Habilidades sociais de mães de jovens e adultos com Síndrome de Down

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v17i00.14809

Palavras-chave:

Trissomia 21, Síndrome de Down, Mães, Habilidades sociais, Mercado de trabalho

Resumo

O contexto de trabalho requer relações interpessoais complexas e em pessoas com deficiência esse aspecto pode ser um desafio. Como a família desempenha importante papel no ensino e manutenção dessas relações elegeu-se, para o presente estudo, mães de jovens e adultos com Trissomia 21 a fim de entender como as habilidades sociais destas podem se relacionar com a trajetória de vida de seus filhos. Participaram da pesquisa cinco mães de jovens e adultos que estavam no mercado de trabalho. Como instrumento de coleta de dados utilizou-se o inventário de habilidades sociais e um questionário. Os resultados pontuaram bons repertórios de habilidades sociais em três mães. Quanto à trajetória de vida, todas as mães receberam o diagnóstico após o nascimento dos filhos, os quais realizaram terapias com outros profissionais. As mães relataram que seus filhos se comunicam de maneira satisfatória, apesar de terem apresentado atraso na linguagem, e a maioria frequentou escola regular. Nos aspectos de interação social foi relatado que os jovens e adultos não apresentam dificuldades. Considera-se que o presente estudo tenha contribuído como sugestão para futuras intervenções com essa população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiane Cristina Rodrigues Lessa, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos – SP

Doutora pelo Programa de Pós-graduação em Educação Especial da UFSCar.

Márcia Duarte Galvani, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos – SP

Docente no Programa de Pós-graduação em Educação Especial da UFSCar.

Referências

ANGÉLICO, A. P.; DEL PRETTE, A. Avaliação do repertório de habilidades sociais de adolescentes com síndrome de Down. Psicologia: Reflexão e Crítica, n. 24, v. 2, p. 207-217. 2011.

ANGONESE, L. S.; BOUERI, I. Z.; SCHMIDT, A. O adulto com deficiência intelectual: concepção de deficiência e trajetória de carreira. Revista Brasileira de Orientação Profissional, n. 16, v. 1, p. 23-34. 2015.

ALVES, C. M. P.; SERRALHA, C. M. P. Repercussões emocionais em indivíduos que possuem irmãos com deficiência: uma revisão integrativa. Contextos Clínicos, n. 2, v. 12, mai./ago. 2019.

ARAGON, C. A.; COSTA, C. S. L.; CIA, F. Habilidades sociais e empoderamento de pais de crianças pré-escolares do público-alvo da educação especial. Revista Educação Especial, v. 32, Santa Maria, 2019.

ASSOCIAÇÃO AMERICANA DE PSIQUIATRIA. DSM-5 – Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. Porto Alegre: Artmed, 2014.

AUGUSTO, M. A. M. Experiências de pessoas com deficiência no trabalho: o papel e a importância da família. 2020. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” – UNESP, Marília. 2020.

BEIDEL, D. C.; TURNER, S. M.; MORRIS, T. L. Behavioral treatment of childhood social phobia. Journal of Consulting and Clinical Psychology, n. 68, p. 1072–1080. 2000.

BONOMO, L. M. M., GARCIA, A.; ROSSETTI, C. B. O adolescente com síndrome de Down e sua rede de relacionamentos: Um estudo exploratório sobre suas amizades. Psicologia: Teoria e Pesquisa, n. 11, v. 3, p. 114-130. 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Diretrizes de atenção à pessoa com Síndrome de Down. 1 ed., 1. reimp. – Brasília: Ministério da Saúde, 2013. 60 p.

COZBY, P. C. Métodos de pesquisa em ciências do comportamento. São Paulo: Atlas. 2003.

DEL PRETTE, A.; DEL PRETTE, Z. A. P. Psicologia das relações interpessoais: vivências para o trabalho em grupo. 10.ed. Petrópolis: Vozes, 2013. 231 p.

DEL PRETTE, A.; DEL PRETTE, Z. A. P. Competência Social e Habilidades Sociais: Manual teórico-prático. Petrópolis: Vozes, 2017.

DEL PRETTE, Z. A. P.; DEL PRETTE, A. Inventário de habilidades sociais 2 (IHS2-Del-Prette). São Paulo: Pearson Clinical Brasil, 2018. 120 p.

ELLIOTT, S. N.; GRESHAM, F. M. Social skills intervention guide. Bloomington: Pearson Assessments. 2008.

FRANCO. M. L. P. B. Análise de Conteúdo (2ª ed.). Brasília: Líber Livros Editora. 2008.

GOITEIN, P. C.; CIA, F. Interações familiares de crianças com necessidades educacionais especiais: Uma revisão da literatura nacional. Psicologia Escolar e Educacional (Impresso), v. 15, p. 43-51, 2011.

