O desenvolvimento histórico-cultural da imaginação na adolescência e a educação escolar

Autores

  • Ricardo Eleutério dos Anjos UNESP, UNOESTE e Bolsista da CAPES

DOI:

https://doi.org/10.26673/rtes.v13.n2.jul-dez.2017.9602

Palavras-chave:

Imaginação. Adolescência. Educação escolar.

Resumo

O presente artigo versa sobre a relação entre educação escolar e desenvolvimento da imaginação na adolescência. A partir dos pressupostos da psicologia histórico-cultural, defende que a imaginação não se desenvolve naturalmente, tampouco se desenvolve fora das atividades que a requeira. Os produtos da imaginação começam a se expressar, em suas máximas possibilidades, a partir da adolescência, por meio do pensamento por conceitos que, outra coisa não é, senão, a forma mais desenvolvida de pensamento que, de acordo com Vigotski (2014), é engendrada no processo de transmissão-assimilação dos conteúdos escolares.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Eleutério dos Anjos, UNESP, UNOESTE e Bolsista da CAPES

Possui graduação em Psicologia pela FEA/Araçatuba. Mestrado em Educação Escolar pela UNESP/Araraquara, com bolsa da CAPES, sob orientação do Prof. Dr. Newton Duarte e coorientação da Profa. Dra. Lígia Márcia Martins. Doutorado em Educação Escolar em andamento pela UNESP/Araraquara, com bolsa da CAPES, sob orientação do Prof. Dr. Newton Duarte. Integrante do Grupo de Pesquisa “Estudos Marxistas em Educação”, ligado ao Departamento de Psicologia da Educação da UNESP/Araraquara. Atualmente é professor e supervisor de estágio (graduação e pós-graduação), em Psicologia Escolar/Educacional e Psicologia do Esporte. Com base nos referenciais teóricos da Psicologia Histórico-Cultural e da Pedagogia Histórico-Crítica, realiza pesquisas em Psicologia Escolar e Educacional, atuando principalmente nos seguintes temas: Adolescência; A Relação entre Educação Escolar e Desenvolvimento Psíquico; Processos Psicológicos Básicos e Personalidade. Autor de artigos e capítulos de livros.

Referências

DAVÍDOV, V. La enseñanza escolar y el desarrollo psíquico: investigación psicológica teórica y experimental. Moscu: Editorial Progreso, 1988.

DUARTE, N. Os conteúdos escolares e a ressurreição dos mortos: contribuição à teoria histórico-crítica do currículo. Campinas, SP: Autores Associados, 2016.

DUARTE, N. A individualidade para-si: contribuição a uma teoria histórico-social da formação do indivíduo. 3. ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

IGNATIEV, E. I. La imaginación. In: SMIRNOV, A. A. et al. Psicologia. México: Grijalbo, p. 308-340, 1960.

KOPNIN, P. V. Logica dialectica. México: Editorial Grijalbo, S. A., 1966.

KOSIK, K. Dialética do concreto. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1978.

MARTINS, L. M. O desenvolvimento do psiquismo e a educação escolar: contribuições à luz da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica. Campinas, SP: Autores Associados, 2013.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos e outros textos escolhidos. São Paulo: Abril Cultural, 1978. (Coleção Os pensadores).

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos. São Paulo: Boitempo, 2015.

RUBINSTEIN, S. L. Princípios de psicologia geral. Lisboa: Editorial Estampa, 1973.

SACCOMANI, M. C. S. A criatividade na arte e na educação escolar: uma contribuição à pedagogia histórico-crítica à luz de Georgy Lukács e Lev Vigotski. Campinas, SP: Autores Associados, 2016.

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico-Crítica: primeiras aproximações. 11. ed. Campinas: Autores Associados, 2011.

VIGOTSKI, L. S. Imaginação e criatividade na infância. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2014.

VIGOTSKI, L. S. Psicologia da arte. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

VIGOTSKI, L. S. Obras escogidas. Tomo II. Madri: A. Machado Libros, S. A., 2001.

VYGOTSKI, L. S. Obras escogidas. Tomo IV. Madri: Visor, 1996.

Downloads

Publicado

22/11/2017

Como Citar

DOS ANJOS, R. E. O desenvolvimento histórico-cultural da imaginação na adolescência e a educação escolar. Temas em Educação e Saúde , Araraquara, v. 13, n. 2, p. 271–285, 2017. DOI: 10.26673/rtes.v13.n2.jul-dez.2017.9602. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/9602. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos - Área da Educação