Inquietações e estratégias de enfrentamento relatadas nas rodas de Terapia Comunitária Integrativa por trabalhadores de um Centro de Socioeducação do Paraná

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v16iesp.1.14320

Palavras-chave:

Terapia comunitária integrativa, Socioeducação, Saúde do trabalhador, Promoção da saúde.

Resumo

Saúde Mental é uma importante questão de Saúde Pública quando relacionada a situações que envolvem o exercício do trabalho. A população deste estudo é formada de indivíduos trabalhadores de um CENSE/PR, ambiente fechado, prisional, que exige uma conduta de controle, vigilância e adequação frente às necessidades, favorecendo o desenvolvimento de sofrimentos. O objetivo do estudo foi identificar as principais inquietações e estratégias de enfrentamento relatadas nas rodas de TCI pelos trabalhadores. O estudo foi do tipo intervenção exploratório descritivo. Os dados foram submetidos a análise de conteúdo temática. Resultado das principais inquietações: trabalho 84,6% (falta de reconhecimento), estresse 69,2% (ansiedade e esgotamento); a principal estratégia de enfrentamento foi o fortalecimento e empoderamento pessoal 92,3%. Conclui-se que intervenção com a TCI é eficaz na identificação de sofrimentos e estratégias de enfrentamento. É altamente recomendável gerar informações sobre a TCI para o cuidado e alívio do sofrimento de trabalhadores, colaborando à tomada de decisão na esfera pública.

Biografia do Autor

Sandriane Aparecida Kalamar Martins, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba – PR

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva.

Sabrina Stefanello, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba – PR

Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba – PR

Deivisson Vianna Dantas dos Santos, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba – PR

Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. Doutorado em Saúde Coletiva (UNICAMP).

Milene Zanoni da Silva, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba – PR

Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. Doutorado em Saúde Coletiva (UEL).

Referências

ANDRADE, L. O. M. et al. (Orgs.). Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. O SUS e a Terapia Comunitária. Fortaleza: Ministério da Saúde, 2009.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE TERAPIA COMUNITÁRIA. Estatuto Social da Associação Brasileira de Terapia Comunitária. Beberibe, CE: Associada n. 1167, 2019. (documento não publicado)

BARRETO, A. P. Terapia comunitária: passo a passo. 3. ed. rev. ampl. Fortaleza: Gráfica LCR, 2008.

BARRETO, A. P. Terapia comunitária: passo a passo. 4. ed. Fortaleza: LCR, 2010.

BEZERRA C. M et al. Sofrimento psíquico e estresse no trabalho de agentes penitenciários: uma revisão da literatura. Ciência & Saúde Coletiva, v. 21, n. 7, p. 2135-2146, 2016.

BRASIL. Cadernos de socioeducação: gestão pública do sistema socioeducativo. Curitiba, PR: Secretaria da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos, 2018. Disponível em: http://www.justica.pr.gov.br/sites/default/arquivos_restritos/files/migrados/File/CadernoGestao__1.pdf. Acesso em: 12 abr. 2020.

BRASIL. Socioeducação. Curitiba, PR: SEJUF, DEASE, 2020.Disponível em: http://www.justica.pr.gov.br/Pagina/Socioeducacao-0. Acesso em: 7 abr. 2020.

GAVIN, R. S. et al. Associação entre depressão, estresse, ansiedade e uso de álcool entre servidores públicos. SMAD, Revista Electrónica em Salud Mental, Alcohol y Drogas, v. 11, n. 1, p. 2-9, jan./mar. 2015.

GRECO, P. B. T. et al. Estresse no trabalho em agentes dos centros de atendimento socioeducativo do Rio Grande do Sul. Rev. Gaúcha Enferm, v. 34, n. 1, p. 94-103, 2013.

MINAYO, M. C. S. Introdução. In: MINAYO, M. C. S.; ASSIS, S. G.; SOUZA, E. R. (Org.). Avaliação por triangulação de métodos: abordagem de programas sociais. Rio de Janeiro: Fiocruz, p. 19-51, 2010.

MOREIRA, I. A. W. Políticas educacionais e desigualdade social no brasil: desafios à inclusão social de adolescentes autores de atos infracionais. Orientador: Telmo Marcon. 2019. 451 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, RS, 2019. Disponível em: http://tede.upf.br:8080/jspui/handle/tede/1884. Acesso em: 1 abr. 2020.

REIS, M. L. A. Quando me encontrei voei: o significado da capacitação em Terapia Comunitária Integrativa. Porto Alegre: CAIFCOM Editora, 2017.

ROMERO, D. L et al. Transtornos mentais comuns em educadores sociais. J. Bras. Psiquiatr., v. 65, n. 4, p. 322-329, 2016.

SILVA, D. C et al. Tecnologias leve e cuidado em enfermagem. Esc. Anna Nery Ver Enferm., v. 12, n. 2, p. 291-298, jun. 2008.

Publicado

21/10/2020