Promoção da Aprendizagem Significativa no contexto da saúde, educação e cultura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v16i1.13469

Palavras-chave:

Aprendizagem, Conhecimento, Arte, Estudantes, Adolescente.

Resumo

A Teoria da Aprendizagem Significativa propõe a construção de conhecimento por meio da valorização de experiências prévias dos alunos. Nesse sentido, objetivou-se relatar a promoção da aprendizagem significativa no contexto da saúde, educação e cultura a partir de manifestações artísticas. Trata-se de um relato de experiência sobre o Projeto de Intervenção Pedagógica “Café Literário: Jovens em Ação – Protagonistas da própria história”, ocorrido entre fevereiro e maio de 2019 com estudantes do ensino médio regular de uma instituição pública da zona rural da Bahia, Brasil. A utilização da poesia, dramatização, dança e música como ferramentas pedagógicas instigou habilidades artísticas entre os estudantes, tornando-os protagonistas na construção de conhecimentos. Os alunos externaram seus anseios e perceberam o papel do professor como notável mediador neste processo. Evidenciou-se a importância da arte na promoção de aprendizagens significativas no contexto da saúde, educação e cultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Micael Doria de Andrade, Universidade Tiradentes (UNIT), Aracaju – SE

Pós-graduado nas seguintes especializações lato sensu: Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa, Língua Espanhola e Literatura; Metodologia do Ensino em Língua Portuguesa, Literatura e Língua Inglesa; Metodologia da Língua Espanhola e Língua Inglesa; Língua Portuguesa e Literatura brasileira.

Professor da Educação Básica. Licenciado em Letras Português/Espanhol pela Universidade Tiradentes; Departamento de Educação.

Rosangela Andrade Aukar de Camargo, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP/USP).

Pós-Doutorado na University of Alberta, Canadá (2018). Enfermeira, graduada pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (1981), Licenciada em Enfermagem e Graduada em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Barão de Mauá (1987/1991), Mestre e Doutora em Enfermagem Psiquiátrica pela EERP/USP (2002/2006). Docente em Regime de Dedicação Integral à Docência e à Pesquisa no Departamento de Enfermagem Materno Infantil e Saúde Pública (DEMISP) da EERP/USP. Coordena projetos de pesquisa na área da Educação, Tecnologias Educacionais, Educação Permanente em Saúde e Formação Docente. Membro da Comissão de Graduação; da Comissão Coordenadora do Curso de Bacharelado; do Núcleo de Educação Permanente e Humanização (NEPH) do Departamento Regional de Saúde - DRS XIII de Ribeirão Preto. Participa do Grupo de Pesquisa Educação em Saúde/Enfermagem da EEERP/USP; do Programa de Aperfeiçoamento do Ensino (PAE). É filiada a Associação Brasileira de Enfermagem e da Sociedade Sigma Theta Tau - Capítulo Rho Upsilon. Tem experiência na área de Educação Permanente em Saúde e Educação Profissional em Enfermagem, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, tecnologias educacionais, formação docente e processo ensino e aprendizagem.

Referências

ABED, A. L. Z. O desenvolvimento das habilidades socioemocionais como caminho para a aprendizagem e o sucesso escolar de alunos da educação básica. São Paulo: MEC, 2014.

AGRA, G. et al. Análise do conceito de Aprendizagem Significativa à luz da Teoria de Ausubel. Rev. Bras. Enferm., Brasília, v. 72, n. 1, p. 248-255, 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v72n1/pt_0034-7167-reben-72-01-0248.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0691

ALTET, M. A observação das práticas de ensino efetivas em sala de aula: pesquisa e formação. Cad. Pesqui., São Paulo, v. 47, n. 166, p. 1196-1223, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/v47n166/1980-5314-cp-47-166-1196.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/198053144321

CARMO, M. E.; GUIZARDI, F. L. O conceito de vulnerabilidade e seus sentidos para as políticas públicas de saúde e assistência social. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 34, n. 3, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v34n3/1678-4464-csp-34-03-e00101417.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311x00101417.

DAYRELL, J. T.; JESUS, R. E. Juventude, ensino médio e os processos de exclusão escolar. Educ. Soc., Campinas, v. 37, n. 135, p. 407-423, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v37n135/1678-4626-es-37-135-00407.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/ES0101-73302016151533

DISTLER, R. R. Contribuições de david ausubel para a intervenção psicopedagógica. Rev. psicopedag., São Paulo, v. 32, n. 98, p. 191-199, 2015. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/psicoped/v32n98/09.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020.

