Percepção docente sobre o atendimento ao estudante autista em escolas de Formosa-GO e Planaltina-DF

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30715/doxa.v22i1.13304

Palavras-chave:

Estudantes autistas, Docentes, Educação.

Resumo

Este trabalho apresenta estudo a respeito da percepção docente sobre atendimento oferecido a estudantes autistas em escolas públicas de Formosa-GO e de Planaltina-DF. O estudo foi feito em duas partes: 1) observações em sala de aula de duas escolas públicas regulares (uma em cada cidade); 2) aplicação de questionário a docentes de uma escola de ensino regular e uma escola de educação especial (uma em cada cidade). A partir das observações e respostas aos questionários, foi possível detectar que os professores tendem a focar nas limitações dos estudantes autistas e não em suas potencialidades, o que inferimos ser prejudicial para o processo de ensino e aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wellington Oliveira dos Santos, Universidade Estadual de Goiás (UEG), Anápolis – GO

Professor (UEG) e Professor Colaborador no Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos (UnB). Doutorado em Educação (UFPR).

Anny Gabriellen Cardoso de Brito, Universidade Estadual de Goiás (UEG), Anápolis – GO

Licenciada em Pedagogia.

Lorraine de Souza Ferreira, Universidade Estadual de Goiás (UEG), Anápolis – GO

Licenciada em Pedagogia.

Referências

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base. Brasília: MEC/CONSED/UNDIME, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br Acesso em: 15 out. 2019.

BRASIL. Diretrizes de Atenção à Reabilitação da Pessoa com Transtornos do Espectro do Autismo (TEA). Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2014. 86 p., il. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_atencao_reabilitacao_pessoa_autismo.pdf. Acesso em: 22 jan. 2020.

BRASIL. Lei n. 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 23 jun. 2019.

BRASIL. Lei n. 12.764, de 27 de dezembro de 2012. Institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista; e altera o § 3º do art. 98 da Lei n. 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 28 dez. 2012. Disponível em: https://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/1033668/lei-12764-12. Acesso em 25 jun. 2019.

COSTA, D. A. F. Superando limites: a contribuição de Vygotsky para a educação especial. Revista psicopedagogia, São Paulo, v. 23, n. 72, p. 232-240, 2006.

LIMA, S. M.; LAPLANE, A. L. F. A escolarização de alunos com autismo. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 22, n. 2, p. 269-284, abr./jun. 2016.

MARTINS, A. D. F.; MONTEIRO, M. I. B. Alunos autistas: análise das possibilidades de interação social no contexto pedagógico. Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo, v. 21, n. 2, p. 215-224, maio/ago. 2017.

PIMENTEL, A. G. L.; FERNANDES, F. D. M. A perspectiva de professores quanto ao trabalho com crianças com autismo. Audiol., Commun. Res., v. 19, n. 2, p. 171-178, 2014.

PINHO, M. A. Manifestações gastrointestinais em crianças com transtorno do espectro autista. 2015. 162 f. Tese (Doutorado em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas) - Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2015.

RODRIGUES, I. B; ANGELUCCI, C. B. Estado da arte da produção sobre escolarização de crianças diagnosticadas com TEA. Psicologia Escolar e educacional, São Paulo, v. 22, n. 3, p. 545-555, set./dez. 2018.

SCHMIDT, C. et al. Inclusão escolar e autismo: uma análise da percepção docente e práticas pedagógicas. Revista Psicologia: Teoria e Prática, São Paulo, p. 222‑235, jan./abr. 2016.

STOLTZ, T. As perspectivas construtivista e histórico-cultural na educação escolar. 3. ed. rev. e ampl. Curitiba: Ibpex, 2012.

TEIXEIRA, G. Manual dos Transtornos Escolares: entendendo os problemas de crianças e adolescentes a escola. Rio de Janeiro: BestSeller, 2013.

TREVIZAN, Z.; PESSOA, A. S. G. Psiquismo, linguagem e autismo: contribuições da semiótica nos contextos educativos. Educar em Revista, Curitiba, v. 34, n. 71, p. 241-258, set./out. 2018.

VARGAS, T. B. T; RODRIGUES, M. G. A. Mediação escolar: sobre habitar o entre. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro v. 23, p. 1-26, 2018.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

Publicado

01/06/2020

Como Citar

SANTOS, W. O. dos; DE BRITO, A. G. C.; FERREIRA, L. de S. Percepção docente sobre o atendimento ao estudante autista em escolas de Formosa-GO e Planaltina-DF. DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação, Araraquara, v. 22, n. 1, p. 31–46, 2020. DOI: 10.30715/doxa.v22i1.13304. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/doxa/article/view/13304. Acesso em: 27 set. 2021.