunitária Integrativa e Yoga à Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares. Brasília: Ministério da Saúde, 2017. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt0849_28_03_2017.html. Acesso em: 15 jul. 2020.

MERHY, E. E.; ONOCKO, R. Agir em saúde: um desafio para o público. São Paulo: Hucitec, 1997.

SOUZA, C. F. et al. Pré-diabetes: diagnóstico, avaliação de complicações crônicas e tratamento. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, v. 56, n. 5, p. 275-284 jul. 2012.

Publicado

21/10/2020