Terapia comunitária integrativa: campo de conscientização em uma prisão feminina

Rosalice Lopes

Resumo


Este artigo aborda utilização da Terapia Comunitária Integrativa - TCI numa prisão feminina na cidade de São Paulo. As Rodas de TCI aconteceram de dezembro/2012 a novembro/2013. Serão abordados aspectos gerais sobre criminalidade, características históricas das prisões femininas e a situação atual em São Paulo. Foram realizadas 32 de TCI totalizando 279 pessoas, sendo 258 adultos, 14 adolescentes e 04 crianças. Destes 278 eram mulheres e apenas 1 homem. Participaram presas, algumas gestantes, funcionários e estagiários de Psicologia e Serviço Social. O número de participantes nas Rodas foi variável e a maioria aconteceu com mulheres presas. O presente artigo aborda exclusivamente as experiências com as presas. Os procedimentos adotados seguiram o estabelecido durante a formação; em 31 das Rodas os participantes escolheram o tema, em uma delas seguiu-se o modelo de Roda Temática. É certo de que nesta experiência conseguimos constituir uma diferença favorável na relação com as mulheres presas.

Palavras-chave


Terapia comunitária integrativa; Prisões femininas; Psicologia;

Texto completo:

PDF




Temas em Educ. e Saúde, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN 2526-3471, ISSN 1517-7947

Prefixo DOI: 10.26673/rtes

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.