Refletindo sobre uma matriz filosófica capaz de abarcar a epistemologia das metodologias ativas diante do humanismo digital

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v16i2.14412

Palavras-chave:

Cibercultura, Ciberespaço, Intencionalidade pedagógica, Aprendizagem

Resumo

O presente estudo reflete sobre os fundamentos teórico-práticos que compõem as práticas educacionais no contexto de cibercultura diante as possibilidades cognitivas apresentadas pelo ciberespaço vivenciado no cotidiano educacional universitário. Dentre as questões pesquisadas estão o modo de ressignificar epistemologicamente as práticas educacionais em relação aos processos de aprendizagem, possibilitando o interrogar sobre: como projetar o agir pedagógico docente diante das possibilidades cognitivas do ciberespaço? Qual o papel docente em relação ao discente imerso na vivência cotidiana de cibercultura? Diante do emergente cenário contemporâneo de transformações liquidas, buscou-se aprofundar o sentido da cibercultura na perspectiva e sua relação com a prática docente. Posteriormente, estudar as práticas pedagógicas que enfatizam o potencial comunicativo do ciberespaço na construção cognitiva. A pesquisa reflete sobre as vivências de aprendizado universitárias e o sentido de uma internacionalidade pedagógica focada nas conexões entre cibercultura e ciberespaço. Quanto ao marco teórico das expressões “Cibercultura” e “Ciberespaço”, ambas são constituídas e revisitadas nas obras de Pierre Lévy. O estudo é bibliográfico e de caráter qualitativo, dialética e está vinculada a pesquisa de Doutoramento no PPGEDU da URI- Campus Frederico Westphalen, na Linha: Processos Educativos, Linguagens e Tecnologias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Battisti, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), Frederico Westphalen – RS

Doutorando no Programa de Pós-graduação em Educação.

Elisabete Cerutti, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), Frederico Westphalen – RS

Professora dos Cursos de Graduação e no Programa de Pós-graduação em Educação. Doutora em Educação (PUCRS).

Referências

ALMEIDA, M. E. B. Tecnologia na escola: criação de redes de conhecimento. In: ALMEIDA, M. E. B.; MORAN, J. M. (Org). Integração das tecnologias na educação: salto para o futuro. Brasília: Ministério da Educação; SEED, 2009.

BACICH, L.; MORAN, J. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018.

CERUTTI, E.; GIRAFFA, L. M. M. Uma nova juventude chegou a Universidade: e agora, professor. Curitiba: CRV, 2014.

NOGARO, A.; CERUTTI, E. As TICs nos labirintos da prática educativa. Curitiba: CRV, 2016.

DEMO, P. Universidade, aprendizagem e avaliação. 2. ed. Porto Alegre: Horizontes reconstrutivos, 2004.

DEMO, P. Desafios modernos na educação. 19. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

FLICKINGER, H. A caminho de uma pedagogia hermenêutica. Campinas, SP: Autores Associados, 2010.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. 25. ed. São Paulo: Paz na Terra, 1997.

GARCIA, M. F. et al. Novas competências docentes frente às tecnologias digitais Interativas. Revista Teoria e Prática da Educação, Maringá, v. 14, n. 1, p. 79-87, jan./abr. 2011.

KILPATRICK, W. H. Educação para uma sociedade em transformação. Trad. Renata Gaspar Nascimento. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

LEVY, P. O que é virtual. Trad. Paulo Neves. 34. ed. São Paulo, 2011. p. 160.

LÉVY, P. Cibercultura. Rio de Janeiro: Editora 34, 1999.

LÉVY, P. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. Trad. Carlos Irineu da Costa. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2010.

MARCOVITCH, J. A informação e o conhecimento. Revista São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 16, n. 4, p. 3-8, out./dez. 2002.

MORAN, J.; MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 21. ed. Campinas, SP: Papirus, 2013.

SANTOS, J. Aprendizagem significativa: modalidades de aprendizagem e o papel do professor. 1. ed. Porto Alegre: Mediação, 2012.

SILVA, M. Internet na escola e inclusão. In: ALMEIDA, M. E. B. Tecnologia na escola: criação de redes de conhecimentos. Salto para o futuro. Brasília: Ministério da Educação; SEED, 2012.

Publicado

27/08/2020

Como Citar

BATTISTI, F.; CERUTTI, E. Refletindo sobre uma matriz filosófica capaz de abarcar a epistemologia das metodologias ativas diante do humanismo digital. Temas em Educação e Saúde (Themes in Education and Health), Araraquara, v. 16, n. 2, p. 664–674, 2020. DOI: 10.26673/tes.v16i2.14412. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/14412. Acesso em: 17 abr. 2021.

Edição

Seção

Artigos