O impacto da formação de professores de inglês realizada na Universidade Federal do Piauí: análise das escolhas profissionais de alguns egressos do curso de letras inglês

Beatriz Gama Rodrigues

Resumo


Neste artigo, apresento relatos sobre as escolhas profissionais de alguns egressos do Curso de Letras Inglês da Universidade Federal do Piauí. Em nosso curso, temos o objetivo de formar professores de língua inglesa capazes de preencher as insuficiências de profissionais devidamente habilitados e capacitados para atuar nas redes municipal, estadual e particular de ensino do Estado do Piauí, prestando um serviço educacional de qualidade, fundamentados numa visão de língua estrangeira mais ampla, não somente como um fenômeno linguístico, mas como uma ferramenta que possibilite o engajamento discursivo de seus usuários, concebendo a linguagem como um ato ou prática social. Com o objetivo de conhecer as experiências profissionais de egressos do curso, elaborei algumas questões para que alguns deles fizessem algumas reflexões sobre suas escolhas, desafios e alegrias. Foram selecionados egressos que estão em escolas públicas e particulares, na capital e no interior do Estado, para conhecermos um pouco mais sobre seus contextos e as razões de suas escolhas. Acreditamos que essas análises nos permitirão refletir também sobre o papel que nosso curso tem, e como podemos auxiliar os nossos alunos a se prepararem para serem profissionais do ensino-aprendizagem de línguas críticos e competentes.

Palavras-chave


Formação de professores de línguas; Escolhas profissionais; Egressos.

Texto completo:

PDF

Referências


BRITISH COUNCIL – TEACHING ENGLISH. “Learning English in Brazil – Understanding the aims and expectations of the Brazilian emerging middle class”. A report for the British Council by the Data Popular Institute. São Paulo: 2014.

CELANI, M. A. A. Ensino de línguas estrangeiras: ocupação ou profissão? In: LEFFA, V. (org.). O professor de línguas: construindo a profissão. Pelotas, p. 21-40, 2001.

COELHO, H. S. H. “É possível aprender inglês na escola?” – Crenças de professores e alunos sobre o ensino de inglês em escolas públicas. Dissertação de Mestrado. Belo Horizonte: Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, 2005.

FREIRE, P. Carta aos professores. Estudos Avançados, v. 15. n. 4. 2001.

FREITAS, L. M. A. Da fábrica à sala de aula: vozes e práticas tayloristas no trabalho do professor de espanhol em cursos de línguas. Tese de Doutoramento. Doutorado em Letras Neolatinas na Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2010.

FULLAN, M. Change forces. Probing the depths of education reform. The Falmer Press, 1993.

GIMENEZ, T. Tornando-se professores de inglês: experiências de formação inicial em um curso de Letras. In: VIEIRA-ABRAHÃO, M. H. (org.) Prática de ensino de língua estrangeira: experiências e reflexões. Campinas: Pontes Editores, 2004.

PAIVA, V. L. M. O. A LDB e a legislação vigente sobre o ensino e a formação de professor de língua inglesa. In: STEVENS, C. M. T.; CUNHA, M. J. Caminhos e colheitas: ensino e pesquisa na área de inglês no Brasil. Brasília: UnB, 2003. Disponível em http://www.veramenezes.com/ensino.htm. Acesso em 15 jul 2017.

PERIN, J. O. R. Ensino/aprendizagem de língua inglesa em escolas públicas: o real e o ideal. In: JORDÃO, C.; GIMENEZ, T.; ANDREOTTI, V. Perspectivas educacionais e o ensino de inglês na escola pública. Pelotas: Educat, p. 143-157, 2005.

SOUZA, C. F. O professor de língua inglesa em cursos de idiomas: uma análise crítico-reflexiva do exercício docente nesse “locus” de ensino-aprendizagem de LE/Inglês. Revista Contexturas, n. 21, p. 53-74, 2013.

VAN MANEN, M. Researching lived experience. Human science for an action sensitive pedagogy. London, Ontario, Canada. State University of New York Press, 1990.




DOI: https://doi.org/10.29051/el.v5i1.12796



Direitos autorais 2019 Revista EntreLínguas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Rev. EntreLínguas, Araraquara, SP, Brasil. e-ISSN: 2447-3529

DOI Prefix: 10.02951/rel

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.