Terapia Comunitária Integrativa para promoção da saúde em acadêmicos de uma Universidade da Terceira Idade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v16iesp.1.14307

Palavras-chave:

Saúde do idoso, Tecnologia social leve, Rodas de conversa.

Resumo

Trata-se da apresentação dos resultados verificados no âmbito da saúde mental, a partir de pesquisa empírica, mediante a aplicação da tecnologia leve de cuidado conceituada como rodas de Terapia Comunitária Integrativa (TCI) em uma comunidade acadêmica da Universidade Aberta da Terceira Idade (UNATI) da Universidade Estadual do Oeste do Paraná/Foz do Iguaçu em parceria com o Projeto de Extensão da Universidade Federal da Integração Latino-Americana “Integrando a UNILA com Rodas de Conversa” no período de 05/04/18 a 10/05/18. O estudo demonstrou que a metodologia psicossocial desenvolvida nas rodas de TCI tem potencial para instrumentalizar aos participantes o enfrentamento da crise da integridade, mobilizando cenário protegido para apreciar com sabedoria o caminho percorrido na própria vida, compreendendo e integrando o percurso dos demais participantes, confrontando as experiências, enquanto consciência, a partir da vivência coletiva e a superação dos desafios dentro de uma mesma geração.

Biografia do Autor

Pascal Jean, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Foz do Iguaçu – PR

Mestrando no Programa de Pós-graduação em Saúde Pública em Região de Fronteira.

Roberth Steven Gutiérrez-Murillo, Universidad Europea del Atlántico (UNEATLANTICO), Santander – Cantabria

Mestrando no Programa de Pós-graduação em Gerontologia.

Noeli Kühl Svoboda, Universidade Tuiuti do Paraná (UTP), Curitiba – PR

Psicóloga das carreiras do Ministério Público do Estado do Paraná (MPPR). Mestrado em Direito (UILISBOA).

Milene Zanoni da Silva, Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Professora Adjunta do Departamento de Saúde Coletiva. Doutorado em Saúde Coletiva (UEL).

Oscar Kenji Nihei, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Foz do Iguaçu – PR

Professor Associado do Centro de Educação, Letras e Saúde. Doutorado em Ciências (UFRJ).

Walfrido Kühl Svoboda, Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA). Foz do Iguaçu – PR

Professor Associado do Instituto Latino-Americano de Ciências da Vida e da Natureza (ILACVN) e do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Desenvolvimento. Doutorado em Ciência Animal (UEL).

Referências

ANDRADE, F. B. et al. Promoção da Saúde Mental do idoso na atenção básica: as contribuições da terapia comunitária. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, v. 19, n. 1, p. 129-36, 2010.

ANDRADE, L. O. M. et al. (Org.). O SUS e a terapia comunitária. Fortaleza: Ministério da Saúde, Departamento de Atenção Básica, 2009.

BARRETO, A. P. Terapia comunitária passo a passo. 4. ed. Fortaleza: Gráfica LCR, 2010.

BRASIL. Resolução n. 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova às diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília, DF: Conselho Nacional de Saúde, 2012. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html. Acesso em: 07 ago. 2020.

BRASIL. Portaria n. 849, de 27 de março de 2017. Inclui a Arteterapia, Ayurveda, Biodança, Dança Circular, Meditação, Musicoterapia, Naturopatia, Osteopatia, Quiropraxia, Reflexoterapia, Reiki, Shantala, Terapia Comunitária Integrativa e Yoga à Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 68, 28 mar. 2017.

DIAS; J. V. S.; FERREIRA, J. Contribuições da antropologia para o campo da educação em saúde no Brasil. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v. 13 n. 2, p. 283-299, 2015.

ERIKSON, E. H. Identidade, juventude e crise. Rio de Janeiro: Zahar editores, 1976.

FERREIRA, M. O. F. et al. A terapia comunitária como estratégia de promoção à saúde mental: o caminho para o empoderamento. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 11, n. 4, p. 964-970, 2009.

GUIMARÃES, F. J.; FERREIRA, M. O. F. Repercussões da terapia comunitária no cotidiano de seus participantes. Rev. Eletr. Enf, v. 8, n. 3, p. 404-414, 2006.

HOLANDA, V. R.; DIAS, M. D.; FERREIRA, M. O. F. Contribuições da terapia comunitária para o enfrentamento de gestantes. Revista Eletrônica de Enfermagem, v. 9, n. 1, p. 79-92, 2007.

PILETTI, N. et al. Psicologia do Desenvolvimento. São Paulo: Contexto. 2014.

SCHNEIDER, R. H.; IRIGARAY, T. Q. O envelhecimento na atualidade: aspectos cronológicos, biológicos, psicológicos e sociais. Porto Alegre, 2008.

SILVA, M. Z. et al. Práticas Integrativas impactam positivamente na saúde psicoemocional de mulheres? Estudo de Intervenção da terapia comunitária integrativa no Sul do Brasil. Cad. Naturol. Terap. Complem, v. 7, n. 12, p. 33-42, 2018.

Publicado

21/10/2020