(Auto) reflexão sobre uma aula remota de língua inglesa de orientação decolonial por meio da análise dialógica de memes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29051/el.v8i00.15160

Palavras-chave:

Ensino remoto, Língua Inglesa, Memes, Verbo-visualidade, Escola pública

Resumo

À luz da perspectiva dialógica da linguagem, este artigo apresenta uma (auto) reflexão sobre uma aula remota de língua inglesa por meio da análise de memes. Discute-se a experiência de promover o diálogo sobre a pandemia e a democratização do acesso à internet com jovens e adultos do ensino médio de uma escola pública federal. A análise de memes demonstra que a sua linguagem verbal responde criativamente a imagens de cenas de uma novela brasileira e de um filme hollywoodiano, denunciando a falta de democratização do acesso à internet por meio do humor e da ironia. Conclui-se que a leitura de memes, na aula de língua inglesa para jovens e adultos, pode promover a reflexão sobre os recursos expressivos que constituem esses textos e demandar dos estudantes respostas aos discursos sobre o acesso à internet no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samuel de Carvalho Lima, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN), Mossoró/Natal – RN – Brasil

Professor do Programa de Pós-Graduação em Ensino (POSENSINO). Doutor em Linguística (UFC).

Referências

ALVES, W. M.; SILVA, F. V.; BESSA, J. C. R. Projeto interdisciplinar e desenvolvimento da aprendizagem na EJA em tempos de COVID-19: Uma análise crítico-reflexiva. Signo, Santa Cruz do Sul, v. 46, n. 85, p. 180-192, jan./abr. 2021. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/signo/article/view/15765. Acesso em: 25 maio 2021.

ANJOS, F. A. Ensinar e aprender inglês e a descentralização do falante nativo. EntreLínguas, Araraquara, v. 5, n. 1, p. 57-62, jan./jun. 2019. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/12603/8369. Acesso em: 25 maio 2021.

ARRUDA, R. B. L.; ARRUDA, M. R. S. R.; ARAÚJO, A. D. A construção de sentidos em memes na perspectiva da prática social e da multimodalidade discursiva. PERcursos Linguísticos, v. 7, n. 16, p. 155–171, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/percursos/article/view/17737. Acesso em: 25 maio 2021.

BAKHTIN, M. Teoria do romance I: A estilística. 1. ed. São Paulo: Editora 34, 2015.

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. 1. ed.São Paulo: Editora 34, 2016.

BASTOS, R. L. G.; LIMA, S. C. Narrativas de aprendizagem de inglês em tempos de pandemia. In: OLIVEIRA, K. C. C. et al. (org.). Reflexões sobre o ensino de línguas e literatura, formação docente e material didático. São Carlos: Pedro & João Editores, 2020.

BOA SORTE, P.; SANTOS, J. C. A. Memes em aulas de língua inglesa. Revista Educação em Questão, Natal, v. 58, n. 55, p. 1-19, e-18439, jan./mar. 2020. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/18439. Acesso em: 25 maio 2021.

BRAIT, B. (org.). Bakhtin: conceitos-chave. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2017.

BRAIT, B. (org.). Bakhtin: outros conceitos-chave. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2016.

BRAIT, B. Análise e teoria do discurso. In: BRAIT, B. (org.). Bakhtin: Outros conceitos-chave. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2016. p. 9-31.

BRAIT, B. Olhar e ler: Verbo-visualidade em perspectiva dialógica. BAKHTINIANA, v. 8, n. 2, p. 43-66, 2013. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/bakhtiniana/article/view/16568. Acesso em: 20 maio 2021.

BRASIL. Base Nacional Curricular Comum: Versão final. Brasília, DF: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/. Acesso em: 26 maio 2020.

DANTAS, S. G. M.; LIMA, S. C. Online Collaborative Writing in English at the Federal Institute of Rio Grande do Norte: Some quantitative data on student participation in integrated secondary education. Leia Escola, v. 21, p. 27-42, 2021. Disponível em: http://revistas.ufcg.edu.br/ch/index.php/Leia/article/view/1876. Acesso em: 06 jan. 2022.

