Profissão docente e saúde de professores da rede municipal de ensino da cidade de Manaus

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26673/tes.v16i2.13807

Palavras-chave:

Saúde, Professor, Formação

Resumo

A profissão docente tem sido objeto de discussão nos últimos anos devido ao crescente número de professores que estão adoecendo, a cada dia, em pleno exercício da profissão. Neste sentido, a pesquisa pautou-se em analisar e descrever os fatores que estão relacionados ao desencadeamento de doenças de professores da educação básica na cidade de Manaus. A pesquisa é de abordagem qualitativa e foi conduzida em 32 escolas com 320 professores. Quanto aos fatores de estresse, de forma geral, a maior causa apontada pelos profissionais foram o baixo salário (62.4%), a ausência de acompanhamento familiar na vida escolar dos discentes (19.6%) e a infraestrutura precária do recinto escolar (10.9%). As doenças psicossomáticas (24%) foram as que mais afetaram os professores em pleno exercício da profissão. Com isso, há necessidade do desenvolvimento de políticas púbicas que visem a valorização dos profissionais da educação e a melhoria das condições de trabalho.

Biografia do Autor

Julia Graziela Bernardino de Araújo Queiroz, Universidade Nilton Lins (UNINILTONLINS), Manaus – AM

Coordenadora e Professora do Curso de Pedagogia. Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Educação (UFSM).

Tatiana Andreza da Silva Marinho, Secretaria Municipal de Educação (SEMED), Manaus – AM

Professora de Ciências vinculada à Secretaria Municipal de Educação de Manaus. Doutorado em Biologia (Ecologia) (INPA).

Referências

ALVES, C. S.; ARAÚJO, M. M.; AGUIAR, C. A. postura ergonômica do profissional docente: um estudo de caso do centro de atenção integrada à criança e ao adolescente (CAIC) Senador Carlos Jereissati, em Russas-CE. Tecnologia & Informação, v. 1, n. 3, p. 20-32, 2014.

ANANIAS, M. Propostas de educação popular em Campinas: “as aulas noturnas”. Cadernos do CEDES, n. 51, p. 66-77, 2000.

BRASIL. Lei n. 11.738, de 16 de julho 2008. Regulamenta a alínea “e” do inciso III do caput do art. 60 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o piso salarial profissional nacional para os profissionais do magistério público da educação básica. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, p. 1, 17 jul. 2008. PL 7431/2006

CARLOTTO, M. S. A síndrome de burnout e o trabalho docente. Psicologia em estudo, v. 7, n. 1, p. 21-29, 2002.

CARLOTTO, M. S.; PALAZZO, L. S. Síndrome de burnout e fatores associados: um estudo epidemiológico com professores. Caderno Saúde Pública, v. 22, p. 1017-1026, 2006.

CODO, W.; VASQUES-MENEZES, I. O que é burnout? Educação: carinho e trabalho. In: CODO, W. (Org.) Educação: carinho e trabalho. Rio de Janeiro: Vozes, 1999. p. 237-255.

COSTA, F. R. C. P.; ROCHA, R. Fatores estressores no contexto de trabalho docente. Revista Ciências Humanas, v. 6, n.1, p. 18-43, 2013.

CRUZ, R. M. et al. Saúde docente, condições e carga de trabalho. Revista Electrónica de Investigación y Docência (REID), n. 4, 2010. Disponível em: http://www.revistareid.net/revista/n4/REID4art8.pdf. Acesso em: 8 out. 2015.

ESTEVE, J. M. O mal-estar docente: a sala de aula e a saúde dos professores. Bauru, SP: EDUSC, 1999.

FARIAS, P. M. Condições do ambiente de trabalho do professor: avaliação em uma escola municipal. 2009. 225 f. Dissertação (Mestrado em Saúde, Ambiente e Trabalho) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2009.

FERREIRA, L. Relações entre trabalho e a saúde de professores na educação básica no Brasil. Fundacentro, São Paulo, abr. 2010. Disponível em: https://fasul.edu.br/portal/files/biblioteca_virtual/7/relaciestrabalho.pdf. Acesso em: 8 out. 2015.

FREITAS, M. E. A carne e os ossos do ofício acadêmico. Organizações & Sociedade, v. 14, n. 42, 2007.

FREITAS, C. R.; CRUZ, R. M. Saúde e trabalho docente. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 28., 2008, Rio de Janeiro. Anais [...] Rio de Janeiro, 2008. p. 1-15.

GASPARINI, S. M.; BARRETO, S. M.; ASSUNÇÃO, A. A. O professor, as condições de trabalho e os efeitos sobre sua saúde. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 2, p. 189-199, 2005.

