Problemas e angústias vivenciados por pós-graduandos de enfermagem: uma análise à luz da empatia

Autores

  • Fernanda Leticia Frates Cauduro Universidade Federal do Paraná https://orcid.org/0000-0002-4731-9217
  • Claudia Prado Universidade de São Paulo (USP), São Paulo – SP
  • Rodrigo Francisco de Jesus Universidade do Grande Rio (UNIGRANRIO), Rio de Janeiro – RJ

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v15i1.11938

Palavras-chave:

Empatia, Educação de pós-graduação em enfermagem, Enfermagem.

Resumo

Objetivo: analisar propostas para lidar com problemas e angústia vivenciadas por pós-graduandos à luz dos hábitos da empatia. Método: pesquisa qualitativa, exploratória, realizada com 15 pós-graduandos em enfermagem de um Programa de Pós-Graduação em Enfermagem de uma Universidade Pública do sul do Brasil. A coleta de dados deu-se no mês de outubro de 2017, por meio de uma dinâmica a qual objetivo exercitar a prática da empatia. Resultados: A análise das falas procedeu mediante a Análise de Conteúdo e dela emergiram três categorias de análise: Problemas e angústias vivenciadas por pós-graduandos de enfermagem; Olhares, perspectivas e propostas e; Um olhar sobre os problemas e angústias dos pares: (in)compreensões, conflitos e debates. Considerações finais: predominaram queixas relacionadas a experiências vividas no âmbito da pós-graduação. As propostas caracterizaram-se principalmente como conselhos e a empatia foi exercitada por poucos acadêmicos, assim considera-se necessário expandir o tema nos espaços acadêmicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Leticia Frates Cauduro, Universidade Federal do Paraná

Enfermeira. Especialista em Gestão em Enferemagem. Mestre em Enfermagem. Doutoranda pelo Programa de Pós Graduação em Gerenciamento em Enfermagem da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo.

Claudia Prado, Universidade de São Paulo (USP), São Paulo – SP

Professora Livre Docente do Departamento de Orientação Profissional (ENO).

Rodrigo Francisco de Jesus, Universidade do Grande Rio (UNIGRANRIO), Rio de Janeiro – RJ

Coordenador do Curso de Enfermagem da Unigranrio.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa: Ed.70; 2011.

FARO, André. Estresse e estressores na pós-graduação: estudo com mestrandos e doutorandos no Brasil. Psicologia: Teoria e Pesquisa. v. 29, n.1, p.51-60, 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722013000100007

FALCONE, Eliane Mary Oliveira, et al. Inventário de empatia (IE): desenvolvimento e validação de uma medida brasileira. Rev Aval Psicológica. v. 7, n. 3, p. 321-334, 2008.

FREITAG, Vera Lucia, et al. O cotidiano de pós-graduandos stricto sensu em enfermagem de uma Universidade Federal. Revista Contexto e Saúde. v. 16, n. 30, p. 3-13, 2016. DOI: https://doi.org/10.21527/2176-7114.2016.30.3-13.

GALDINO, Maria José Quina, et al. Mestrado em enfermagem: sentimentos vivenciados por estudantes. Rev. Enferm. UFPE on line, v. 10, n.3, p. 501-507, 2016. DOI: 10.5205/reuol.8557-74661-1-SM1002201616.

GARDNER, Susan Kristine. Contrasting the socialization experiences of doctoral students in high -and low- completing departments: a qualitative analysis of disciplinary contexts at one institution. J High Educ. n. 1, p. 61-81, 2010. DOI: https://doi.org/10.1080/00221546.2010.11778970.

GUNNARSSON, Ronny; JONASSON, Grethe; BILLHULT, Annika. The experience of disagreement between students and supervisors in PhD education: a qualitative study. BMC Medical Education. v.13, n.134, p.1-8, 2013.

KESTEMBERG, Celia Caldeira Fonseca. A habilidade empática é socialmente aprendida: um estudo experimental com graduandos de enfermagem. Rev. enferm. UERJ, v. 21, n. 4, p. 427-433, 2013.

KRZNARIC, Roman. O poder da empatia: a arte de se colocar no lugar do outro para transformar o mundo. Tradução Maria Luiza X. de A. Borges. Rio de Janeiro: Ed Zahar, 2015.

MACHADO, Maria Helena, et al. Aspectos gerais da formação da enfermagem: o perfil da formação dos enfermeiros, técnicos e auxiliares. Enferm. Foco, v. 6, n. 2/4, p. 15-34, 2016.

PONTES, Leticia; GOMES, Cleomar Ferreira. A habilidade empática do professor na dinamização da sua prática pedagógica. Cadernos de Pesquisa: Pensamento Educacional, v. 10, n. 25, p. 175-193, 2015.

SANTOS, Analise Schaurich dos; PERRONE, Cláudia Maria; DIAS, Ana Cristina Garcia. Adaptação à pós-graduação stricto sensu: uma revisão sistemática de literatura. Psico-USF, v. 20, n.1, p.141-152, 2015.

SARMIENTO, Pilar Bas, et al. Efficacy of empathy training in nursing students: a quase-experimental study. Nurse Education Today, v. 59, n. 1, p. 59-65, 2017. DOI:10.1016/j.nedt.2017.08.012.

SIMÕES, Luciene Juliano; JUCHUM, Maristela. A escrita na universidade: uma reflexão com base no que os alunos dizem em seus textos. Horizontes de Linguística Aplicada, n. 13, p. 107-129, 2014.

SOARES, Rayssa Soares; TRIGUEIRO, Renata; ALMEIDA, Tatiane de; OLIVEIRA, José Arimatés. A pós-graduação e a síndrome de Burnout: um estudo com alunos de mestrado em administração. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 4, n. 3, p. 12-21, 2010.

Downloads

Publicado

08/07/2019

Como Citar

CAUDURO, F. L. F.; PRADO, C.; DE JESUS, R. F. Problemas e angústias vivenciados por pós-graduandos de enfermagem: uma análise à luz da empatia. Temas em Educação e Saúde , Araraquara, v. 15, n. 1, p. 3–17, 2019. DOI: 10.26673/tes.v15i1.11938. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/11938. Acesso em: 25 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos - Área da Educação

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.