ANÁLISE DA EFETIVIDADE DA TERAPIA COMUNITÁRIA INTEGRATIVA NA SAÚDE BIOPSICOSSOCIAL DE DIFERENTES POPULAÇÕES: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Tissiane Paula Zem Igeski, Laremi Paixão da Silva, Derivan Brito da Silva, Milene Zanoni da Silva

Resumo


A Terapia Comunitária Integrativa (TCI) pertence ao conjunto das Práticas Integrativas e Complementares (PICS). A TCI, enquanto ferramenta de cuidado em saúde promove um espaço de acolhimento ao sofrimento, sendo considerada uma tecnologia leve de promoção à saúde. Este estudo visa analisar a produção científica acerca a efetividade da TCI na saúde biopsicossocial de indivíduos e comunidades. Metodologicamente seguiram-se as seis etapas do método de Revisão Integrativa, tendo como pergunta norteadora: o que revela a produção científica no período de 2008 a 2018 acerca do impacto da TCI no cuidado em saúde? A partir dos 15 artigos científicos selecionados foi elaborada uma síntese acerca do tema:a efetividade da Terapia Comunitária Integrativa na saúde biopsicossocial. Este estudo sistematizou informações sobre a efetividade da TCI e constatou-se o impacto desta PICS na saúde mental e social, além de traçar o perfil e as lacunas da produção científica.


Palavras-chave


Terapia comunitária integrativa; Saúde mental; Atenção primária à Saúde; Terapias complementares; Revisão integrativa.

Referências


AZEVEDO, E. B. de, et al. Pesquisas brasileiras sobre terapia comunitária integrativa. Revista Brasileira de Pesquisa em Saúde, Vitória, v.15, n.3, p. 114-120, jul-set, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.21722/rbps.v15i3.6333. Acesso em 02/03/2020.

BACKES, D. S. et al. O papel profissional do enfermeiro no Sistema Único de Saúde: da saúde comunitária à estratégia de saúde da família. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. em: . Acessoem 11 Mar 2020.

BARRETO A. P. Terapia comunitária: passo a passo. 5. ed. Fortaleza: LCR, 2019.

BRANDAU, R.; MONTEIRO, R.; BRAILE, D. M. Importância do uso correto dos descritores nos artigos científicos. Revista Brasileira Cir Cardiovascular, São José do Rio Preto, v. 20, n. 1, p. 8-9, Mar. 2005.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Projeto Promoção da Saúde. As Cartas da Promoção da Saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde, Projeto Promoção da Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2002

BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Diretrizes do NASF: Núcleo de Apoio a Saúde da Família. Brasília: Ministério da Saúde, 2010. 152 p.: il. – (Série A. Normas e Manuais Técnicos) (Caderno de Atenção Básica, n. 27).

BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde mental. Cadernos de Atenção Básica, n. 34. Brasília: Ministério da Saúde, 2013. Acesso em: 22 jan 2020. Disponível em: http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/caderno_34.pdf.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 849, de 27 de março de 2017. Disponível em:http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt0849_28_03_2017.html. Acesso em 26/01/2020.

CARVALHO de, M.A.P. et al. A terapia comunitária integrativa enquanto intervenção psicossocial avançada: uma trama de aparelhamento comunitário. In: FERREIRA FILHA, M. de O.; LAZARTE, R.; DIAS, M. D.(Org.). Terapia comunitária integrativa e a pesquisa ação/intervenção: estudos avaliativos. João Pessoa: Editora UFPB, 2019. p. 33-49.

CASSEL, E. J. A natureza dos sofrimentos e os objetivos da medicina. N Engl J Med, Massachusetts, v. 306, n. 11, p. 639-645, mar/1982.

CEZÁRIO et al. Integrative Community Therapy and its Benefits for Primary Care: an Integrative Review. International Archives of Medicine.UK, v. 8, n. 267, p.1-9, 2015.doi: 10.3823/1866. Disponivel em: www.intarchmed.com and www.medbrary.com. Acesso em: 04 abril 2020.

