O corpo ideal: representação de corpo na subjetividade e contemporaneidade

Marcela Dupont Soares, Josefa Ferreira Barbosa

Resumo


O presente artigo, por meio de uma revisão bibliográfica, aborda a relação entre o sujeito e a imagem que ele tem do seu corpo, abarcando a influência recebida pelos meios de comunicação - mídia impressa, televisão e apelos publicitários, os quais contribuem para a massificação dos conceitos e valores sobre o corpo, que é visto como algo que pode ser manipulado ou modificado, tornando-se polo de profundos desejos e grande objeto de investimento. O culto ao corpo se mostra como característica desta época e encontra-se assentado na busca diária pela perfeição física, sendo capaz de superar qualquer problema e corresponder qualquer expectativa. Aborda-se, ainda, a subjetividade frente às constatações fenomenológicas e psicanalíticas, bem como a sua fragmentação como resultado do sujeito dividido na contemporaneidade. Quanto ao enfrentamento da questão, no que se refere ao padrão de corpo ideal, são aqui elencados possíveis malefícios e consequências psicológicas de uma busca desmedida.

Palavras-chave


Corpo; Subjetividade; Imagem; Contemporaneidade.

Texto completo:

PDF/A PDF/A (English)

Referências


BAUMAN, Z. O Mal-estar da Pós-Modernidade. 1. ed. Rio de janeiro: Jorge Zahar Ed. 1998.

BAUMAN, Z. Vida líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

BESSET, V. L. E o corpo...fala? Disponível em: fundamentalpsychopathology.org/8_cong_anais/MR_360v.pdf. Acesso em: 12 abr. 2019.

BIRMAN, J. Freud e a interpretação psicanalítica. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1991.

BIRMAN, J. Mal-estar na atualidade: a psicanálise e as novas formas de subjetivação. 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001. 304 p.

COPPUS, A. N. et al. O medo que temos do corpo: a psicopatologia na vida cotidiana. Analytica, São João Del Rei, v. 3, n. 5, 2014.

FERNANDES, C O. A psicanálise mais além do silêncio do fenômeno psicossomático. 2014. 118 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

FERRAZ, S. B.; SERRALTA, F. B. O impacto da cirurgia plástica na autoestima. Estud. pesqui. psicol., Rio de Janeiro, v. 7, n. 3, p. 197-209, 2007.

FERREIRA, V. S. Marcas que demarcam. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais, 2008.

FLORIANI, F. M. et al. Autoestima e autoimagem: a relação com a estética. 2010. Disponível em: http://siaibib01.univali.br/pdf/Flavia%20Monique%20Floriani,%20M%C3%A1rgara%20Dayana%20da%20Silva%20Marcante.pdf. Acesso em: 15 set. 2019.

GANDRA, A.; CÔRREA, D. Cinco já foram indiciados por mortes em procedimentos estéticos no Rio. Agência Brasil, Rio de Janeiro, 2018. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2018-08/cinco-ja-foram-indiciados-por-mortes-em-procedimentos-esteticos-no-rio. Acesso em 15 set. 2019.

GIDDENS, A. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Zahar Editor. Trad. Plínio Dentzien. 2002

GOELLNER, S. V. A produção cultural do corpo. In: LOURO, G. L. et al., (Org). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petropólis: Vozes, 2003.

GOLDENBERG, M. Gênero e corpo na cultura brasileira. Psicologia Clínica, São Paulo, v. 17, n. 2, p. 65-80, 2005.

GONÇALVES, A. S.; TEIXEIRA, J G. L. C. Corpos modificados ao extremo: o eu, o outro e a sociedade. 2014. 201 f. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade de Brasília, Brasília, 2014.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

LACHI, P.; NAVARRO, P. O corpo moldado: corporeidade mediada e subjetiva. In: TASSO, I.; NAVARRO, P. (Orgs.). Produção de identidades e processos de subjetivação em práticas discursivas. Maringá: Eduem, 2012

MELLO FILHO, J. de. Psicossomática hoje. Porto Alegre: Artes Médicas, 1992.

MERLEAU-PONTY, M. Parcours deux: 1951-1961. Lagrasse: Verdier, 2000.

MOREIRA, A. P. G. M.; JESUS, M. Â. das G. S. de. A subjetividade fragmentada. CES Revista, Juiz de Fora, v. 24, p. 321-334, 2010. Disponível em: https://www.cesjf.br/revistas/cesrevista/edicoes/2010/21_PSICOLOGIA_asubjetividadefragmentada.pdf. Acesso em: 15 set. 2019.

PORTINARI, D. B. A invasão dos belos corpos: corpo, técnica e fantasia na cena contemporânea. Psicologia Clínica, Rio de Janeiro, v. 12, p. 125-138, 2000.

RODRIGUES, A. A.; Caniato, A. M. P. “Corpo-mercadoria”, sob controle e punição: Prenúncios de uma subjetividade aniquilada? Revista Mal-estar e Subjetividade, Fortaleza, v. IX, n. 2, p. 647-687, jun. 2009. Disponível em: file:///C:/Users/ALEXAN~1/AppData/Local/Temp/1634-15025-1-PB.pdf. Acesso em: 19 set. 2019.

SARAIVA, K.; VEIGA-NETO, A. Modernidade líquida, capitalismo cognitivo e educação contemporânea. Educação & Realidade, v. 34, n. 2, p. 187-201, maio/ago. 2009.

SHONTZ, F. C. Body image and physical disability. In: CASH, T. F.; PRUZINSKY, T. (Eds.) Body images: development, deviance and change. New York: The Guilford Press, 1990.

SILVA, M. F. da; SILVA, M. J. P. da. A autoestima e o não verbal dos pacientes com queimaduras. Rev. esc. enferm., São Paulo, v. 38, n. 2, 2004.

SOUZA, A. F. C. O percurso dos sentidos sobre a beleza através dos séculos: uma análise discursiva. 2004. 221 f. Dissertação (Mestre em Lingüística) - Universidade Estadual de Campinas, 2004.

TATAGIBA. V. M. R. O. O Corpo em situação de crise: imagens da subjetividade. 2006. 143 f. Dissertação (Mestre em Cognição em Linguagem) - Universidade Estadual Norte Fluminense, Goytacazes, 2006

VILHENA, J. de; NOVAES, J. de V.; ROSA, C. M. A sombra de um corpo que se anuncia: corpo, imagem e envelhecimento. Rev. Latinoam. Psicopat. Fund., São Paulo, v. 17, n. 2, p. 251-264, jun. 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rlpf/v17n2/1415-4714-rlpf-17-02-00251.pdf. Acesso em: 15 set. 2019.




DOI: https://doi.org/10.30715/doxa.v22iesp.1.14131

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/

 

 

 

 

DOXA: Rev. Bras. Psicol. Educ., Araraquara, São Paulo, Brasil, e-ISSN: 2594-8385

DOI: 10.30715/doxa

Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.