Os benefícios da hipoterapia nos ajustes posturais em crianças portadoras de paralisia cerebral

Daniela Carrogi Vianna, Maria Elisabete Salina Saldanha, Leide Masieiro Taques Moeckel Amaral

Resumo


Paralisia Cerebral é uma afecção encefálica que ocorre na fase maturacional, apresentando seqüelas variáveis, envolvendo desordens de postura e movimentos. Examinaram-se alterações posturais de pacientes portadores de Paralisia Cerebral durante e após a realização de Hipoterapia, observando ajustes posturais. Participaram oito crianças, entre 6 e 12 anos, com tetraparesia espástica, apresentando déficics das reações básicas de endireitamento, proteção e equilíbrio. Utilizou-se a Hipoterapia como terapêutica complementar, exigindo respostas posturais automáticas. As crianças foram submetidas a duas sessões semanais, durante doze meses. Constatou-se melhora das variáveis estudadas, concluindo-se que a Hipoterapia auxilia na ativação dos ajustes posturais em crianças com Paralisia Cerebral.

Palavras-chave


paralisia cerebral; hipoterapia; postura;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26673/tes.v4i0.9911



Temas em Educ. e Saúde, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN 2526-3471, ISSN 1517-7947

Prefixo DOI: 10.26673/rtes

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.