Gestão de programa de residência multiprofissional em saúde

Dos desafios às estratégias de melhorias

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v19i00.18650

Palavras-chave:

Capacitação de recursos humanos em saúde, Preceptoria, Sistema Único de Saúde, Gestão em saúde

Resumo

O objetivo deste artigo é descrever os principais desafios da gestão dos programas de residência e estratégias para superá-los. Trata-se de um estudo descritivo, reflexivo, acerca das dificuldades vivenciadas em Programas de Residências Multiprofissionais em Saúde. Está estruturado em três tópicos: desenvolvimento de tutores e preceptores; resistência ao uso de metodologias ativas e problematizadoras e gestão de conflitos. Estratégias como qualificar tutores e preceptores, incentivar financeiramente os profissionais para o desempenho dos papéis na formação dos residentes, apresentar e incentivar o uso de metodologias ativas e problematizadoras, desenvolver habilidades de comunicação, escuta qualificada e utilizar ferramentas como a matriz de análise de conflitos são estratégias que podem contribuir para a superação de desafios na gestão dos programas de residência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denilsen Carvalho Gomes, Escola de Saúde Pública

Enfermeira. Coordenadora do Programa de Residência Multiprofissional em Urgência.

Marcia Daniele Seima, Escola de Saúde Pública

Enfermeira. Coordenadora do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família.

Fernanda Carolina Capistrano, Escola de Saúde Pública

Enfermeira. Coordenadora da Escola de Saúde Pública.

Gisella Maria Lustoza Serafim , Faculdades Moinho de Ventos

Tutora da Especialização em Preceptoria Multiprofissional em Saúde do Hospital Moinho de Ventos.

Referências

ANDRADE, V. C.; OLIVEIRA, F. R.; ROJAS, A. C. O estudo da resiliência dos residentes do programa de residência multiprofissional em saúde da família. Bis, v. 15, n.2, p. 56-63, 2014. Disponível em: https://periodicos.saude.sp.gov.br/bis/article/view/37390. Acesso em: 30 jul. 2023.

BERBEL, N. A. N. A metodologia da problematização com o arco de Maguerez. Uma reflexão teórico-epistemológica. Londrina: Eduel, 2012.

BRASIL. Resolução CNRMS n.º 1, de 24 de dezembro de 2021. Estabelece o Regimento Interno da Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde (CNRMS). Diário Oficial da Uniao: Brasília, DF, seção 1, p. 28, 2021a.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Plano Nacional de Fortalecimento das Residências em Saúde. Ministério da Saúde, Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Departamento de Gestão do Trabalho em Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde, 2021b.

BRASIL. Resolução CNRMS n. º2, de 13 de abril de 2012. Dispõe sobre Diretrizes Gerais para os Programas de Residência Multiprofissional e em Profissional de Saúde. Diário Oficial da Uniao: Brasília, DF, seção 1, p. 24 – 25, 2012.

CARLOS, D. J. D.; BELLAGUARDA, M. L. R.; PADILHA, M. I. O documento como fonte primária nos estudos da enfermagem e da saúde: uma reflexão. Escola Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 26, e20210312, 2022. DOI: 10.1590/2177-9465-EAN-2021-0312. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2021-0312 Acesso em: 30 jul. 2023.

CECÍLIO, L.C. O. É possível trabalhar o conflito como matéria-prima da gestão em saúde?. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 21, n. 2, p. 508–16, 2005. DOI: 10.1590/S0102-311X2005000200017. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2005000200017. Acesso em: 30 jul. 2023.

FERRARI, M.F. M.; DAHER, D. V.; ANTUNES, J. M.; AMIM, E. F.; JESUS, C. M.; GERALDO, M. A. A dor como quinto sinal vital, desafios para a incorporação na formação em saúde. Reme: Rev. Min. Enferm., Belo Horizonte, v. 23, e-1233, 2019. DOI: 10.5935/1415-2762.20190081. Disponível em: http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-27622019000100604&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 30 jul. 2023.

FLOR, T. B.M.; MIRANDA, N. M.; SETTE-DE-SOUZA, P. H.; NORO, L. R. A. Análise da formação em Programas de Residência Multiprofissional em Saúde no Brasil: perspectiva dos egressos. Ciênc saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 28, n. 1, p. 281–90, 2023. DOI: 10.1590/1413-81232023281.11292022. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/ySNmCLg9L9NWRHm7g6tpkxx/. Acesso em: 30 jul. 2023.

MAROJA, M.C.S.; ALMEIDA JÚNIOR, J. J.; NORONHA, C. A. Os desafios da formação problematizadora para profissionais de saúde em um programa de residência multiprofissional. Interface, Botucatu, v. 24, e180616, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/Interface.180616. Acesso em: 30 jul. 2023.

MARTINS, M. M.; TRINDADE, L. L.; VANDRESEN, L. et al. Conflict management strategies used by Portuguese nurse managers.Rev Bras Enferm., v.73, (Suppl 6):e20190336, 2020. Available from: https://www.scielo.br/j/reben/a/9rr9bCf3SrDfqzNHQj4CnXS/#. Acesso em: 10 set. 2023.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 674, de 06 de maio de 2022. Dispõe sobre a tipificação da pesquisa e a tramitação dos protocolos de pesquisa no Sistema CEP/CONEP. Disponível em https://conselho.saude.gov.br/images/Resolucao_674_2022.pdf. Acesso em: 06 mar. 2024.

REIS, B.A.O; FARO A. A residência multiprofissional e a formação do psicólogo da saúde: um relato de experiência. Rev. Psicol. Saúde; v. 8, n.1, p. 62-70, 2016. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2177-093X2016000100008&lng=pt. Acesso em: 02 nov. 2023.

SILVA, A. P. da; AGUIAR, A. C. de. Planejamento estratégico em uma instituição pública de saúde de 2012 a 2022: implicação das percepções da força de trabalho e decisões gerenciais. Saude soc, v.32, n.1, e200871pt, 2023. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-12902022200871pt. Acesso em: 10 set. 2023.

TEMBÉ, B. R. de S. et al. Cuidados à criança indígena Tembé no acompanhamento do crescimento e desenvolvimento: um estudo de reflexão. Escola Anna Nery, v. 27, e20220422, 2023. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2022-0422pt Acesso em: 06 mar. 2024.

Publicado

30/12/2023

Como Citar

GOMES, D. C.; SEIMA, M. D.; CAPISTRANO, F. C.; SERAFIM , G. M. L. Gestão de programa de residência multiprofissional em saúde: Dos desafios às estratégias de melhorias. Temas em Educação e Saúde , Araraquara, v. 19, n. 00, p. e023018, 2023. DOI: 10.26673/tes.v19i00.18650. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/18650. Acesso em: 19 jun. 2024.

Edição

Seção

Relatos de Experiência

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.