LAMÔNICA, D. A. C.; FERREIRA-VASQUES, A. T. Habilidades comunicativas e lexicais de crianças com síndrome de Down: reflexões para a inclusão escolar. Revista CEFAC, n. 17, v. 5, p. 1475-1482, 2015.

MANCINI, M. C.; SILVA, P. C.; GONÇALVES, S. C; MARTINS, S. M. Comparação do desempenho funcio¬nal de crianças portadoras de síndrome de Down e crianças com desenvolvimento normal aos 2 e 5 anos de idade. Arquivos de Neuropsiquiatria, n. 61, v. 2B, p. 409-415. 2003.

MUSTACCHI, Z.; SALMONA, P.; MUSTACCHI, R. (org.). Trissomia 21 (síndrome de Down): nutrição, educação e saúde. São Paulo/SP. Ed. Memnon, 2017.

PAPAY, C. K.; BAMBARA, L. M. Best practices in transition to adult life for youth with intellectual disabilities. Career Development and Transition for Exceptional Individuals, v. 37, n. 3, p. 136-148, 2014.

PEREIRA, M. E. S.; BATANERO, J. M. F. Percursos educativos, formativos e profissionais na Síndrome de Down. Revista Brasileira de Educação Especial, n. 15, v. 2, p. 197-218. 2009.

PERES, L. W.; RUEDELL, A. M.; DIAMANTE, C. Influência do conceito neuroevolutivo Bobath no tônus e força muscular e atividades funcionais estáticas e dinâmicas em pacientes diparéticos espásticos após paralisia cerebral. Saúde, Santa Maria, n. 35, v. 1, p. 28-33, 2009.

QUITÉRIO, P. L. Avaliação das Habilidades Sociais de jovens com Paralisia Cerebral usuários de Comunicação Alternativa. 2009. Dissertação (Mestrado em Psicologia), Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Faculdade de Educação, 2009.

QUITÉRIO, P. L.; NUNES, L. R. O. P.; GERK, E. Estudo preliminar: construção do inventário de habilidades sociais para alunos sem fala articulada. Revista Educação Especial, v. 33, 2020.

RIBEIRO, S. H. et al. Barriers to early identification of autism in Brazil. Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, v. 39, n. 4, p. 352-354, dez. 2017.

RODRIGUES, O. M. P. R.; SANTOS, L. H. Z.; CARLINO, F. C. Intervenção em habilidades sociais com uma criança com síndrome de Down. Revista Educação Especial, n. 27, v. 48, p. 95-110. 2014.

RODRIGUES, V.; BIANCHI, B.; AISSA, G. C.; SOUZA, S. G. P.; GALVANI, M. D. Análise do repertório de habilidades sociais de pessoas com síndrome de Down. Revista Educação Especial, v. 32, 2019.

ROOKE, M. I.; ALMEIDA, B. R.; MEJÍA, C. F. Intervenção com famílias de pessoas com deficiência intelectual: análise da produção científica. Revista de Psicologia, Fortaleza, n. 2, v. 8, p. 92-100, jul./dez. 2017.

SENO, M. P.; GIACHETI, C. M.; MORETTI-FERREIRA, D. Linguagem narrativa e fluência na síndrome de Down. Revista CEFAC, n. 4, v. 16, jul./ago., São Paulo, 2014.

SILVA, D. C.; PAIXÃO, M. G.; VILELLA, D. V. A. L. Percepção das mães quanto à sexualidade de seu filho adolescente com síndrome de Down. Revista Ciências em Saúde, v. 6, n. 2. 2016.

SILVA, F. P. S.; LIMA, M. A. S. R. Impacto do diagnóstico de deficiência: Paralisia Cerebral dos Filhos nas Genitoras. Revista Interfaces, n. 15, v. 5, p. 19-25, 2017.

SORESI, S., NOTA, L. A social skill trainning for persons with Down’s syndrome. European Psychologist, n. 5, v. 1, p. 33-43. 2000.

SPINAZOLA, C. C.; CIA, F.; AZEVEDO, T. L.; GUALDA, D. S. Crianças com deficiência física, síndrome de Down e autismo: comparação de características familiares na perspectiva materna na realidade brasileira. Revista Brasileira Educação Especial, Marília, v. 24, n. 2, p.199-216, Abr.-Jun., 2018.

Publicado

28/06/2021

Como Citar

LESSA, T. C. R.; GALVANI, M. D. Habilidades sociais de mães de jovens e adultos com Síndrome de Down. Temas em Educação e Saúde , Araraquara, v. 17, n. 00, p. e021012, 2021. DOI: 10.26673/tes.v17i00.14809. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/14809. Acesso em: 18 out. 2021.