O Português Língua Não Materna na Universidade Federal do Espírito Santo: um breve histórico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29051/el.v7iesp.6.15424

Palavras-chave:

Políticas linguísticas, Interculturalidade, Português língua não materna

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir o histórico do Português Língua Não Materna (PLNM) na Ufes, sobretudo no âmbito do Departamento de Línguas e Letras e do Núcleo de Línguas, bem como as configurações e concepções teórico-metodológicas adotadas ao longo de seus principais períodos. Observamos que as principais ações de PLNM na instituição estão relacionadas com a oferta de cursos para a comunidade. Tais cursos passaram por mudanças significativas, tanto na organização quanto na concepção de língua(s) e de ensino, chegando a práticas de ensino e de aprendizagem embasadas no conceito de língua-cultura (MENDES, 2011, 2015, 2018), que influenciaram o desenvolvimento de cursos e usos de materiais didáticos com foco na visão intercultural. Analisar esse histórico do PLNM na Ufes é essencial para que possamos exigir políticas que não sejam restritas à oferta de cursos, mas que contemplem a formação docente e a institucionalização do PLNM na universidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Rocha Vieira de Mello, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória – ES – Brasil

Mestre em Estudos Linguísticos (UFES).

Cláudia Jotto Kawachi-Furlan, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória – ES – Brasil

Professora no Departamento de Línguas e Letras.  Doutorado em Linguística (UFSCar).

Referências

FILHO, J. C. P. A. Dimensões comunicativas no ensino de línguas. Campinas, SP: Pontes Editores, 2015.

CESTARO, J. C. O ensino de italiano no Núcleo de Línguas da Ufes. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Letras Português - Italiano) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2017.

GUIMARÃES, F. F.; FINARDI, K. R.; CASOTTI, J. B. C. Internationalization and Language Policies in Brazil: What is the Relationship?. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 19, n. 2, p. 295-327, abr./jun. 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-%2063982019000200295&tlng=en. Acesso em: 04 set. 2020.

KUMARAVADIVELU, B. Toward a postmethod pedagogy. TESOL Quartely, v. 35, n. 4, p. 537-60, 2001.

LEFFA, V. J. Aprendizagem de línguas mediada por computador. In: LEFFA, V. L. (org.). Pesquisa em Lingüística Aplicada: temas e métodos. Pelotas, RS: Educat, 2006. p. 5-30.

LEFFA, V. J. Ensino de línguas: passado, presente e futuro. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 20, n. 2, p. 389-411, jul./dez. 2012. Disponível em: https://periodicos.letras.ufmg.br/index.php/relin/article/view/2755. Acesso em: 20 maio 2019.

MENDES, E. A ideia de cultura e sua atualidade para o ensino-aprendizagem de LE/L2. EntreLínguas, Araraquara, v. 1, n. 2, p. 203-221, jul./dez. 2015.

MENDES, E. Formar Professores de Português LE/L2 na universidade: desafios e projeções. In: KFOURI-KANEOYA, M. L. C. (org.). Português língua estrangeira em contextos universitários: experiências de ensino e de formação docente. Campinas: Mercado de Letras, 2018. v. 1. p. 65-94.

MENDES, E. O português como língua de mediação cultural: por uma formação intercultural de professores e alunos de PLE. In: MENDES, E. (org.). Diálogos interculturais: ensino e formação em português língua estrangeira. Campinas, SP: Pontes, 2011. p. 139-158.

MOZER, I. P.; KAWACHI-FURLAN, C. J. Not by the book: the experience of designing teaching material for an English for Specific Purposes course in the Program Languages without Borders. Revista Digital dos Programas de Pós-Graduação do Departamento de Letras e Artes da UEFS, Feira de Santana, v. 18, n. esp., p. 145-162, out./dez. 2017.

PAIVA, V. L. M. O uso da tecnologia no ensino de línguas estrangeiras: breve retrospectiva histórica. In: JESUS, D. M.; MACIEL, R. F. (org.). Olhares sobre tecnologias digitais: linguagens, ensino, formação e prática docente. Campinas, SP: Pontes Editores, 2015. p. 21-34. Disponível em: https://www.veramenezes.com/techist.pdf. Acesso em: 03 ago. 2021.

RAJAGOPALAN, K. Política Linguística: do que é que se trata, afinal? In: NICOLAIDES, C. et al. (org.). Política e políticas linguísticas. Campinas, SP: Pontes Editores, 2013. p. 19-42.

SOUZA, N. A. A relação teoria-prática na formação do educador. Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 22, p. 5-12, set. 2001.

MELLO, R. R. V. A formação de professores de Português Língua Estrangeira/Segunda Língua na Universidade Federal do Espírito Santo. 2021. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Federal do Espírito Santo, 2021.

Publicado

28/12/2021

Como Citar

MELLO, R. R. V. de; KAWACHI-FURLAN, C. J. O Português Língua Não Materna na Universidade Federal do Espírito Santo: um breve histórico. Revista EntreLinguas, Araraquara, v. 7, n. esp.6, p. e021144, 2021. DOI: 10.29051/el.v7iesp.6.15424. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/15424. Acesso em: 20 maio. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)