Uso do celular em sala de aula com finalidade pedagógica: construção de saberes de uma nova perspectiva

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v14i2.10775

Palavras-chave:

Telefone celular, Ferramenta pedagógica.

Resumo

A aprovação do Projeto de Lei 860/2016 autorizando o uso de celulares nas escolas estaduais do Estado de São Paulo, antes proibido, leva à necessidade de pesquisar formas de utilizar este instrumento com finalidades pedagógicas, objetivo deste artigo. Considerando que o aparelho móvel acompanha o jovem em todas as suas atividades é preciso integrá-lo como uma ferramenta de ensino-aprendizagem. Sendo assim, são apresentados alguns cuidados necessários para integrar o uso do celular numa proposta pedagógica, bem como algumas sugestões do seu uso em atividades de língua portuguesa. A implementação de uma proposta de trabalho que considere o uso desta tecnologia, na qual os combinados sejam seguidos pelos estudantes, só tende a trazer benefícios, pois a educação virtual é necessária neste mundo totalmente informatizado. Nessa proposta de trabalho, o adolescente deverá se posicionar como protagonista na construção de sua aprendizagem e será levado, pela mediação do professor, a entender que o celular é muito mais que um aparelho para troca de mensagens rápidas e que pode ser utilizado também para outras finalidades, tais como   cálculos matemáticos, pesquisas, entre outras. Assim cada disciplina pode se utilizar desta ferramenta com a intenção de integrar a aprendizagem à realidade virtual, tão presente em nossos dias, mas tão pouco explorada para fins educativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clarissa Ariadne Orrico, Universidade de Araraquara-UNIARA

Mestranda do Programa e Pós-Graduação em Processos de ensino, gestão e inovação, Universidade de Araraquara,UNIARA.

Professsora efetiva da rede pública estadual.

Àrea: Língua portuguesa

Dirce Charara Monteiro, Universidade de Araraquara

Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho” - UNESP, Faculdade de Ciências e Letras do Campus Araraquara, Mestre em Letras pela USP, Faculdade de Filosofia. Letras e Ciências Humanas e Doutora em Letras pela FCL-UNESP, Araraquara. É professora aposentada da UNESP, onde atuou na área de Prática de Ensino de Línguas e no Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar até 2016. Atualmente é coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Processos de Ensino, Gestão e Inovação da Universidade de Araraquara e também atua no Curso de Pedagogia  como professora de Metodologia de Ensino na Universidade de Araraquara-UNIARA. Suas atividades de pesquisa estão voltadas para a área de formação de professores e práticas pedagógicas no ensino de língua materna e de língua estrangeira (inglês). Participa do grupo de pesquisa Formação de professores e práticas pedagógicas.e-mail: dcharara@terra. com.br

Depto: Ciências Humanas e Sociais 

Área: Educação

Referências

ANTONIO, J. C. Uso pedagógico do telefone móvel (Celular). Professor Digital, SBO, 13 jan. 2010. Disponível em: https://professordigital.wordpress.com/2010/01/13/uso-pedagogico-do-telefone-movel-celular. Acesso em: 17 jun. 2016.

BARRETO, E. R. L. A influência da internet no processo ensino-aprendizagem da leitura e da escrita. Revista Espaço acadêmico, Maringá, n.106, p.84-90. 2010.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Introdução aos Parâmetros Curriculares. Brasília: MEC, 1998.

DUDENEY, G.; HOCKLY, N. E PEGRUM, M. Letramentos digitais. Tradução de Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola Editorial, 2016.

FRANÇA, S. M. M. Competências cognitivas e cibercultura: um estudo sobre o desenvolvimento de modelos cognitivos de aprendizagem do público jovem que resultam do uso frequente das tecnologias de comunicação digitais. 2011. 173 f. Tese (Doutorado em Comunicação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011.

GIMENO SACRISTÁN, J. O currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: ArtMed, 2000.

MENEZES, C. Cinco atividades de Língua portuguesa para realizar com dispositivos móveis. Blog Memória de Trabalho, 17/01/2017. Disponível em: http://claricemenezes.com.br/2017/01/17/5-atividades-de-lingua-portuguesa-para-realizar-com-dispositivos-moveis. Acesso em: 15 out. 2017.

MENEZES, C . Tecnologias integradas às práticas pedagógicas, 2014. Disponível em: <http://www.claricemenezes.blogspot.com.br/> Acesso em 20 out.2017.

MORETTO, T. Celular é usado como recurso pedagógico em sala de aula. Jornal Correio de Uberlândia, 28 set 2014a Disponível em: http://www.correiodeuberlandia.com.br/cidade.../celular-e-usado-como-recurso-pedagogico. Acesso em: 20 nov. 2017.

MORETTO, T. 11 Dicas para usar o celular nas aulas. E-book. 2014b. Disponível em: . Acesso em: 28 out.2017.

PEREIRA, L. C. Novas tecnologias e ensino de Língua Portuguesa: a pedagogia do digital na educação linguística. 2015. Tese (Doutorado em Língua Portuguesa) - Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 2015.

SÃO PAULO. Assembleia Legislativa do estado de São Paulo. Projeto de Lei 860/2016, de

SÃO PAULO. Assembleia Legislativa do estado de São Paulo. Lei 16.567, de 06/11/2017.

TUMA, R. Na sala de aula, não! Carta capital, 30/10/2013. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/revista/772/na-sala-de-aula-nao-3798.html. Acesso em: 10 out.2017.

UNESCO. Organização das Nações Unidas para a Ciência e Cultura. Diretrizes de políticas para a aprendizagem móvel, 2014. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0022/002277/227770por.pdf. Acesso em: 10 out. 2017.

VERZA, Fabiana. O uso do celular na adolescência e sua relação com a família e grupo de amigos. 2008, 113f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social e da Personalidade) – Faculdade de Psicologia, PUC, Porto Alegre, 2008.

Downloads

Publicado

30/11/2018

Como Citar

ORRICO, C. A.; MONTEIRO, D. C. Uso do celular em sala de aula com finalidade pedagógica: construção de saberes de uma nova perspectiva. Temas em Educação e Saúde , Araraquara, v. 14, n. 2, p. 284–294, 2018. DOI: 10.26673/tes.v14i2.10775. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/10775. Acesso em: 11 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos - Área da Educação