O conceito de autonomia aplicado ao processo de aquisição de línguas estrangeiras na era da informação

Erica de Cássia Modesto Coutrim

Resumo


O uso de ferramentas da Internet para fins educacionais tem sido comumente associado, no ambiente escolar, à noção de autonomia. Esse conceito, no entanto, envolve elementos que extrapolam questões metodológicas de aquisição de línguas estrangeiras – engloba também questões sociais, políticas e gnosiológicas. Por isso, procuraremos explorar o conceito de autonomia aplicado ao ensino e aprendizagem de LE por meio da Internet, partindo do princípio de que o indivíduo autônomo não pode ser determinado por outros indivíduos, e nem mesmo por aparatos tecnológicos, por mais avançados que sejam. Examinaremos, por meio de observação e questionários, porém, em que medida o uso de ferramentas de tecnologia comunicacional no ambiente Web pode contribuir para o processo de formação de um indivíduo autônomo e, portanto, ativo, em seu próprio processo de aquisição de uma língua estrangeira.


Palavras-chave


Autonomia; Línguas estrangeiras; Internet; Aquisição linguística;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.29051/el.v2i1.8466



Direitos autorais 2016 Revista EntreLínguas



Rev. EntreLínguas, Araraquara, SP, Brasil. e-ISSN: 2447-3529, ISSN: 2447-4045

DOI Prefix: 10.02951/rel

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.