Comparação dos níveis de aptidão física entre escolares praticantes e não praticantes de jiu-jitsu

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v15i1.12357

Palavras-chave:

Aptidão física, Saúde, Educação física escolar, Jiu-jitsu.

Resumo

O jiu-jitsu é um esporte que vem crescendo bastante nos últimos anos. Se teve como objetivo comparar os níveis de aptidão física entre escolares praticantes e não praticantes de jiu-jitsu de um bairro na cidade de Fortaleza/CE. Foram analisadas as seguintes variáveis: IMC, Flexibilidade, Resistencia abdominal e Resistência cardiorrespiratória, com 22 crianças, todas do sexo masculino, divididas em 2 grupos com 11 indivíduos. Foi observado que o grupo jiu-jitsu se saiu melhor em todos os testes principalmente nos testes de flexibilidade (JJ:31(±2,00), EDF:28(±4,07)) e resistência abdominal (JJ:30(±4,42), EDF:25(±2,99)), nos quais obteve uma diferença significativa, já nas variáveis IMC(JJ:20(±2,02) EDF:22(±4,28) e resistência cardiorrespiratória(JJ:654(±127) EDF(583(±120)) apesar de não existir diferença significativa, o grupo jiu-jitsu demonstrou valores superiores aos do grupo EDF. Com os resultados obtidos pode-se concluir que a prática do jiu-jitsu pode trazer benefícios a saúde tão bons ou melhores que a prática de educação física.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Alberto da Silva, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza – CE.

Mestrado em Ciências do Movimento Humano também pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2002) 

Doutorado em Cardiologia na Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS 

É Professor Doutor da Universidade Federal do Ceará da Universidade Federal do Ceará-  UFC, no Instituto de Educação Física e Esportes - IEFES.

Abraham Lincoln de Paula Rodrigues, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza – CE.

Laboratório de Biomecânica do Instituto de Educação Física e Esportes da Universidade Federal do Ceará- UFC.

Stela Lopes Soares, Centro Universitário INTA (UNINTA), Sobral – CE.

Professora de Educação Física pela Universidade Estadual Vale do Acaraú-UVA

Fisioterapeuta pelo Instituto Superior de Teologia Aplicada- INTA

Escpecialista em Saúde da Família pela Universidade Estadual Vale do Acaraú-UVA

Especialista em Docência no Ensino na Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul- UFRGS

Especialista em Gerontologia pelo Instituto Superior de Teologia Aplicada- iNTA

Especialista em Fisiologia do Esforço e Biomecânica do Movimento pelo Instituto Superior de Teologia Aplicada- iNTA

Professora do curso de Educação Física e Fisioterapia do  Centro Universitário INTA - UNINTA

Coordenadora do Curso de Fisioterapia da Faculdade Novo Tempo - FNT

Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Física Escolar - GEPEFE 

Mestre em Ensino na Saúde pela Universidade Estadual do Ceara- UECE

Referências

ALVES, U. S. Não ao sedentarismo, sim à saúde: contribuições da Educação Física escolar e dos esportes. O Mundo da Saúde, São Paulo: out/dez, 2007.

ANDRADE, E. B; DEVIDE, F. Auto-exclusão nas aulas de educação física escolar: representações de alunas do Ensino Médio sob enfoque de gênero. FIEP Bulletin, Foz do Iguaçu, v. 76, p. 318-321, 2006. Special edition.

ANDREASI, V.; MICHELIN, E.; RINALDI, A. E. M.; BURINI, R. C. Aptidão física associada às medidas antropométricas de escolares do ensino fundamental. Jornal de Pediatria, 497-502, 2010.

ÁVILA, D. X. de. Reflexões sobre o jiu-jítsu brasileiro como conteúdo da educação física nas fases iniciais do ensino fundamental. Tese de Graduação, Universidade Federal de Santa Catarina - Centro de Desportos - Educação Física - Licenciatura. Santa Catarina, 2017.

BERGMAN, G. G.; LORENZI, T. D. C.; GARLIPP, D. C.; MARQUES, A. C.; ARAÚJO, M.; MACHADO, D.; LEMOS, A. T. Aptidão física relacionada à saúde de crianças e adolescentes do Estado do Rio Grande do Sul. Revista Perfil. Porto Alegre. Vol. 7, n. 7 (2005), p. 12-21, 2005.

BORGES, G. A., Avaliação do desempenho motor de crianças e adolescentes de 7 a 14 anos de Marechal Cândido Rondon, Paraná. Lecturas Educación Física y Deportes, v.123, 2009.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação – LDB 9394/96. Disponível em: www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em 13 nov., 2018.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. MEC/SEF. Parâmetros Curriculares Nacionais – Ensino fundamental. Brasília/DF: MEC/SEF, 2007.

