Adeus, futuro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29051/el.v7i00.15487

Palavras-chave:

Língua portuguesa, Língua brasileira, Ruptura

Resumo

Neste trabalho apresento uma resenha crítica do livro “Adeus, Futuro”, de Maria do Rosário Pedreira, uma das vozes literárias mais respeitadas da cena portuguesa contemporânea. O livro, publicado em fevereiro de 2021, é resultado de uma coletânea de setenta e cinco crônicas originalmente publicadas no jornal Diário de Notícias, um dos mais influentes entre os portugueses. Entre inúmeros assuntos, algumas crônicas tratam direta ou indiretamente de questões de linguagem, letramento e ensino que permitem indagar sobre a ruptura entre a língua brasileira e a portuguesa em função de valores culturais, do humanismo e do respeito às diversidades plurilíngues.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Janaina Behling, Universidade de Coimbra (UC), Coimbra

Mestrado em Linguística Aplicada (UNICAMP) e ex-Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Linguística do Português (UC).

Referências

BARTHES, R. O prazer do texto precedido de variações sobre a escrita. Lisboa: Edições 70, 2009.

BEHLING, J.; BLANCO, M.; SARAIVA, C. Linha de Fuga 2018: documentação e práticas de arquivo subjetivas num laboratório de artes performativas. Imprensa da Universidade de Coimbra, 2019.

BEHLING, J. O “brasileiro” como língua de afirmação em Portugal. Rev. Prolíngua, v. 15, n. 1, p. 67-81, 2020. DOI: 10.22478/ufpb.1983-9979.2020v15n1.52198.

BEHLING, J. Corpo-Crônicas de uma brasileira numa Pandemic Portugal. Porto Alegre: Simplíssimo, 2021.

BOURDIEU, P. As regras da arte. Génese e estrutura do campo literário. Colecção Biblioteca do Século. Lisboa: Presença, 1996.

BOYD, R. The value of civility? Urban Studies, v. 43, n. 5-6, p. 863-878, 2006.

COUPLAND, N. Style. Cambridge: Cambridge University Press, 2007.

ECO, U. Conceito de texto. Trad. De Carla de Queiroz. São Paulo: T.A. Queiroz, Ed. da Universidade de São Paulo, 1984.

ERICKSON, F. Co-membership and wiggle room: some implications of the study of talk for the development of social theory. In: COUPLAND, N.; SARANGI, S.; CANDLIN, C. (Eds.). Sociolinguistics and social theory. 2001. p. 152-18.

FIGUEIREDO, M. J. V.; BELO, M. T. Comentar um texto literário. Lisboa: Presença, 1985.

FREIRE, J. B. O manual da descrição do português brasileiro. Rev. EntreLínguas, Araraquara, v. 7, n. 00, e021007, 2021. DOI: 10.29051/el.v7i00.14521

GAL, S.; IRVINE, J. The boundaries of languages and disciplines: How ideologies construct difference. Social Research, v. 62, n. 4, p. 967-1001, 1995.

GIL, J. Portugal hoje: o medo de existir. 14. reimpr. Lisboa: Relógio d’Água, 2017.

HUA, Z. Duelling languages, duelling values: codeswitching in bilingual inter-generational conflict talk in diasporic families. Journal of Pragmatics, v. 40, p. 1799-181, 2008.

HUANG, A. London Chinatown: A sociolinguistic ethnography of visuality. PhD diss. University of Jyväskyla, 2010.

ORLANDI, E (org.). História das Ideias Linguísticas: construção do saber metalinguístico e constituição da Língua Nacional. 1. ed. Campinas: Pontes, Cáceres: UNEMAT Editora, 2001.

PEDREIRA, M.R. Adeus, Futuro. Lisboa: Quetzal, 2021.

PINTO, P.F. O essencial sobre política de língua. Portugal: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2010.

RIO-TORTO, G. M. et al. Gramática Derivacional do Português. Imprensa da Universidade de Coimbra, 2016.

SCOTT, S. Os portugueses. São Paulo: Contexto, 2016.

Publicado

08/10/2021

Como Citar

BEHLING, J. Adeus, futuro. Revista EntreLinguas, Araraquara, v. 7, n. 00, p. e021034, 2021. DOI: 10.29051/el.v7i00.15487. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/15487. Acesso em: 21 out. 2021.

Edição

Seção

Resenhas