A escola inclusiva: seus pressupostos e movimentos

Vera Lúcia Messias Fialho Capellini, Kátia de Abreu Fonseca

Resumo


O estudo desenvolve uma análise teórica sobre a escola inclusiva, considerando a diversidade e fazendo um paralelo entre a educação, a aprendizagem e o desenvolvimento humano. Proporciona uma discussão sobre questões atuais e relevantes, abrangendo os valores e paradigmas que têm norteado a educação brasileira destinada aos alunos, com ênfase na disparidade, sobretudo daqueles que apresentam necessidades educacionais especiais. Enfatiza a importância do convívio e do respeito à diversidade, mostrando a necessidade de flexibilização, modificação e adaptação do ambiente escolar para oferecer a todos, oportunidades e condições de desenvolvimento pleno em uma perspectiva de cultura inclusiva. 


Palavras-chave


Educação inclusiva. Desenvolvimento. Necessidades especiais.

Texto completo:

PDF

Referências


AINSCOW, M. Speech. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON EDUCATION, 48., 2008, Geneva. Inclusive education: the way of the future: final report. Paris: UNESCO, 2009. p.70-73. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0018/001829/182999e.pdf. Acesso em: 06 dez. 2016.

BEYER, H. O. Educação inclusiva ou integração escolar? implicações pedagógicas dos conceitos como rupturas paradigmáticas. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE GESTORES E EDUCADORES, 3., 2006, Brasília. Ensaios pedagógicos. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Especial, 2006. p.85-88. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/ensaiospedagogicos2006.pdf. Acesso em: 15 abr. 2008.

BLANCO, R. A atenção à diversidade na sala de aula e as adaptações do currículo. In: COLL, C. et al. Desenvolvimento psicológico e educação: transtornos de desenvolvimento e necessidades educativas especiais. 2.ed. Porto Alegre: ARTMED, 2010. 3v, p.290 – 308.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política nacional de educação especial na perspectiva inclusiva. Brasília, 2008.

BRASIL. Parâmetros Nacionais Curriculares: adaptações curriculares. Brasília: MEC/SEF/ SEESP, 1999.

CAPELLINI, V. L. M. O direito de aprender de todos e de cada um. In: MORAES, M. S. S.; MARANHE, E. A. (Org.). Introdução conceitual para a educação na diversidade e cidadania. Bauru: Ed. UNESP-SECAD-UAB, 2009. v.2, p.65-99.

CARVALHO, M. de F. Conhecimento e vida na escola: convivendo com as diferenças. Campinas: Autores Associados; Ijuí: Unijuí, 2006.

DRAGO, R.; RODRIGUÊS, P. S. Contribuições de Vygotsky para o desenvolvimento da criança no processo educativo: algumas reflexões. Revista FACEVV, Espirito Santo, n.3, p.49-56, 2009.

FACCI, M. G. D. Vigotski e o processo ensino-aprendizagem: a formação de conceitos. In: MENDONÇA, S. G. de L.; MILLER, S. (Org.). Vygotsky e a escola atual: fundamentos teóricos e implicações pedagógicas. Araraquara: Junqueira & Marin, 2006. p.123-147.

FERREIRA, W. B. Inclusão X Exclusão no Brasil: reflexões sobre a formação docente dez anos após Salamanca. In: RODRIGUES, D. (Org.). Inclusão e Educação: doze olhares sobre a educação inclusiva. São Paulo: Summus, 2006. p.212-236.

FONSECA, K. A. Análise de adequações curriculares no ensino fundamental: subsídios para programas de pesquisa colaborativa na formação de professores. 2011. 126f. Dissertação (Mestrado em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências, Bauru, 2011.

HEREDERO, E. S. A escola inclusiva e estratégias para fazer frente a ela: as adaptações curriculares. Acta Scientiarum: Education, Maringá, v.32, n.2, p.193-208, 2010.

KELMAN, C. A. Os diferentes papéis do professor intérprete. Espaço: informativo técnico científico, Rio de Janeiro, v.24, p.25-30, 2005.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 2008. (Coleção magisterio. Série Formação do Professor).

MACEDO, R. S. Currículo: campo, conceito e pesquisa. Petrópolis: Vozes, 2007.

MAHBUB UL HAQ. Informe sobre desarrollo humano. Disponível em: http://hdr.undp.org/es/content/sobre-el-desarrollo-humano/. Acesso em: 20 jan 2012.

MESSIAS, V. L.; MUÑOZ, Y.; LUCA-TORRES, S. Apoyando la inclusión educativa: um estudio de caso sobre el aprendizaje y convivencia en la educación infantil en Castilla La Mancha. Revista Latinoamericana de Inclusión Educativa, Chile, v.6, n.2, p.25-42, 2012/2013. Disponível em: http://www.rinace.net/rlei/numeros/vol6-num2/art1.pdf. Acesso em: 3 dez 2012.

OMOTE, S. A formação do professor de educação especial na perspectiva da inclusão. In: BARBOSA, R. L. L. (Org.). Formação de educadores: desafios e perspectivas. São Paulo: Ed. da UNESP, 2003. p.153-169.

PINO, A. Semiótica e cognição na perspectiva histórico-cultural. Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, n.2, p.31-40, 1995.

PLETSCH, M. D. O ensino itinerante como suporte para a educação inclusiva em escolas da rede municipal de educação do Rio de Janeiro.2009. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

RUIZ, M. J. C.; PEREJA, E. D. Las adaptaciones curriculares como estrategias de atención a la diversidad. In: GONZÁLES, J. A. T.; PALOMINO, A. S. (Org.). Educación especial: Centros educativos y profesores ante la diversidad. España: Ediciones Pirámide, 2002. p.171-192.

SANTOS, M. P. A. Prática da Educação para a inclusão. In: CONGRESSO BRASILEIRO MULTIDISCIPLINAR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL, 3., 2002, Londrina. Anais… Londrina: UEL, 2002a. v.3, p.42.

SANTOS, M. P. A. Educação inclusiva: redefinindo a educação especial. Ponto de Vista, Florianópolis, n.3/4, p.103-118, 2002b.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. Campinas: Autores Associados, 2008.

STAINBACK, S.; STAINBACK, W. Inclusão: um guia para educadores. Porto Alegre: ARTMED Sul, 2003.

VÁZQUEZ, A. S. Filosofia da Práxis. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1987.




DOI: https://doi.org/10.30715/rbpe.v19.n1.2017.10824

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação



 

 

 

 

DOXA: Rev. Bras. Psicol. Educ., Araraquara, São Paulo, Brasil, e-ISSN: 2594-8385, p-ISSN 1413-2060.

DOI: 10.30715/rbpe

Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.