BRATIFISCHE, S. A. Avaliação em educação física: um desafio. Journal of Physical Education, v. 14, n. 2, p. 21-31, 2008.

BURGOS, M. S.; REUTER, C. P.; TORNQUIST, L.; PICCIN, A. S.; RECKZIEGEL, M. B.; POHL, H. H.; BURGOS, L. T. Perfil de aptidão física relacionada à saúde de crianças e adolescentes de 7 a 17 anos. Journal of the Health Sciences Institute, 30 (2), 171-175, 2012.

DA SILVA, C. M. M. Diferenças motoras entre crianças desportistas e crianças somente praticantes de Educação Física escolar. Revista Espaço Acadêmico, v. 9, n. 105, p. 78-86, 2010.

GAYA, A. C. A. Aptidão física relacionada à saúde: um estudo piloto sobre o perfil de escolares de 7 a 17 anos na região Sul do Brasil. Revista Perfil. Porto Alegre. Vol. 6, n. 6 (2002), p. 50-60, 2002.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de pesquisa. Plageder, 2009.

GUEDES, D. P. Implicações associadas ao acompanhamento do desempenho motor de crianças e adolescentes. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v. 21, n. esp, p. 37-60, 2007.

GUEDES, D. P.; GUEDES, J. E. R. P. Aptidão física relacionada à saúde de crianças e adolescentes: avaliação referenciada por critério. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, 1(2), 27-38, 1995.

HOBOLD, E. Indicadores de aptidão física relacionada a saúde de crianças e adolescentes do município de Marechal Cândido Rondon - Paraná- Brasil. Tese (Mestrado em atividade física relacionada a saúde) – Faculdade de Educação Física, Universidade Federal de Santa Catarina, 2003.

LORENZI, D, C, L. Testes de corrida/caminhada de 6 e 9 minutos: validação e determinantes metabólicos em crianças e adolescentes. Tese (Mestrado em ciência do movimento humano) – Faculdade de educação física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2006.

LUGUETTI, C. N.; RÉ, A. H. N.; BÖHME, M. T. S. Indicadores de aptidão física de escolares da região centro-oeste da cidade de São Paulo. Rev bras cineantropom desempenho hum, 12(5), 331-7, 2010.

MARTINELLI, C. R. et al. Educação Física no Ensino Médio: motivos que levam as alunas a não gostarem de participar das aulas. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 5, n. 2, p. 13-19, 2006.

MINATTO, G.; RIBEIRO, R. R.; JUNIOR, A. A.; SANTOS, K. D. Idade, maturação sexual, variáveis antropométricas e composição corporal: influências na flexibilidade. Ver. Bras. cineantropom desempenho hum, 12(3), 151-8, 2010.

NASCIMENTO, C. P. A atividade pedagógica da educação física: a proposição dos objetos de ensino e o desenvolvimento das atividades da cultura corporal. 2014. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

RASSILAN, E. A.; GUERRA, T. C. Evolução da flexibilidade em crianças de 7 a 14 anos de idade de uma escola particular do município de Timóteo-MG. Movimentum, 1, 1-13, 2006.

REIS, T; SUSUKI, F. G. A utilização do Jiu-Jitsu brasileiro como conteúdo da Educação Física escolar. Revista Digital, Buenos Aires – ANO 17 – Nº 160 – junho de 2012.

RUFINO, L. G. B.; DARIDO, S. C. O jiu-jitsu brasileiro nas três dimensões dos conteúdos nas aulas de educação física escolar. In: IV colóquio de pesquisa qualitativa em motricidade humana: as lutas no contexto da motricidade, 4.; III simpósio sobre o ensino de graduação em educação física: 15 anos do curso de educação física da UFSCar; Shoto workshop, 5., 2009, São Carlos. Anais... São Carlos: UFSCar, 2009.

ULBRICH, A. Z.; BOZZA, R.; MACHADO, H. S.; MICHELIN, A.; VASCONCELOS, I. Q. A.; NETO, A. S.; DE CAMPOS, W. Aptidão física em crianças e adolescentes de diferentes estágios maturacionais. Fitness & performance journal, (5), 277-282, 2007.

WILLRICH, A; AZEVEDO, C. C. F de; FERNANDES, J. O. Desenvolvimento motor na infância: influência dos fatores de risco e programas de intervenção. Rev Neurocienc, v. 17, n. 1, p. 51-6, 2009.

Downloads

Publicado

08/07/2019

Como Citar

SILVA, C. A. da; RODRIGUES, A. L. de P.; SOARES, S. L. Comparação dos níveis de aptidão física entre escolares praticantes e não praticantes de jiu-jitsu. Temas em Educação e Saúde , Araraquara, v. 15, n. 1, p. 72–92, 2019. DOI: 10.26673/tes.v15i1.12357. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/12357. Acesso em: 13 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos - Área da Educação