LIMA, S. C. Ensino de inglês na escola pública em perspectiva INdisciplinar e dialógica. Revista da Anpoll, v. 52, n. 2, p. 138–156, 2021. Disponível em: https://revistadaanpoll.emnuvens.com.br/revista/article/view/1556. Acesso em: 6 jan. 2022.

FERREIRA, M. L.; PESCE, L. Memes na sala de aula de língua inglesa: Vivências formativas em uma educação ciberativista. Revista Teias, v. 20, p. 131-147, nov. 2019. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/42779. Acesso em: 22 maio 2021.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 67. ed. Rio de Janeiro; São Paulo: Paz e Terra, 2019.

GRAMSCI, A. Selections from the prison notebooks. New York: International Publishers, 1971.

KUMARAVADIVELU, B. The Decolonial Option in English Teaching: Can the Subaltern Act? Tesol Quarterly, v. 50, n. 1, p. 66-85, 2016. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/tesq.202. Acesso em: 25 maio 2021.

LIMA, S. C.; MENDES, E. S. S. Whatsapp e fake news no ensino de língua inglesa em uma escola pública do interior do estado do Ceará. Texto Livre, v. 13, p. 182-200, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/textolivre/article/view/24889. Acesso em: 06 jan. 2022.

MEME GENERATOR. Meme sobre acesso à internet. Meme Generator, 2021. Disponível em: http://memegenerator.net/eu-sou-rica/images/popular/alltime/page/6. Acesso em: 03 abr. 2021.

MIGNOLO, W. Delinking: The rhetoric of modernity, the logic of coloniality and the grammar of de-coloniality. In: MIGNOLO, W.; Escobar, A. (eds.). Globalization and the decolonial option. New York: Routledge, 2010.

PAES, F. C. O.; FREITAS, S. S. Trabalho docente em tempos de isolamento social: Uma análise da percepção do uso das tecnologias digitais por professores da educação básica pública. Revista Linguagem em Foco, v. 12, n. 2, p. 129–149, 2020. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/linguagememfoco/article/view/4050. Acesso em: 2 abr. 2021.

PANDOMONIUM. Meme sobre Internet access. Pinterest, 2021. Disponível em: https://www.pinterest.es/pin/60094976260243060/. Acesso em: 03 abr. 2021.

RAJAGOPALAN, K. Política de ensino de línguas no Brasil: História e reflexões prospectivas. In: MOITA LOPES, L. P. (org.). Linguística aplicada na modernidade recente: Festschrift para Antonieta Celani. 1. ed. São Paulo: Parábola, 2013.

ROHLING, N. A pesquisa qualitativa e análise dialógica do discurso: caminhos possíveis. Cadernos de Linguagem e Sociedade, n. 15, v. 2, p. 44-60, 2014. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/les/article/view/7561. Acesso em: 2 abr. 2021.

SANTOS, S. M. A. O método da autoetnografia na pesquisa sociológica: atores, perspectivas e desafios. Plural - Revista de Ciências Sociais/USP, v. 24, n. 1, p. 214-241, 2017. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/plural/article/view/113972. Acesso em: 6 jan. 2022.

VOLÓCHINOV, V. Marxismo e filosofia da linguagem: Problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2018.

XAVIER, A. D.; OLIVEIRA, S. B.; SOUZA, E. L. M. A Construção de memes como ferramenta de ensino da língua inglesa. Periferia, v. 11, n. 1, p. 140-161, jan./abr. 2019. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/periferia/article/view/36440/28111. Acesso em: 22 maio 2021.

Publicado

30/03/2022

Como Citar

LIMA, S. de C. . (Auto) reflexão sobre uma aula remota de língua inglesa de orientação decolonial por meio da análise dialógica de memes. Revista EntreLinguas, Araraquara, v. 8, n. 00, p. e022039, 2022. DOI: 10.29051/el.v8i00.15160. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/15160. Acesso em: 4 out. 2022.