Uma análise sobre a financeirização do ensino superior e os efeitos da produção do diploma como um signo de distinção social

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29373/sas.v11iesp.1.17520

Palavras-chave:

Distinção social, Educação superior, Expansão do ensino, Mundialização do capital

Resumo

A contemporaneidade trouxe transformações nas relações sociais, ciência, tecnologia e educação, produzindo uma nova economia cultural mundanizada e complexa. Este trabalho tem como objetivo apresentar uma discussão entre os sentidos da expansão do ensino superior bem como a financeirização do setor que passa a conceber o ensino como um negócio lucrativo. Esse cenário insere-se nos efeitos da mundialização das finanças, principalmente no ensino superior privado após os anos 2000, quando este setor vivencia a mercadorização e o crescimento de empresas educacionais que desvalorizam o conhecimento em função do lucro, produzindo um ensino de baixa qualidade. Na sociedade capitalista, os bens de consumo carregam em si categorias sociais e valores culturais visto que os altos padrões de consumo entram na competição pelo status de diferenciação social. Isto significa que o consumo via educação possui um valor que é utilizado como signo distintivo perante os seus membros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janaina de Oliveira, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara – SP – Brasil

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais.

Natalia Casagrande, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília – SP – Brasil

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação.

Maria Teresa Miceli Kerbauy, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara – SP – Brasil

Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais.

Referências

APPADURAI, A. As Dimensões Culturais da Globalização. Lisboa. Teorema, 2004.

BOLTANSKI, L.; CHIAPELLO, E. O Novo Espírito do Capitalismo. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

BOURDIEU, P. Algumas propriedades dos Campos. In: Questões de Sociologia. Rio de Janeiro: Editora Marco Zero, 1983

BOURDIEU, P. A economia das trocas linguísticas. In: ORTIZ, R. (org.). Pierre Bourdieu. São Paulo: Ática, 1994. p. 156-183.

BOURDIEU, P. Razões práticas: Sobre a teoria da ação. São Paulo: Papirus, 1996.

BOURDIEU, P. A Distinção. São Paulo: Zouk Editora, 2017.

BOURDIEU, P; BOLTANSKI, L. O diploma e o cargo: Relações entre o sistema de produção e o sistema de reprodução. In: CATANI, A; NOGUEIRA, M. A (org.). Escritos de educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.

CALEFFI, P.; MATHIAS, A. J. L. Universidade S.A.: As companhias de capital aberto da educação superior no Brasil. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2017.

CHAVES, V. L. J. Expansão da privatização/mercantilização do ensino superior Brasileiro: a formação dos oligopólios. Educ. Soc., Campinas, v. 31, n. 111, p. 481-500, jun. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v31n111/v31n111a10.pdf. Acesso em: 10 jul. 2022.

CHESNAIS, F. A mundialização do capital. São Paulo: Xamã, 1996.

DIAS SOBRINHO, J. Educação superior, globalização e democratização: qual universidade? Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, n. 28, p. 164-173, abr. 2005.

DOUGLAS, M.; ISHERWOOD, B. O Mundo dos Bens: Para uma antropologia do consumo. Rio de Janeiro. EdUFRJ, 2004.

GIDDENS, A. As consequências da modernidade. São Paulo: Editora Unesp, 1991.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

LAPYDA, I. F. C. Finance capital today: corporations and banks in the lasting global slump. Tempo Social, v. 30, n. 2, 2018, p. 331-342. DOI: https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2018.137236.

MARTINS, C. B. A reforma universitária de 1968 e a abertura para o ensino superior privado no Brasil. Educ. Soc., Campinas, v. 30, n. 106, p.15-35, abr. 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v30n106/v30n106a02.pdf. Acesso em: 10 jul. 2022

Publicado

26/12/2022

Como Citar

OLIVEIRA, J. de; CASAGRANDE, N.; KERBAUY, M. T. M. Uma análise sobre a financeirização do ensino superior e os efeitos da produção do diploma como um signo de distinção social. Revista Sem Aspas , [S. l.], v. 11, n. esp.1, p. e022022, 2022. DOI: 10.29373/sas.v11iesp.1.17520. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/17520. Acesso em: 6 fev. 2023.