CORRÊA, R. S.Uma analise estratégica do processo de implementação da rede de Atenção em saúde mental no município de Santa Terezinha de ITAIPU: as Rodas de Terapia Comunitária Integrativa como um instrumento de Educação Permanente em Saúde. 2015. 35. Monografia (Especialização) – Curso de Especialização em Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde daEscola de Saúde Pública do Paraná/ Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca/FIOCRUZ, Curitiba, 2015.

DAMASCENO, R. C. Terapia comunitária integrativa: construção de um espaço de escuta para os trabalhadores da saúde da atenção básica. 2011. 99f. Dissertação (Mestrado) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011.

Descritores em Ciências da Saúde: DeCS. 22ª ed. São Paulo: BIREME / OPAS / OMS, 2020. Disponível em: . Acesso em 07/03/2020.

DUDZIAK, E.A. Quem financia a pesquisa brasileira? Um estudo InCites sobre o Brasil e a USP. São Paulo: SIBiUSP, 2018. Disponível em: Acesso em: 10 mar 2020.

FERREIRA FILHA, M. de O.; LAZARTE, R.; BARRETO, A. de P. Impacto e tendências do uso da Terapia Comunitária Integrativa na produção de cuidados em saúde mental. Revista Eletrônica De Enfermagem, v.17, n 2, p. 172-173, abr-jun/2015. Disponível em: https://doi.org/10.5216/ree.v17i2.3727

FERREIRA FILHA, M. de O.; LAZARTE, R.; DIAS, M.D. (Orgs). Terapia comunitária integrativa e a pesquisa ação/intervenção: estudos avaliativos. João Pessoa: Editora UFPB, 2019.

LUZ, M. T. Racionalidades médicas e terapêuticas alternativas. Rio de Janeiro: UERJ/IMS, 1993.

MENDES, K.D.S.;SILVEIRA, R.C.C.P.;GALVÃO, C.M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enferm. Florianópolis, v.17, n.4, p. 758-764, Out-Dez, 2008.

MENEZES, A. L. do A. et al. Narrativas de sofrimento emocional na Atenção Primária: contribuições para uma abordagem integral culturalmente sensível em Saúde Mental Global. Interface (Botucatu), Botucatu, v. 23, 2019. Disponível em: . Acesso em 21/04/2020. https://doi.org/10.1590/interface.170803

MOURA, S. G. et al. Representações sociais sobre terapia comunitária integrativa construídas por idosos. Revista Gaúcha de Enferm. Porto Alegre, v.38, n.2, p. 1-6. Jun/2017. Disponível em: doi: http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2017.02.55067. Acesso em: 11/03/2020.

REIS, M. L. de A. Quando me encontrei, voei: o significado da capacitação em terapia comunitária integrativa na vida do terapeuta comunitário. Porto Alegre: Caifcom, 2017.

SAVARIS, L. E. O cuidado integral na saúde coletiva: interfaces da dimensão religiosa/espiritual, práticas integrativas e complementares e saúde mental no Sistema Único de Saúde de Curitiba, 2018. 117 f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós - Graduação em Saúde Coletiva, Setor de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2018.

SILVEIRA, D. da; VIEIRA, A. L. S. Saúde mental e atenção básica em saúde: análise de uma experiência no nível local. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 14, n. 1, p. 139-148, Fev. 2009.

TESSER, C. D.; SOUSA, I. M. C. de; NASCIMENTO, Marilene C. do. Práticas Integrativas e Complementares na Atenção Primária à Saúde brasileira. Revista Saúde em Debate, Rio de Janeiro, v. 42, n. 1, p. 174-188, Set. 2018. Acesso em: 02/03/2020.




DOI: https://doi.org/10.26673/tes.v16iesp.1.13737



Temas em Educ. e Saúde, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN 2526-3471

Prefixo DOI: 10.26673/rtes

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.