Fisioterapia e a promoção da saúde

Uma sistematização de experiência com escolares do 4º ano do ensino fundamental

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v19i00.17665

Palavras-chave:

Escolares, Fisioterapia, Postura, Promoção da saúde

Resumo

Alterações posturais e dor nas costas são problemas de saúde coletiva devido à alta prevalência mundial. Assim, a promoção da saúde pode ser trabalhada com escolares, integrando a atuação fisioterapeuta-escola. Buscou-se refletir sobre o conhecimento prévio dos escolares sobre o tema e compreender sua prática, além de identificar, a partir dos diálogos, o saber da experiência. Estudo qualitativo por sistematização de experiência com escolares do 4º ano do ensino fundamental de uma escola do estado de São Paulo. Os dados foram verificados por análise de conteúdo de Bardin e referencial teórico Jorge Larrosa Bondìa e Paulo Freire. Foram aplicadas atividades lúdicas e rodas de conversas sobre hábitos saudáveis e autocuidado da coluna. Identificou-se que os estudantes traziam conhecimento, mas nem sempre o praticavam. A escuta mostrou que a escola e a família são fundamentais para a orientação das práticas de cuidado e o fisioterapeuta deve se aproximar, para extrair dos diálogos, a realidade vivida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Izis Fernanda de Oliveira Possetti, Universidade Estadual Paulista

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva.

Marcelie Priscila de Oliveira Rosso, Universidade de São Paulo

Doutorado em Ciências, Biologia Oral (Anatomia). Departamento Biologia Oral Anatomia.

Eliana Goldfarb Cyrino, Universidade Estadual Paulista

Professora Titular do Departamento de Saúde Pública.

Referências

ADEYEMI, A. J. et al. Backpack-back pain complexity and the need for multifactorial safe weight recommendation. Applied Ergonomics, [S. l.], v. 58, p. 573–582, 2017.DOI: 10.1016/j.apergo.2016.04.009. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0003687016300734?via%3Dihub. Acesso em: 15 jul. 2023.

AZEVEDO, I. O.; RODRIGUES, M. A. Programa Saúde na Escola: Cuidar para governar. Review Of ReseaRch, [S. l.], v. 7, n. 8, p. 1–7, 2018. Disponível em: https://www.academia.edu/38778604/PROGRAMA_SA%C3%9ADE_NA_ESCOLA_CUIDAR_PARA_GOVERNAR. Acesso em: 12 ago. 2019.

BACK, C. M. Z.; LIMA, I. A. X. Fisioterapia na Escola: Avaliação Postural. Fisioterapia Brasil, [S. l.], v. 10, n. 2, p. 1–9, 2009. Disponível em: http://fisio-tb.unisul.br/Tccs/06b/cristinaback/artigocristina.pdf. Acesso em: 10 jul. 2018.

BARBOSA, L. G.; VIDAL, M. C. R.; TAMBELLINI, A. T. A postura sentada e a motricidade humana no contexto da criança escolar: a mochila não é a única responsável pelos problemas posturais. Fisioterapia Brasil, [S. l.], v. 7, n. 4, p. 244–249, 2006. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-491146. Acesso em: 8 set. 2019.

BARDIN, L. Método. In: Análise de conteúdo. [S. l.]: Lisboa edições, 1977. p. 93–141.

BATISTÃO, M. V. et al. Effects of a muscular stretching and strengthening school-based exercise program on posture, trunk mobility, and musculoskeletal pain among elementary schoolchildren - a randomized controlled trial. Fisioterapia em Movimento, [S. l.], v. 32, p. e003208, 2019. DOI: 10.1590/1980-5918.032.AO08. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502019000100203&tlng=en. Acesso em: 10 fev. 2020.

BENINI, J.; KAROLCZAK, A. P. B. Benefícios de um programa de educação postural para alunos de uma escola municipal de Garibaldi, RS. Fisioterapia e Pesquisa, [S. l.], v. 17, n. 4, p. 346–351, 2010. DOI: 10.1590/S1809-29502010000400012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-29502010000400012&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 26 ago. 2018.

BONDÍA, J. L. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, [S. l.], n. 19, p. 20–28, 2002. DOI: 10.1590/S1413-24782002000100003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782002000100003&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 15 jan. 2020.

BRASIL. Com novas especialidades, Ministério da Saúde retoma investimento em equipes multiprofissionais em todo Brasil. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2023. Disponível em: https://aps.saude.gov.br/noticia/21417#:~:text=%22O%20eMulti%20retoma%2C%20inova%20e,de%20gestores%20municipais%20e%20estaduais. Acesso em: 18 abr. 2023.

BRZEK, A.; PLINTA, R. Exemplification of Movement Patterns and Their Influence on Body Posture in Younger School-Age Children on the Basis of an Authorial Program “I Take Care of My Spine”. Medicine, [S. l.], v. 95, n. 12, p. e2855, 2016. DOI: 10.1097/MD.0000000000002855. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/27015165/. Acesso em: 15 jul. 2023.

