Data-driven learning, tradução e secretariado executivo: proposta de abordagem de auto-estudo para aprendizes de inglês

Autores

  • Aline Cantarotti Universidade Estadual de Maringá Doutoranda - Estudos Linguísticos - UNESP/ São José do Rio Preto, SP.

DOI:

https://doi.org/10.29051/rel.v3.n2.2017.9316

Palavras-chave:

Ensino e aprendizagem de línguas estrangeiras. Data-driven learning. Tradução. Secretariado executivo.

Resumo

O contexto de ensino de línguas estrangeiras para a graduação em Secretariado Executivo tem características específicas que diferem do ensino de línguas estrangeiras geral por ter fins específicos, uma vez que usam a língua para finalidade profissional, ou comunicação empresarial internacional. Considerando tal contexto, o objetivo de nosso estudo é apresentar uma proposta de ensino usando aprendizagem movida a dados, ou seja, DDL (Data-Driven Learning) em exercícios direcionados de compreensão de leitura e produção de tradução de textos disponibilizados a alunos do secretariado em uma abordagem de auto-estudo. Primeiramente, trabalharemos a compreensão leitora dos alunos com subsídios que possam ajudar na construção dessa habilidade. Em momento posterior e como continuidade da atividade de compreensão leitora, propomos, então, atividade de produção escrita e tradutória com encaminhamentos para o desenvolvimento autônomo por parte dos alunos, com o uso de dados que direcionem o aprendizado na língua estrangeira, ou seja, a aprendizagem movida a dados (DDL). Tal proposta complementa o ensino em sala de aula uma vez que na aprendizagem movida a dados o aluno atua como pesquisador da língua que buscará analisá-la com foco específico na sua estrutura e contexto. As atividades propostas também encaminham preparação para atividades profissionais de tradução, que serão requeridas de secretários executivos no exercício de sua profissão.

Biografia do Autor

Aline Cantarotti, Universidade Estadual de Maringá Doutoranda - Estudos Linguísticos - UNESP/ São José do Rio Preto, SP.

Departamento de Letras Modernas

Ensino e Aprendizagem de Língua Inglesa

Letras e Secretariado Executivo

Referências

ALBIR, Amparo Hurtado. La competencia traductora y su adquisición. Un modelo holístico y dinámico. Perspectives: Studies in Translatology, v. 7, n. 2, p. 177-188, 1999.

MALMKJÆR, Kirsten. Introduction: Translation and Language Teaching. In: MALMKJÆR, Kirsten (Ed.). Translation & language teaching: Language teaching & translation. Saint Jerome Publications, p. 1-11. 1998.

SARDINHA, Tony Beber. Como usar a Linguística de Corpus no Ensino de Língua Estrangeira–por uma Linguística de Corpus Educacional brasileira. In: TAGNIN, Stella; VIANA, Vander. Corpora no ensino de línguas estrangeiras. São Paulo: HUB Editorial, p. 293-348, 2010.

SARDINHA, Tony Berber. Liguística de corpus e linguística aplicada: o ensino de língua estrangeira. Linguística de corpus. São Paulo: Manole, 2004.

TRIBBLE, Christopher. Small corpora and teaching writing. In: GHADESSY, Mohsen; HENRY, Alex; ROSEBERRY, Robert L. (Ed.). Small corpus studies and ELT: theory and practice, John Benjamins, Amsterdam, p. 381-408, 2001.

McENERY, Tony; XIAO, Richard. What corpora can offer in language teaching and learning? Handbook of Research in Second Language Teaching and Learning. Hinkel, E. (ed.). London & New York: Routledge, 2010, V. 2, p. 364-380.

Downloads

Publicado

01/12/2017

Edição

Seção

Artigos