A linguagem musical na educação infantil: reflexões e possibilidades

Autores

  • Erica Viana Universidade de Araraquara
  • Dirce Charara Monteiro Universidade de Araraquara

DOI:

https://doi.org/10.30715/rbpe.v19.n2.2017.10999

Palavras-chave:

Música na Educação infantil. Função da música. Linguagem musical. Formação de professores.

Resumo

O presente estudo teve como principalobjetivo investigar a função da música na educação infantil da perspectiva de representantes dos três níveis interferentes na prática pedagógica: 1) a autora do capítulo dedicado à música no Referencial Curricular Nacional para educação infantil; 2) a coordenadora da educação infantil da Secretaria Municipal da Educação de uma cidade do interior paulista; 3) professores atuantes na educação infantil. A pesquisa, de cunho qualitativo, iniciou as investigações partindo das sugestões presentes nas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil - DCNEI (BRASIL, 1999, 2010) e nos Referenciais Curriculares Nacionais para Educação Infantil – RCNEI (BRASIL, 1998) que propõem que a música deve ser vivenciada através da exploração (corpo e demais possibilidades sonoras), ludicidade, expressão, apreciação e criação, mostrando preocupação com a musicalização do indivíduo e considerando a música como uma linguagem fundamental para a formação infantil. As vozes da autora do RCNEI, coordenadora do munícípio e das professoras foram obtidas por meio de entrevistas. A análise dos dados procurou identificar a relação existente entre o que é proposto e como as professoras relatam a prática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Erica Viana, Universidade de Araraquara

Mestre em Processos de Ensino, Gestão e Inovação

Dirce Charara Monteiro, Universidade de Araraquara

Doutora em Letras- Universidade de Araraquara- UNIARA

Referências

BELLOCHIO, C. R. A.; GARBOSA, L. W. F. Educação musical na formação inicial e continuada de professores: projetos compartilhados do Laboratório de Educação Musical – LEM – UFSM/RS. Cadernos de Educação, FaE/PPGE/UFPel n.37, p. 247-272, 2010.

BELLOCHIO, C. R. A.; GARBOSA, L. W. F. (Org). Educação Musical & Pedagogia: pesquisas, escutas e ações. Campinas, SP. Mercado de Letras, 2014

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1994.

BORGES, C. M. F. O professor da educação básica e seus saberes. Araraquara: Junqueira e Marin,2004.

BRASIL. Lei nº 4024 de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF.

BRASIL. Lei nº 5692 de 11 de agosto de 1971. Brasília, DF.

BRASIL. Lei n0 9394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil, vol. 3. Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. CNE, CEB. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Parecer n° 22/98, aprovado em 17 de dezembro de 1998.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, Brasília, DF.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei nº 9610, de 19 de fevereiro de 1998, Brasília – DF. 1998. Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil / Secretaria de Educação Básica. – Brasília : MEC, SEB, 2010. 36 p.

BRASIL. Lei nº 11769 de 18 de agosto de 2008. Altera a Lei nº 9394/96, Lei de Diretrizes e Bases da Educação, para dispor sobre a obrigatoriedade do ensino da música na educação básica. Brasilia, DF.

BRESLER, L. Pesquisa qualitativa em educação musical: contextos, características e possibilidades. Revista da ABEM, Porto Alegre, Volume 16, p. 7 – 16, 2007.

BRITO, M. T. A. Música. In: MEC/ Secretaria de Ensino Fundamental. (Org.). Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. 1ed. Brasília: MEC/SEF, 1998, v. 3, p. 9-269.

BRITO, M. T. A. Koellreutter educador: o humano como objetivo da educação musical. São Paulo: Editora Fundação Peirópolis, 2001.

BRITO, M. T. A. Música na educação infantil: propostas para a formação integral da criança. 2. ed. São Paulo: Editora Fundação Peirópolis, 2003

CERISARA, A. B. O Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil no contexto das reformas. Educação e sociedade. Campinas, vol.23, n.80, setembro/2002, p.326-345. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 15 de dez.de 2015.

DINIZ, J. A. R. O percurso formativo musical de três professoras: o papel da música na formação inicial e na atuação profissional.2006. Dissertação (Mestrado em Educação) Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2006.

ESPERIDIÃO, N. Educação Musical e Formação de Professores: uma relação dialógica entre os sujeitos e os saberes das Ciências da Educação e da Música. 2011. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

FUCCI-AMATO, R. Escola e educação musical: (Des)caminhos históricos e horizontes. Campinas, SP: Papirus, 2012.

FIGUEIREDO, S. L. F. de. Pesquisa em educação musical na formação inicial e continuada de professores de educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental. Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul – ANPED SUL, 6. Anais, pag.31, Santa Maria, RS: UFSM, 2006.

FIGUEIREDO, S. L. F. de. Professores Generalistas e a Educação Musical. In C. R. Bellochio&C. A. Esteves (Eds.), Anais do IV Encontro Regional da ABEM Sul e I Encontro do Laboratório de Ensino de Música/LEM-CE-UFSM, Santa Maria, Brasil: UFSM. p.26-37, 2001.

FIGUEIREDO, S. L. F. de. Educação musical nos anos iniciais da escola: identidade e políticas educacionais. Revista da ABEM, v.12, n.03, pag. 21-29, Porto Alegre, 2005.

GIMENO SACRISTÁN, J. O currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: ArtMed, 2000.

SCHROEDER, S.C.N.A educação musical na perspectiva da linguagem: revendo concepções e procedimentos. Revista da ABEM, v.12, n.03, pag. 21-29, Porto Alegre, 2005.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 7 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

WERLE, K. A educação musical na formação e nas práticas de professoras dos anos iniciais: analisando repercussões de oficinas musicais. In: IX CongressoNacional de Educação – EDUCERE. PUCPR, 2009.

Downloads

Publicado

01/06/2017

Como Citar

VIANA, E.; MONTEIRO, D. C. A linguagem musical na educação infantil: reflexões e possibilidades. DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação, Araraquara, v. 19, n. 2, p. 371–386, 2017. DOI: 10.30715/rbpe.v19.n2.2017.10999. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/doxa/article/view/10999. Acesso em: 20 abr. 2021.

Edição

Seção

Edição Temática