Ação comunicativa, direito e enfrentamento da violência

Elza Machado de Melo, Victor Hugo de Melo, Mirian Conceição Moreira de Alcântara, Sônia Parreiras Maia

Resumo


Este artigo propõe apresentar, inicialmente, a Teoria da Ação Comunicativa de Jurgen Habermas, para em seguida descrever como o autor, a partir dela, formula uma Teoria do Direito e da Democracia. Tomando por referência esse arcabouço teórico, construído a partir dos principais conceitos da teoria, a saber, ação comunicativa, discurso, mundo da vida e sistema, será analisada a violência disseminada nas sociedades contemporâneas, utilizando especialmente a tese da colonização do mundo da vida pelo sistema. Ora, se essa teoria é trazida como explicação para a violência, ela ilumina também possíveis caminhos e estratégias da sua superação, que são, por sua vez, adotados na elaboração e execução de vários projetos do Núcleo de Promoção de Saúde de Paz, ensejando profícuo entrelaçamento de teoria e prática. Finalmente, para concluir, breves considerações sobre a Terapia Comunitária Integrativa (TCI) serão apresentadas, na tentativa de estabelecer nexos entre elas e os conceitos apresentados anteriormente.


Palavras-chave


Ação comunicativa; Democracia; Direito; Terapia Comunitária Integrativa;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.26673/tes.v12i0.9810



Temas em Educ. e Saúde, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN 2526-3471, ISSN 1517-7947

Prefixo DOI: 10.26673/rtes

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.