Os capitais detidos por ministros e ministras dos governos Cardoso e Lula

Mapeando a distinção

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29373/sas.v11iesp.1.17627

Palavras-chave:

Governo Cardoso e governo Lula, Ministros, Distinção, Capitais, ACM

Resumo

O retorno de Lula como presidente da república, nas eleições de outubro de 2022, revitaliza um tema que nunca esteve fora de moda nas ciências sociais, o estudo dos governos Lula, especialmente em comparação com os governos Cardoso. O artigo busca objetivar os principais capitais detidos pelos ministros e ministras do Estado dos períodos Cardoso e Lula, especificando a posição ocupada no espaço socia e a distinção. O estudo dos capitais detidos por estes pode somar esforços aos estudos que buscam entender esse período da história contemporânea. De forma geral, foi possível concluir que os ministros do governo Cardoso, do ponto de vista da posição, têm capitais culturais, econômicos e simbólicos mais elevados sob a ótica do mainstream econômico, configurando um habitus de elite, ao passo que o os ministros Lula possuem menor capital econômico, cultural e simbólico, constituindo um habitus mais popular. Para tanto, realizamos estudo de trajetória desses ministros e em seguida, aplicamos a ACM. Os dados foram analisados a partir da sociologia relacional e praxiológica de Pierre Bourdieu.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Chaves Jardim, Universidade Estadual Paulista (UNESP), Araraquara – SP – Brasil

Professora Livre Docente do Departamento de Ciências Sociais.

Márcio Rogério da Silva, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Lagoa do Sino – SP – Brasil

Professora Livre Docente do Departamento de Ciências Sociais.

Referências

ALVES, T. Prouni: Revolução simbólica na vida dos beneficiários. 2016. Dissertação (Mestrado em em Ciências Sociais) – Universidade Estadual Paulista, Araraquara, SP, 2016.

BERTONCELO, E. Construindo espaços relacionais com a análise de correspondências múltiplas: Aplicações nas ciências sociais. Brasília: Enap, 2022.

BOURDIEU, P. A demissão do Estado. In: BOURDIEU, P. (org.). A miséria do mundo. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 1997.

BOURDIEU, P. Contrafogos: Táticas para evitar a invasão neoliberal. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

BOURDIEU, P. Razões Práticas. Campinas, SP: Papirus, 1996.

CODATO, A; FRANZ, P. Recrutamento ministerial no Brasil: Comparando as presidências de FHC e Lula. Brasília, 2017. n. 22, p. 44-62.

D’ARAUJO, M. C. Os ministros da Nova República. Notas para entender a democratização do Poder Executivo. In: CONGRESSO CONSAD DE GESTÃO PÚBLICA, 2., 2009, Brasília. Anais eletrônicos [...]. Brasília: Consad, 2009.

GREENACRE, M.; BLASIUS, J. Multiple correspondence analysis and related methods. Londres; Nova Iorque: Chapman & Hall. CRC, 2006.

GRUN, R. “Convergência das Elites e Inovações Financeiras: A GC no Brasil”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 20, n. 58, p. 67- 90, 2005.

HUSSON, F.; JOSSE, J. Multiple correspondence analysis. In: BLASIUS, J.; GREENACRE, M. Visualization and verbalization of data. Boca Raton: CRC Press, 2014.

JARDIM, M. C.; MOURA, P. J. C. Entre a ortodoxia e a heterodoxia: disputa simbólica nos governos petistas (Lula e Dilma) para a imposição da doxa econômica. Revista Novos Rumos Sociológicos, v. 9, n. 16, ago./dez. 2021.

JARDIM, M. C.; ROSA, T. Governo Cardoso (1995-2002) e Governo Lula (2003-2010): Homologia entre Trajetórias dos Ministros e Crenças Econômicas Estatais Vigentes. Revista Tomo, n. 39 jul./dez. 2021.

JARDIM, M. C.; SILVA, M. R. Programa de aceleração do crescimento (PAC): Neodesenvolvimentismo? Laboratório Editorial da UNESP, Selo Acadêmico 2015. Disponível em: http://www.culturaacademica.com.br/catalogo-detalhe.asp?ctl_id=532. Acesso em: 10 jan. 2015.

JARDIM. M. C. “Domesticação” e/ou “Moralização do Capitalismo” no Governo Lula: Inclusão Social Via Mercado e Via Fundos de Pensão”. DADOS – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 52, n. 1, p. 123 a 159, 2009.

JARDIM. M. C. Entre a solidariedade e o risco: Sindicatos e fundos de pensão em tempos de governo Lula. 2007. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Universidade Federal de São Carlos, SP, 2007.

LE ROUX, B.; ROUANET, H. Multiple correspondence analysis. Thousand Oaks: Sage, 2010.

MESQUITA, M. A política econômica do governo Dilma: A volta do experimentalismo. In: Sob a luz do sol: Uma agenda para o Brasil - IEPE / CdG. Centro de Debates de Políticas Públicas, 2014. p. 3-15.

PROGRAMA DE GOVERNO DO PT. Um Brasil para todos: Crescimento, emprego e inclusão social. Disponível em: www.pt.org.br. Acesso em: 20 out. 2002.

SALLUM, B. O Brasil sob Cardoso: Neoliberalismo e desenvolvimentismo. Revista Tempo Social, 1999.

SALLUM, B.; GOULART, J. O Estado brasileiro contemporâneo: liberalização econômica, política e sociedade nos governos FHC e Lula. Revista Rev. Sociol. Polit., v. 24, n. 60, p. 115-135, 2016.

Publicado

26/12/2022

Como Citar

JARDIM, M. C.; SILVA, M. R. da. Os capitais detidos por ministros e ministras dos governos Cardoso e Lula: Mapeando a distinção. Revista Sem Aspas , [S. l.], v. 11, n. esp.1, p. e022018, 2022. DOI: 10.29373/sas.v11iesp.1.17627. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/semaspas/article/view/17627. Acesso em: 6 fev. 2023.