A brincadeira de papéis na educação infantil: atividade objetivada a partir da organização de espaços e da inserção de novos temas.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v14i2.12031

Palavras-chave:

Educação infantil, Brincadeira de papéis sociais, Espaços escolares, Temas e conteúdos da brincadeira de papéis sociais.

Resumo

A brincadeira de papéis na perspectiva Histórico-Cultural é uma forma muito evoluída de brincar. Nela a criança reconstitui a atividade social e tenta representá-la, reproduzindo a atividade concreta das pessoas em suas relações e diversidade. Por isso, os temas dos jogos podem ser bem variados e cambiáveis, dependendo das situações objetivas das quais a criança participa. Como atividade dominante da Idade pré-escolar, a brincadeira de papéis pode propiciar o desenvolvimento psíquico infantil. Assim, o objetivo deste estudo é investigar a influência dos espaços organizados e inserção de novos temas nas brincadeiras de papéis sociais. Método: foram selecionadas 25 crianças de quatro a cinco anos participantes da Educação Infantil Municipal da cidade de Bauru- SP. Foi adotada a análise observacional e descritiva. Resultados: Os dados gerados pelos gráficos 1 e 2 e quadros 1, 2, 3 demonstram, sobretudo, que o tema e o argumento da brincadeira possibilitaram um avanço nos níveis de desenvolvimento da brincadeira de papéis depois do estudo do tema e desempenho dos papéis nos espaços.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gislaine Rossler Rodrigues Gobbo, Faculdade Anhanguera de Bauru

Docente. Graduação Letras e em pedagogia. Pós-graduação latu sensu em Artes e em Educação Infantil. Mestrado e Doutorado Unesp Marília, linha de pesquisa práticas pedagógicas. Diretora de Escola de Educação Infantil e Coordenadora de área de Educação Infantil do município de Bauru.

Lucinéia Aparecida Alves Ferreira, Prefeitura Municipal de Bauru (PMB)

Professora de Educação Infantil do Município de Bauru. Participante na formação docente do N.A.P.E.M - Núcleo de Aperfeiçoamento Profissional da Educação Municipal. Pós-graduação latu sensu em psicopedagogia Institucional. Participante do PNAIC

Referências

ARAÚJO, V. C. A brincadeira na instituição de Educação Infantil em tempo integral. O que dizem as crianças? 138 f. Dissertação (mestrado em Educação) - Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), 2008.

ELKONIN, D. B. Psicologia do jogo. São Paulo: Martins Fontes. 2009.

LEONTIEV, A. N. Os princípios psicológicos da brincadeira pré-escolar. In: VIGOTSKI,Lev S.; LURIA, Alexander R.; LEONTIEV, Alexis N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 2006. p. 119 – 142.

GOBBO, G. R. R. O desenvolvimento da imaginação infantil mediado por gêneros discursivos e objetivado em desenhos e brincadeiras de papéis sociais. 291f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual Paulista (Unesp-Marília). Faculdade de Filosofia e Ciências, 2018.

MARCOLINO, S. A mediação pedagógica na Educação Infantil para o desenvolvimento da brincadeira de papéis sociais. 2013. 185 f. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Filosofia e Ciências. Universidade Estadual Paulista, 2013.

ROSSLER, J. H. O papel da brincadeira de papéis sociais no desenvolvimento do psiquismo humano. In: ARCE, Alessandra; DUARTE, Newton (Org). Brincadeira de papéis sociais na educação infantil: as contribuições de Vigotski, Leontiev e Elkonin. São Paulo: Xamã, 2006. p. 51-63.

VIGOTSKI, L. S. A brincadeira e o seu papel no desenvolvimento psíquico da criança. In. VIGOTSKI, L. S. A. Revista virtual de gestão de iniciativas sociais. 2008, p. 23-36.

Downloads

Publicado

30/11/2018

Como Citar

GOBBO, G. R. R.; FERREIRA, L. A. A. A brincadeira de papéis na educação infantil: atividade objetivada a partir da organização de espaços e da inserção de novos temas. Temas em Educação e Saúde , Araraquara, v. 14, n. 2, p. 268–283, 2018. DOI: 10.26673/tes.v14i2.12031. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/12031. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos - Área da Educação