BUENO, R. C. S.; RECH, R. R. Desvios posturais em escolares de uma cidade do Sul do Brasil. Revista Paulista de Pediatria, [S. l.], v. 31, n. 2, p. 237–242, 2013. DOI: 10.1590/S0103-05822013000200016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822013000200016&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 15 ago. 2019

CALVO-MUÑOZ, I.; GÓMEZ-CONESA, A.; SÁNCHEZ-MECA, J. Preventive physiotherapy interventions for back care in children and adolescents: a meta-analysis. BMC Musculoskeletal Disorders, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 152, 2012. Disponível em: http://bmcmusculoskeletdisord.biomedcentral.com/articles/10.1186/1471-2474-13-152. Acesso em: 10 abr. 2020.

CECCIM, R. B. et al. Reflexões e ação pela criança e adolescente com vistas à saúde integral coletiva. Congresso brasileiro de saúde coletiva. Porto Alegre: [s. n.], 1992.

CRUZ, A.; NUNES, H. Prevalência e fatores de risco de dores nas costas em adolescentes: uma revisão sistemática da literatura. Revista de Enfermagem Referência, [S. l.], v. III Série, n. 6, p. 131–146, 2012. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/3882/388239965018.pdf. Acesso em: 3 fev. 2020.

CYRINO, A. P. P. As competências no cuidado com o diabetes melittus: contribuições à educação e comunicação em saúde. 2005. Tese (Doutorado em Ciência - Medicina Preventiva) – Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

DRZAȽ-GRABIEC, J. et al. Effects of the sitting position on the body posture of children aged 11 to 13 years. Work, [S. l.], v. 51, n. 4, p. 855–862, 29, 2015. DOI: 10.3233/WOR-141901. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24962297/. Acesso em: 15 jul. 2023.

FERNANDES, S. et al. Efeitos de sessões educativas no uso das mochilas escolares em estudantes do ensino fundamental I. Brazilian Journal of Physical Therapy, [S. l.], v. 12, n. 6, p. 447–453, 2008. DOI: 10.1590/S1413-35552008005000002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-35552008000600004&lng=pt&nrm=iso&tlng=en. Acesso em: 10 jun. 2018.

FETTWEIS, T. et al. Influence of a dynamic seating habit on lumbar motor control in schoolchildren. Journal of Back and Musculoskeletal Rehabilitation, [S. l.], v. 31, n. 2, p. 347–353, 2018. DOI: 10.3233/BMR-169763. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29171979/. Acesso em: 15 jul. 2023.

FIANCO, F. Adorno: Ideologia, cultura de massa e crise da subjetividade. Revista Estudos Filosóficos, [S. l.], n. 4, p. 128–142, 2010. Disponível em: http://www.ufs.edu.br/revistaestudosfilosoficos. Acesso em: 14 nov. 2020.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

HOLLIDAY, O. J. Para sistematizar experiências. 2. ed. Brasília: MMA, 2006.

LARROSA, J. Algunas notas sobre la experiencia y sus lenguajes. In: Seminario Internacional, 2003, Buenos Aires. Anais [...]. Buenos Aires: Ministerio de Educación, Ciencia y Tecnología - Organización de Estados Iberoamericanos, 2003. Tema: La Formación Docente entre el siglo XIX y el siglo XXI.

LIMA FILHO, B. F. et al. Educação postural em escolares: existe diferença na aprendizagem entre escolas públicas e privadas? Revista Baiana Saúde Pública, [S. l.], v. 38, n. 3, p. 50–63, 2015. DOI: 10.22278/2318-2660.2015.v39.n1.a877. Disponível em: http://inseer.ibict.br/rbsp/index.php/rbsp/article/viewFile/877/pdf_607. Acesso em: 10 fev. 2020.

LONGO, R. D. R. A postura e os hábitos de vida como fatores para consciência corporal. 2008. Universidade Estadual de Maringá, 2008. Disponível em: http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/producoes_pde/artigo_reginaldo_dimas_raimundo_longo.pdf. Acesso em: 8 set. 2019.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes; 2016.

NASCIMENTO, P. R. C.; COSTA, L. O. P. Prevalência da dor lombar no Brasil: uma revisão sistemática. Cadernos de Saúde Pública, [S. l.], v. 31, n. 6, p. 1141–1156, 2015. DOI: 10.1590/0102-311X00046114. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2015000601141&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 10 fev. 2020.

NOLL, M. et al. Back pain prevalence and associated factors in children and adolescents: an epidemiological population study. Revista de Saúde Pública, [S. l.], v. 50, n. 31, 2016. DOI: 10.1590/S1518-8787.2016050006175. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102016000100219&lng=en&tlng=en. Acesso em: 10 ago. 2018.

