Competências digitais para professores de PLA e PLAc: um caminho sem atalhos nem retornos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29051/el.v7iesp.6.15348

Palavras-chave:

Competências digitais, PLA e PLAc., Ensino virtual emergencial, Letramento digital.

Resumo

O objetivo deste artigo é examinar o incremento de competências digitais de professores de PLA e de PLAc para sua atuação no contexto de ensino virtual. Nosso interesse surge dos desafios que a modalidade virtual emergencial de ensino vem impondo às aulas, devido à pandemia do vírus Sars-CoV-2. Desenvolvemos nossa proposta revisando estudos das áreas de ensino em ambientes virtuais de aprendizagem e do ensino de línguas estrangeiras. Nosso desenho metodológico considera a configuração de um estudo de caso, em uma abordagem qualitativa dos dados com vistas à interpretação do nosso objeto de estudo. Os resultados apontam como professores enfrentam as pressões acerca de suas competências digitais para responder às necessidades imediatas de seus contextos e reconhecem uma dependência cada vez maior do letramento digital para sua atuação profissional e para a formação de seus estudantes, proporcionando-lhes oportunidades de participação nos âmbitos educacionais e sociais em português.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Laura dos Santos Marques, Universidad de Santiago de Chile (USACH), Santiago de Chile – Chile

Professora Assistente no Departamento de Lingüística y Literatura.

Thaís Wojciechowski, Instituto Federal do Paraná (IFPR), Pinhais – PR – Brasil

Professora do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico. Membro do grupo de pesquisa “Núcleo de estudos linguísticos e literários do IFPR – NEELI”. Mestre em Linguística.



Referências

CANI, J. B. Tecnologias Digitais Móveis e o ensino de Língua Portuguesa para estrangeiros. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 55, n. 4, p. 496-513, 2020. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/38183/26581. Acesso em: 12 jul. 2021.

CHINAGLIA, J. V.; MENDONÇA, M. Materiais didáticos para os novos e multiletramentos: uma proposta de atividade gamificada. Linguagem em Foco, Fortaleza, v. 9, n. 1, p. 39-52, 2017. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/linguagememfoco/article/view/1533/1280. Acesso em: 20 maio 2021.

COSCARELLI, C. V.; RIBEIRO, A. E. (org.). Letramento digital: Aspectos sociais e possibilidades pedagógicas. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

EGBERT, J. L.; PETRIE, G. M. Call Research Perspectives. Mahwah: Lawrence Erlbaum Associates, 2005.

GÜNTHER, H. Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa: esta é a questão? Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 22, n. 2, p. 201-210, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ptp/a/HMpC4d5cbXsdt6RqbrmZk3J/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 12 jul. 2021.

HODGES, C. et al. The Difference Between Emergency Remote Teaching and Online Learning. Educause, Boulder, March 27, 2020. Disponível em: https://er.educause.edu/articles/2020/3/the-difference-between-emergency-remote-teaching-and-online-learning. Acesso em: 12 jul. 2021.

KELM, O. Conversa Brasileira. Austin: COERLL, University of Texas, 2013. Disponível em: https://open.umn.edu/opentextbooks/textbooks/251. Acesso em: 12 jul. 2021.

LOPEZ, A. P.; DINIZ, L. R. A. Iniciativas jurídicas e acadêmicas para o acolhimento no Brasil de deslocados forçados. Revista da Sociedade Internacional Português Língua Estrangeira Siple, v. 9, 2019.

MARQUES, A. L. S. Competências digitais e práticas de ensino de PLE a hispanofalantes em contexto universitário online de emergência. Revista Signo Edunisc, v. 46, n. 85, p. 70-82, 2021. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/signo/issue/view/667 Acesso em: 12 jul. 2021.

PAIVA, V. L. M. O. A WWW e o ensino de inglês. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 1, n. 1, p. 93-116, 2001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbla/a/s5xKpGJ5TL4dTWYTsGjx74s/?lang=pt&format=pdf Acesso em: 12 jul. 2021.

RIBEIRO, A. E. Tecnologias na educação: questões e desafios para a produção de sentidos. Práticas de Linguagem, v. 4, n. 2, p. 152- 158, jul./dez. 2014. Disponível em: https://www.ufjf.br/praticasdelinguagem/files/2014/09/152-158-Tecnologias-na-Educação.pdf Acesso em: 12 jul. 2021.

RODRIGUES, J.; MUENCHOW, N.; RIBAS, F. A utilização de softwares para o ensino de inglês como L2: o Edilim como ferramenta para promover a aprendizagem na sala de aula invertida. Veredas on-line, Juiz de Fora, v. 21, n. 1, p. 21-39, 2017. Disponível em: https://www.ufjf.br/revistaveredas/files/2017/09/ARTIGO-2.pdf. Acesso em: 12 jul. 2021.

SCHLATER, M.; GARCEZ, P. M. Línguas adicionais na escola: aprendizagens colaborativas em inglês. Erechim: Edelbra, 2012.

SILVA, I. de S. da. O uso das TIC pelos professores e alunos Centro de Estudos Brasileiros (Asunción, Paraguay), dentro do contexto educativo e social como ferramentas complementares no processo ensino-aprendizagem de PLE. Vozes dos Vales, Diamantina, n. 4, ano 2, p. 01-23, 2013. Disponível em: http://site.ufvjm.edu.br/revistamultidisciplinar/files/2014/03/O-uso-das-TIC-pelos-professores-e-alunos-Centro-de-Estudos-Brasileiros-Asunci%C3%B3n-Paraguay.pdf. Acesso em: 12 jul. 2021.

SILVA, K. K. A. da; BEHAR, P. A. Competências Digitais na Educação: uma discussão acerca do conceito. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 35, p. 1-32, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/edur/a/wPS3NwLTxtKgZBmpQyNfdVg/?lang=pt. Acesso em:12 jul. 2021.

Publicado

28/12/2021

Como Citar

MARQUES, A. L. dos S.; WOJCIECHOWSKI, T. Competências digitais para professores de PLA e PLAc: um caminho sem atalhos nem retornos. Revista EntreLinguas, Araraquara, v. 7, n. esp.6, p. e021136, 2021. DOI: 10.29051/el.v7iesp.6.15348. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/15348. Acesso em: 20 maio. 2022.