Projeto de letramento na educação infantil: práticas orais e escritas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v14i2.11902

Palavras-chave:

Educação infantil, Letramentos, Intencionalidade educativa.

Resumo

O presente artigo visa ampliar a reflexão sobre práticas orais e escritas desenvolvidas na Educação Infantil a partir de um projeto de letramento que possibilitou às crianças ampliarem suas experiências culturais ao transitar por diferentes gêneros discursivos. O trabalho pedagógico envolveu crianças da Educação Infantil com a idade entre 4 e 6 anos. Tendo como embasamento teórico a Psicologia Histórico-Cultural (LEONTIEV, 1978a, 1978b, 2014a, 2014b; VYGOTSKI, 1995) e os Estudos do Letramento (KLEIMAN, 2000; TINOCO, 2008), foi possível concluir que a proposta de propiciar, desde a Educação Infantil, o acesso da criança a diferentes práticas orais e escritas, favorece que ela se sinta letrada, ao mesmo tempo em que possibilita que ela assuma diferentes papeis sociais e se aproprie dos conhecimentos elaborados sócio-historicamente. ­­­­

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ariane Ranzani, Prefeitura Municipal de São Carlos (PMSC)

Graduada em Letras (Português e Espanhol) pela Universidade Federal de São Carlos (2003). Possui mestrado e doutorado em Linguística pela mesma universidade. Atualmente,atua como professora de Educação Infantil na Prefeitura Municipal de São Carlos - SP, como formadora local do Pacto da Educação Infantil e participa do grupo LEETRA. Tem experiência na área de Letras e Educação Infantil atuando principalmente nos seguintes temas: projetos de letramento, ensino da linguagem na modalidade escrita e oral, práticas de letramento e formação de professores.

Patrícia Pereira, Universidade Federal de São Carlos

Professora de Educação Infantil da Prefeitura Municipal de São Carlos. Mestre em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Especialista em Educação Infantil, pela Universidade Central Paulista (UNICEP).

Referências

BAKHTIN, M. (1979) Estética da criação verbal. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, 2010.

BRASIL. Ser criança na educação infantil: infância e linguagem. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. - 1.ed. - Brasília: MEC /SEB, 2016.

BRASIL. Crianças como leitoras e autoras. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. - 1.ed.- Brasília : MEC /SEB, 2016b. 128 p.

BRASIL. Base Nacional Curricular Comum: Educação é a base. Ministério da Educação. 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br. Acesso em: 3 jun. 2018.

FURNARI, E. Felpo Filva. (1ª ed.) São Paulo: Editora Moderna, 2006.

KLEIMAN, A. B. O processo de aculturação pela escrita: ensino da forma ou aprendizagem da função? In: KLEIMAN, A. B.; SIGNORINI, I. O ensino e a formação do professor: alfabetização de jovens e adultos. Porto Alegre: ARTMED, 2000. p. 223-243.

LEONTIEV, A. N. (1978) Actividade, Consciência e Personalidade. (Trad. Maria Sílvia Cintra Martins), 1978a. Disponível em: http://marxists.anu.edu.au/portugues/leontiev/1978/activ_person/index.htm

. Acesso em: 08 maio 2016.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1978b.

LEONTIEV, A. N. (1981) Uma contribuição à teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: VIGOTSKII, L. S., LURIA A. R., LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 2014a. p. 59-83.

LEONTIEV, A. N. (1981) Os princípios psicológicos da brincadeira pré-escolar. In: VIGOTSKII, L. S., LURIA A. R., LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 2014b. p. 119-142.

MARTINS, M. S. C. Linguagem, exercício de papeis e construção da subjetividade no universo cognitivo infantil. Tese (Doutorado in Linguística e Língua Portuguesa). Faculdade de Ciências e Letras, UNESP, Araraquara, 2003.

MARTINS, M. S. C. Oralidade, escrita e papéis sociais na infância. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2008.

MARTINS, M. S. C.; RANZANI, A. Atividades de letramento com livros de literatura na Educação Infantil. (no prelo).

NACANALLO, L.F.; MORI, N.N.R. Jogos em matemática: uma possibilidade de desenvolvimento de funções psicológicas superiores. In: Seminário de Pesquisa, 2008, Londrina. Anais.... Londrina, 2008. Disponível em: www.ppe.uem.br/publicacoes/seminario_ppe_2008/pdf/c025.pdf. Acesso em: 06 set. 2015.

PEREIRA, P. O uso de jogos e a mediação do professor na abordagem histórico-cultural: primeiras aproximações. 2016. 297 p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos: UFSCar, 2016.

SCHNEUWLY, B., Gêneros e tipos de discurso: considerações psicológicas e ontogenéticas. In: SCHNEUWLY, B., DOLZ, J. Gêneros orais e escritos na escola. (trad. Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro). Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004. p. 21-39.

TINOCO, G. M. A. M. Projetos de letramento: ação e formação de professores de língua materna. Tese (Doutorado in Linguística Aplicada). Instituto de Estudos da Linguagem, Unicamp, Campinas, 2008.

VYGOTSKI, L. S. (1931) Desarrollo del lenguaje oral. In: Obras escogidas. Tomo III. (Trad. Lydia Kuper) Madrid: Visor, 1995.

Downloads

Publicado

30/11/2018

Como Citar

RANZANI, A.; PEREIRA, P. Projeto de letramento na educação infantil: práticas orais e escritas. Temas em Educação e Saúde , Araraquara, v. 14, n. 2, p. 302–317, 2018. DOI: 10.26673/tes.v14i2.11902. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/11902. Acesso em: 28 jun. 2022.

Edição

Seção

Relatos de Experiência