GOMES, L.; BRITO, J. Desafios e posibilidades ao trabalho docente e a sua relação com a saúde. Revista Estudos e Pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 6, n.1, p. 1-14, 2006.

GUIMARÃES, I. Os problemas de voz nos professores: prevalência, causas, efeitos e formas de prevenção. Revista Portuguesa de saúde pública, v. 22, n. 2, 2004.

HANS, R. F. Avaliação de ruído em escolas. Rio Grande do Sul: UFRSPROMEC, 2001.

HERNANDEZ SAMPIERI, R. H. COLLADO, C. F.; LUCIO, P. B. Metodologia de Pesquisa. Porto Alegre: Penso, 2013.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

LANDINI, S. R. Professor, trabalho e saúde: as políticas educacionais, a materialidade histórica e as consequencias para a saúde do trabalhador professor. In: SEMINÁRIO DA REDESTRADO – REGULAÇÃO EDUCACIONAL E TRABALHO DOCENTE, 6., 2006. Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro, RJ: UERJ, 2006. p. 1-15.

MACHADO, J. L. A. O professor brasileiro do ensino fundamental público e seu perfil. 2015. Disponível em: https://acervo.plannetaeducacao.com.br/portal/artigo.asp?artigo=2568. Acesso em 20 de ago. 2017.

MEDEIROS, A. M.; BARRETO, S.; ASSUNÇÃO, A. Á. Professores afastados da docência por disfonia: o caso de Belo Horizonte. Caderno saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 14, n. 4, p. 615-624, 2006.

NÓVOA. A. (Org). Os professores e a sua formação. 3 ed. Lisboa: Publicações Dom Quixote; Instituto de Inovação Educacional, 1997.

NUNES SOBRINHO, F. P. O stress do professor do ensino fundamental: o enfoque da ergonomia. In: LIPP, M. N (Org.). O stress do professor. Campinas, SP: Papirus, 2003.

OLIVEIRA, E. da S. G. O “mal-estar” docente como fenômeno da modernidade: os professores no país das maravilhas. Ciências & Cognição, v. 7, p. 24-41, 2006.

OLIVEIRA, M. F. Trabalho e saúde do professor nas pesquisas em educação. Orientador: Wanderson Ferreira Alves. 2015. 106 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Góias, Goiânia, 2015.

OLIVEIRA, R. A. S.; ANDREU, L. G. Condições de trabalho e estresse: um estudo com professores do sexo masculino da educação básica. Trabalho & Educação, v. 24, n. 3, p. 153-166, 2015.

PASCHOALINO, J. B. Q. Matizes do mal-estar dos professores do Ensino Médio. 2007. 220 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

PENTEADO, R. Z. Relações entre saúde e trabalho docente: percepções de professores sobre saúde vocal. Rev. soc. bras. Fonoaudiol., São Paulo, v. 12, n. 1, p. 18-22, 2007.

PEREIRA, E. F.; TEIXEIRA, C. S.; LOPES, A. D. S. Qualidade de vida de professores de educação básica do município de Florianópolis, SC, Brasil. Ciência Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 7, p. 1963-70, 2013.

POLONIA, A. C.; DESSEN, M. A. Em busca de uma compreensão das relações entre família escola. Psicol. esc. educ., Campinas, v. 9, n. 2, p. 303-312, 2005.

RABELO, A. O.; MARTINS, A. M. A mulher no magistério brasileiro: um histórico sobre a feminização do magistério. In: CONGRESSO LUSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 6., 2006, Minas Gerais. Anais [...]. Minas Gerais: UFU, 2006. p. 6167-6176.

SILVA, R. A. O.; GUILLO, L. A. Trabalho docente e saúde: um estudo com professores da educação básica do sudoeste goiano. Itinerarius Reflectionis, Goiânia, v. 11, n. 2, 2015.

VASCONCELOS, A. C. L. A situação de trabalho e saúde mental de professoras da primeira fase do Ensino Fundamental em escolas públicas do município de João Pessoa. 2005. 231 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2005.

VEDOVATO, T. G.; MONTEIRO, M. I. Perfil sociodemográfico e condições de saúde e trabalho dos professores de nove escolas estaduais paulistas, Revista Escola Enfermagem USP, São Paulo, v. 42, n. 2, 2008.

VILA, I. Familia y escuela: dos contextos y un solo niño. In: ALFONSO, C. et al. La participación de los padres y madres en la escuela. Barcelona: Editorial GRÀO, 2003. p. 27-38.

Downloads

Publicado

27/08/2020

Como Citar

Araújo Queiroz, J. G. B. de, & Silva Marinho, T. A. da. (2020). Profissão docente e saúde de professores da rede municipal de ensino da cidade de Manaus. Temas Em Educação E Saúde, 16(2), 575–593. https://doi.org/10.26673/tes.v16i2.13807