MACEDO, K. D. S. et al. Metodologias ativas de aprendizagem: caminhos possíveis para inovação no ensino em saúde. Esc Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 22, n. 3, p. 1-9, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v22n3/1414-8145-ean-22-03-e20170435.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2017-0435

MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa: a teoria e textos complementares. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2011.

MOREIRA, M. A. Aprendizaje significativo como un referente para la organización de la enseñanza. Archivos de Ciencias de la Educación, Buenos Aires, v. 11, n. 12, 2017. Disponível em: https://www.archivosdeciencias.fahce.unlp.edu.ar/article/view/Archivose029. Acesso em: 20 mar. 2020. DOI: https://doi.org/10.24215/23468866e029

NALOM, D. M. F. et al. Ensino em saúde: aprendizagem a partir da prática profissional. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 24, n. 5, p. 1699-1708, 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v24n5/1413-8123-csc-24-05-1699.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232018245.04412019

NEVES, L. R. Contribuições da Arte ao Atendimento Educacional Especializado e à Inclusão Escolar. Rev. bras. educ. espec., Bauru, v. 23, n. 4, p. 489-504, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbee/v23n4/1413-6538-rbee-23-04-0489.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-65382317000400002.

PAVAN, F.C. Diversidade Cultural e Aprendizagem Significativa na Construção da Cidadania. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento, São Paulo, v. 9, n. 1, p. 632-647, 2016. Disponível em: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/educacao/diversidade-cultural-e-aprendizagem-significativa-na-construcao-da-cidadania. Acesso em: 20 mar. 2020.

PERALTA, D. A.; DIAS, A. L. B.; GONÇALVES, H. J. L. Educação Profissional nos EUA: traços históricos, legais e curriculares. Educ. Real., Porto Alegre, v. 43, n. 3, p. 969-987, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/edreal/v43n3/2175-6236-edreal-43-03-969.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/2175-623666866

PIPA, J.; PEIXOTO, F. Tipo de ensino e autoconceito artístico de adolescentes. Estud. psicol., Campinas, v. 31, n. 2, p. 159-167, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/estpsi/v31n2/a02v31n2.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0103-166X2014000200002

RAMOS, F.C. Socialização e cultura escolar no Brasil. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v. 23, p. 1-21, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v23/1809-449X-rbedu-23-e230006.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782018230006

RESENDE, T. R. P. S.; SOUZA, I. A.; RESENDE, G. S. L. Vygotsky: uma base teórica para a proposta do ensino por meio de ciclos. Rev. Edu. e Emancip., São Luís, v. 10, n. 3, p. 195-216, 2017. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/reducacaoemancipacao/article/view/7723. Acesso em: 20 mar. 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.18764/2358-4319.v10n3p195-216

SANTOS, E. A educação como direito social e a escola como espaço protetivo de direitos: uma análise à luz da legislação educacional brasileira. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 45, p. 1-15, 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v45/1517-9702-ep-45-e184961.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/s1678-4634201945184961

SOUSA, A. T. O. et al. A utilização da teoria da aprendizagem significativa no ensino da Enfermagem. Rev. Bras. Enferm., Brasília, v. 68, n. 4, p. 713-22, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v68n4/0034-7167-reben-68-04-0713.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2015680420i

TEDESCO, A. L.; REBELATTO, D. M. B. Qualidade social da educação: um debate em aberto. Perspect em Políticas Públicas, Minas Gerais, v. 8, n. 16, p. 173-19, 2015. Disponível em: http://revista.uemg.br/index.php/revistappp/article/view/1020. Acesso em: 20 mar. 2020.

Publicado

19/06/2020

Como Citar

ANDRADE, M. D. de; CAMARGO, R. A. A. de. Promoção da Aprendizagem Significativa no contexto da saúde, educação e cultura. Temas em Educação e Saúde , Araraquara, v. 16, n. 1, p. 201–214, 2020. DOI: 10.26673/tes.v16i1.13469. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/13469. Acesso em: 26 jan. 2022.

Edição

Seção

Relatos de Experiência