Práticas integrativas de cuidado em saúde no contexto do Ensino Médio: a experiencia da Terapia Comunitária Integrativa – TCI

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v16iesp.1.14311

Palavras-chave:

Cuidado, Práticas integrativas, Terapia comunitária integrativa (TCI), Adolescentes, Escola pública.

Resumo

Analisar as contribuições da TCI na abordagem de sofrimentos de estudantes em Escolas de Referência de Ensino Médio; Recife, Pernambuco. Pesquisa qualitativa, compreensivo-interpretativa, entre fevereiro/2018 a julho/2019. Desafios e Sentimentos; Estratégias de Superação e Aprendizados definidos como eixos temáticos da análise de conteúdo de Bardin, a partir das fichas de registro de TCI e anotações de campo. Realizados 33 encontros, com média de 13,5 alunos de 15 a 19 anos, de ambos sexos. Conflitos familiares, desempenho escolar e perspectivas de futuro, vinculados à tristeza, medo, raiva, incapacidade e solidão reforçam desafios da adolescência contemporânea, enfrentadas através de redes de apoio, ajuda profissional, empoderamento pessoal e atividades físicas e de lazer. Desafios iniciais foram substituídos pela ética da solidariedade nos processos de acolhimento, escuta afetiva e respeito à diversidade, sinalizando a TCI como estratégia de transformação de situações de risco para autonomia no âmbito escolar.

Biografia do Autor

Djailton Pereira da Cunha, Universidade de Pernambuco (UPE), Recife – PE

Professor adjunto do Departamentos de Psicologia e do Departamento de Medicina. Doutorado em Educação (UFPE).

Marluce Tavares de Oliveira, Universidade de Pernambuco (UPE), Recife – PE

Professora Adjunta aposentada. Doutorado em Saúde Materno Infantil (IMIP).

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Ed. rev. e atualizada. Lisboa: Edições 70, 281 p., 2005.

BARRETO, A. P. Terapia comunitária: passo a passo. 4. ed. rev. ampl. Fortaleza: Gráfica LCR, 408 p., 2008.

BARRETO, A. P. Cuidadando do cuidador: Técnicas e vivências para o resgate da autoestima. Fortaleza: Gráfica LCR, 228 p., 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução n. 466, de 12 de dezembro de 2012. Dispõe sobre diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília, 12 dez. 2012. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html. Acesso em: 16 nov. 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Manual de implantação de serviços de práticas integrativas e complementares no SUS. Brasília: Ministério da Saúde, 56 p., 2018.

COSTA, A. et al. Drogas em áreas de risco: o que dizem os jovens. Physis, Rio de Janeiro, v. 22, n. 2, p. 803-819, jun. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312012000200021&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 15 fev. 2020.

CUNHA, D. P. Fundamentos multiparadigmáticos da formação humana: contribuições dos paradigmas transpessoal, intercultural e da espiritualidade para a educação no Brasil e na França. Orientadores: Aurino Lima Ferreira (UFPE) Nadja Acioly Régnier (LYON2). 2017. 416 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Pernambuco e Université Lumère Lyon 2, Recife/Lyon, 2017.

FERNANDES, A. D. S. A.; MATSUKURA, T. S. Adolescentes no CAPSi: relações sociais e contextos de inserção. Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, v. 26, n. 2, p. 216-224, maio/ago. 2015.

FERREIRA, A. L. et al. As adolescências periféricas: uma pesquisa-ação integral/ transpessoal. 1. ed. Curitiba: Appris, 181 p., 2018.

FREIRE, T.; TAVARES, D. Influência da autoestima, da regulação emocional e do gênero no bem-estar subjetivo e psicológico de adolescentes. Rev. psiquiatr. clín., São Paulo, v. 38, n. 5, p. 184-188, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-60832011000500003&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 15 fev. 2020.

HAN, B. C. Sociedade do cansaço. Petrópolis: Vozes, 80 p., 2015.

MARRIEL, L. C. et al. Violência escolar e auto-estima de adolescentes. Cad. Pesqui., São Paulo, v. 36, n. 127, p. 35-50, abr. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742006000100003&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 15 jan. 2020.

MAUSS, M. Essai sur le don: forme et raison de l'échange dans les sociétés archaïques. 2. ed. Paris: Presses universitaires de France, DL, 248 p., 2012.

MEY, R. G. V et al. Ruedas Vinculantes como espacion de inclusion en el contexto universitario: la experiencia de la Universidad Estatal Amazónica, Puyo, Pastaza, Ecuador. Temas em Educação e Saúde, v. 12, n. 1, p. 97-107, jan./jun. 2016. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/9816. Acesso em 12 dez 2019.

OLIMPIO, E.; MARCOS, C. M. A escola e o adolescente hoje: considerações a partir da psicanálise. Psicol. rev., Belo Horizonte, v. 21, n. 3, p. 498-512, set. 2015. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-11682015000300006&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 05 fev. 2020.

OLIVEIRA, A. R. V.; PINHO, D. L. M. Relações entre avós e seus netos adolescentes: uma revisão integrativa. Rev. bras. geriatr. gerontol., Rio de Janeiro, v. 16, n. 3, p. 633-642, set. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-98232013000300019&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 17 jan. 2020.

OLIVEIRA, M. T. Cuidar de si e do outro: análise de implantação de programa educativo-vivencial para atuação na violência intrafamiliar no nordeste brasileiro. 2011. Tese. (Doutorado em Saúde Materno Infantil) – Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira, Recife, 2011.

PRATTA, E. M. M.; SANTOS, M. A. Família e adolescência: a influência do contexto familiar no desenvolvimento psicológico de seus membros. Psicol. estud., Maringá, v. 12, n. 2, p. 247-256, ago. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-73722007000200005&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 25jan. 2020.

ROSSI, L. M. et al. Crise e saúde mental na adolescência: a história sob a ótica de quem vive. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 35, n. 3, 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2019000305004&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 10 fev. 2020.

Publicado

21/10/2020