Unidades fraseológicas como meio de expressão da emotividade na língua Tartara

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29051/el.v7iEsp1.14882

Palavras-chave:

Língua tártara, Vocabulário emocional, Unidades fraseológicas, Cultura, Etnopsicologia

Resumo

A sistematização e a descrição do arsenal de meios linguísticos de expressão de emoções representam uma das principais tarefas da linguística que retorna hoje à teoria de Wilhelm von Humboldt, que no início do século XIX apelava ao estudo da língua em estreita ligação com falantes individuais. Um interesse lógico dos pesquisadores pelos processos de manifestação das emoções na língua resultou na formação de um novo campo científico - a linguística das emoções voltadas para o ambiente emocional da língua. Na linguagem tártara, as emoções humanas são verbalizadas principalmente pelas unidades fraseológicas que representam vários estados mentais de uma pessoa, seu mundo interior. O estudo dos meios de expressão do vocabulário emotivo ilustrado pelas unidades fraseológicas oferece uma oportunidade de apresentar todo o complexo de meios da linguagem e da fala, além de contribuir para a compreensão da mentalidade e da psicologia de uma pessoa da língua tártara. Este artigo cobre as unidades fraseológicas tártaras que expressam conotação negativa. O grupo temático “raiva” representa o objeto de pesquisa. Os autores estudaram a semântica emocional e de avaliação de um determinado grupo de unidades fraseológicas e tentaram revelar a especificidade do modo de pensar e da visão de mundo do povo tártaro. A análise revelou que as unidades fraseológicas do grupo estudado são caracterizadas por uma grande diversidade de aspectos lexicais, semânticos, emocionais e avaliativos. O volume emocional e de avaliação das unidades fraseológicas varia dependendo do estado emocional do falante e de sua atitude para com o destinatário. A semântica cultural e conotativa das unidades fraseológicas está intimamente ligada à visão de mundo do povo tártaro, que se formou e foi enriquecida ao longo da experiência de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gulshat Raisovna Galiullina, Kazan Federal University (KPFU), Kazan

Professor of the Department of Tatar Linguistics, Institute of Philology and Intercultural Communication. Doctor of Philology.

Gulfiya Kamilovna Khadieva, Kazan Federal University (KPFU), Kazan

Associate Professor of the Department of Tatar Linguistics, Institute of Philology and Intercultural Communication. Candidate of Philology.

Zilya Mullakhmetovna Mukhametgalieva, Kazan Federal University (KPFU), Kazan

Postgraduate Student of the Department of Tatar Linguistics, Institute of Philology and Intercultural Communication.

Margarita Emilievna Dubrovina, Saint Petersburg State University (SPBU), Saint Petersburg

Associate Professor of the Department of Turkic Philology, Faculty of Oriental Studies, St Petersburg University. Candidate of Philology.

Referências

ABDRAKHMANOVA, A.; GALIULLINA, G.; KHADIEVA, G. Names of tatar brands as the reflection of national mentality. Turkish Online Journal of Design Art and Communication, v. 7, p. 1122-1127, 2017.

BAYRAMOVA, L. Happiness and unhappiness as value and anti-value in the phraseologic paradigm of russian, tatar, english, german, french: axiological phraseological dictionary. Kazan: Center of Innovative Technologies Publ., 2012. 495 p.

GABBASOVA, G. Means of Expressivity in the Tatar Literature Language (a case study of nouns and adjectives). 2002. 26 f. Thesis (PhD) – UFA, 2002.

GALIEVA, N. GALIULLINA, G. Emotive idioms Tatar language as national mentality reflection. Journal of Language and Literature, v. 6, n. 1, p. 273-276, 2015.

GALIULLINA, G.; YUSUPOVA, A.; KHADIEVA, G.; DENMUKHAMETOVA, E. Turko-tatar vocabulary as cognitive mapping of the national mentality. Kazan, 2001. 120 p.

GIZATULLINA, A. Emotive sentences with abriged syntax structure in tatar and french. 2001. 2019 f. Thesis (PhD) – Kazan Federal University, Kazan, 2001.

ISANBET, N. Phraseological dictionary of the tatar language. Kazan, 1989. v. 2, 222 p.

KUZMINA, K. H.; KHADIEVA, G.; GALIULLINA, G. The history of the development of literary tatar language in the 20th century (based on the example of the language of literary works). Journal of Research in Applied Linguistics, v. 10, p. 592-599, 2019.

SHCHERBININA, T.; DENMUKHAMETOVA, E.; DENMUKHAMETOV, R. Landscape components during phraseologism in the Tatar language. Journal of Language and Literature, v. 2, n. 7, p. 353-356, 2016.

VAKHITOVA, D. Invective Vocabulary of the tatar language: the functional and ethnomental aspects. 2013. 239 f. Thesis (PhD) – Kazan Federal University, Kazan, 2013.

YERBULATOVA, I.; KIRILLOVA, Z.; SAHIN, L. “National and Cultural Realias of Translations into Tatar. Humanities and Social .iences Reviews, v. 7, n. 6, p. 984-987, 2019.

ZAKIEV, M. Tatar lexicology. Kazan: Tahsi Publ, 2015. v. 1, 352 p.

ZAMALETDINOV, R. Tatar Linguoculturology: concepts of the mental world of a human. Kazan: Brig Publ., 2012. 300 p.

Publicado

28/02/2021

Como Citar

GALIULLINA, G. R.; KHADIEVA, G. K.; MUKHAMETGALIEVA, Z. M.; DUBROVINA, M. E. Unidades fraseológicas como meio de expressão da emotividade na língua Tartara. Revista EntreLínguas, Araraquara, v. 7, n. Esp1, p. 154–161, 2021. DOI: 10.29051/el.v7iEsp1.14882. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/14882. Acesso em: 12 abr. 2021.