PENHA, P. et al. Qualitative postural analysis among boys and girls of seven to ten years of age. Revista Brasileira de Fisioterapia, [S. l.], v. 12, n. 5, p. 386–391, 2008. DOI: 10.1590/S1413-35552008000500008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-35552008000500008&lng=en&nrm=iso&tlng=en. Acesso em 12 fev. 2020.

PEREIRA NETO, E. A. et al. Saúde na escola: reflexões a partir das vivências dos estudantes de Fisioterapia. Tempus Actas de Saúde Coletiva, [S. l.], v. 10, n. 1, p. 231, 2016. DOI: 10.18569/tempus.v10i1.1620. Disponível em: http://www.tempusactas.unb.br/index.php/tempus/article/view/1620. Acesso em: 7 out. 2019.

POSSETTI, I. F. O. Educação em saúde no autocuidado de hábitos posturais de escolares: é um jeito da gente mostrar o que sabe e se estiver errado a gente aprende algo novo. 2021. 184 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) – Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, São Paulo, 2021.

RODRÍGUEZ-OVIEDO, P. et al. Backpack weight and back pain reduction: effect of an intervention in adolescents. Pediatric Research, [S. l.], v. 84, n. 1, p. 34–40, 2018. DOI: 10.1038/s41390-018-0013-0. Disponível em: http://www.nature.com/articles/s41390-018-0013-0. Acesso em: 14 jan. 2020.

SANTOS, N. B. et al. Efeitos imediatos e após cinco meses de um programa de educação postural para escolares do ensino fundamental. Revista Paulista de Pediatria, [S. l.], v. 35, n. 2, p. 199–206, 2017. DOI: 10.1590/1984-0462/;2017;35;2;00013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-05822017000200199&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 6 abr. 2019.

SILVA, R. M. C. R. A. et al. Cultura, saúde e enfermagem: o saber, o direito e o fazer crítico-humano. Revista Eletrônica de Enfermagem, [S. l.], v. 10, n. 4, 2008. DOI: 10.5216/ree.v10.46844. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/46844. Acesso em: 15 nov. 2020.

SOMEKAWA, A. et al. Saúde na escola: o que é certo ou errado quando se trata de postura? Revista Em Extensão, [S. l.], v. 12, n. 2, p. 195–204, 2013. DOI: 10.14393/REE-v12n22013_rel10. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/20872. Acesso em: 15 fev. 2020.

SOUZA JUNIOR, J. V. et al. Perfil dos desvios posturais da coluna vertebral em adolescentes de escolas públicas do município de Juazeiro do Norte - CE. Fisioterapia e Pesquisa, [S. l.], v. 18, n. 4, p. 311–316, 2011. DOI: 10.1590/S1809-29502011000400003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-29502011000400003&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 25 abr. 2020.

SURI, C.; SHOJAEI, I.; BAZRGARI, B. Effects of school backpacks on spine biomechanics during daily activities: a narrative review of literature. Human Factors: The Journal of the Human Factors and Ergonomics Society, [S. l.], v. 62, n. 6, p. 909–918, 2020. DOI: 10.1177/0018720819858792. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31298940/. Acesso em: 15 jul. 2023.

VIDAL, J. et al. Effects of a postural education program on school backpack habits related to low back pain in children. European Spine Journal, [S. l.], v. 22, n. 4, p. 782–787, 2013. DOI: 10.1007/s00586-012-2558-7. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23143093/. Acesso em: 15 jul. 2023.

VIEIRA, A. C. C. Orientações posturais preventivas para escolares do ensino fundamental: proposta de inclusão do tema pelo programa saúde na escola. 2011. Dissertação (Mestrado em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente) – Centro Universitário de Volta Redonda, Volta Redonda, RJ, 2011.

VITTA, A. D. et al. Jogos educativos e aula expositiva: comparação de procedimentos educativos sobre postura sentada. Journal of Human Growth and Development, [S. l.], v. 22, n. 1, p. 47, 2012. DOI: 10.7322/jhgd.20049. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/jhgd/article/view/20049. Acesso em: 20 nov. 2020.

ZAPATER, A. R. et al. Postura sentada: a eficácia de um programa de educação para escolares. Ciência & Saúde Coletiva, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 191–199, 2004. DOI: 10.1590/S1413-81232004000100019. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000100019&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 27 ago. 2018.

Publicado

28/11/2023

Como Citar

POSSETTI, I. F. de O.; ROSSO, M. P. de O.; CYRINO, E. G. Fisioterapia e a promoção da saúde: Uma sistematização de experiência com escolares do 4º ano do ensino fundamental. Temas em Educação e Saúde , Araraquara, v. 19, n. 00, p. e023010, 2023. DOI: 10.26673/tes.v19i00.17665. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/17665. Acesso em: 23 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos - Áreas da Educação e Saúde

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)