Levantamento das informações advindas da formação da terapia comunitária integrativa realizadas pelo MISMECDF no período 2001 a 2010

Autores

  • Maria Henriqueta Camarotti Neurologista, psiquiatra, gestalterapeuta. Formadora da TCI no Brasil e em outros países. Presidente do Movimento Integrado de Saúde Comunitária do Distrito Federal – MISMECDF. Consultora Técnica do Ministério das Relações Exteriores da Secretaria de Saúde do Distrito Federal. Brasília – DF – Brasil.
  • Dulcicleide Araújo Melo Assistente social, terapeuta comunitária. Diretora do Movimento Integrado de Saúde Comunitária do Distrito Federal – MISMECDF. Brasília – DF – Brasil.
  • Sarah Maria Coelho de Souza Assistente social, terapeuta comunitária. Vice-presidente Movimento Integrado de Saúde Comunitária do Distrito Federal – MISMECDF. Brasília – DF – Brasil.
  • Regina Melo Socióloga, terapeuta comunitária. Gestora de projetos do Movimento Integrado de Saúde Comunitária do Distrito Federal – MISMECDF. Brasília – DF – Brasil.
  • Helenice Bastos Terapeuta comunitária. Coordenadora do Programa de Geração de Renda do PARANOARTE. Brasília-DF Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v8i0.9568

Palavras-chave:

MISMECDF, Problemas comunitários, Intervenção social,

Resumo

Este artigo apresenta os resultados quantitativos e qualitativos da análise das informações geradas a partir das fichas preenchidas pelos alunos da formação em Terapia Comunitária Integrativa-TCI realizada pelo MISMECDF, no período entre 2001 e 2010. Trata-se de um estudo exploratório e tem como proposta compreender a ação do MISMECDF e sua relação com a comunidade, fazendo uma imersão nas populações atendidas pelas rodas de TCI no DF. Os referenciais teóricos deste estudo seguem os pilares referências da TCI: Pensamento Sistêmico, Teoria da Comunicação, Pedagogia de Paulo Freire, Resiliência e Antropologia Cultural. Para este estudo, foram considerados os dados quantitativos referentes à amostra de 10% das fichas “Organização das Informações das Rodas de Terapia Comunitária- (OIRTC)”, que permitiu identificar: o perfil dos participantes; as estratégias de enfrentamento, os principais temas; a abrangência da TCI por Área Administrativa do DF e os registros de conotações positivas. Para a análise qualitativa, com coleta de dados a partir de revisão bibliográfica, da análise documental e dos elementos discursivos retirados dos registros das rodas, os dados foram tratados mediante a Análise dos Núcleos de Sentidos (ANS), baseada na análise de conteúdo descrita por Bardin (1977). O estudo da amostra aponta que nas rodas existe uma predominância de participação do sexo feminino e de adultos. Este trabalho tem como objetivo ainda mapear os principais problemas enfrentados pelas comunidades do Distrito Federal e disponibilizar um banco de dados para os projetos de intervenção social e políticas públicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

22/03/2017

Como Citar

CAMAROTTI, M. H.; MELO, D. A.; SOUZA, S. M. C. de; MELO, R.; BASTOS, H. Levantamento das informações advindas da formação da terapia comunitária integrativa realizadas pelo MISMECDF no período 2001 a 2010. Temas em Educação e Saúde , Araraquara, v. 8, 2017. DOI: 10.26673/tes.v8i0.9568. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/9568. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos