Desenvolvimento do jogo Nova Luz para utilização na psicoterapia em casos de transtornos alimentares

Raquel Sartorato, Luísa Pelucio Ribeiro

Resumo


A abordagem cognitivo-comportamental se baseia no modelo cognitivo associado às técnicas e estratégias específicas, visando à modificação de pensamentos, crenças e comportamentos disfuncionais, relacionados ao sofrimento ou transtorno emocional do paciente. Embora a TCC tenha se tornado aceita como um dos principais métodos de tratamento para transtornos alimentares, estudos ainda estão em crescimento no Brasil. O presente artigo propõe o desenvolvimento do jogo Nova Luz como recurso para ser utilizado em psicoterapia nos casos de TA. A construção foi feita de acordo com a literatura já existente e o conhecimento adquirido. Assim, alcançou o propósito de criar um artificio de forma que promovesse momentos de psicoeducação e contribuísse para a averiguação de fatores importantes para o processo psicoterapêutico, de maneira menos tensa e mais espontânea durante a sessão, quando o paciente traz a queixa relacionada a questão alimentar.

Palavras-chave


Terapia cognitivo-comportamental; Transtornos alimentares; Jogo.

Texto completo:

PDF/A PDF/A (English)

Referências


AFFONSO, R. M. L. (Org.). Ludodiagnóstico: investigação clinica através do brinquedo. Porto Alegre: Artmed, 2012. p. 266.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais: DSM-5. Porto Alegre: Artmed, 2014.

ARAÚJO, C. F.; SHINOHARA, H. Avaliação e diagnóstico em terapia cognitivo-comportamental. Interação em Psicologia, Curitiba, v. 6, n 1, p. 37-43, jan./jun. 2002.

BECK, A. T.; RUSH, A. J.; SHAW, B. F.; EMERY, G. Terapia cognitiva da depressão. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

BECK, J. S. Pense magro: a dieta definitiva de Beck. Porto Alegre: Artmed, 2009. 317 p.

BORGES, N. J. B. G. et al. Transtornos alimentares: quadro clínico. Revista da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, v. 39, n. 3, p. 340-348, jul./set. 2006.

CHANNON, S.; WARDLE, J. Transtornos alimentares. In: SCOTT, J. et al. (Eds.). Terapia cognitiva na prática clínica. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

CORDÁS, T. A. Transtornos alimentares: classificação e diagnóstico. Revista Psiquiatria Clinica, São Paulo, v. 31, n. 4; p. 154-157, 2004.

CORDÁS, T. T.; CLAUDINO, A. M. Transtornos alimentares: fundamentos historicos. Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, v. 24, supl. 3, p. 3-6, dez. 2002.

DUCHESNE, M.; ALMEIDA, P. E. M. Terapia cognitivocomportamental dos transtornos alimentares. Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, v. 24, supl. 3, p. 49-53, dez. 2002.

DUCHESNE, M.; APPOLINÁRIO, J.C. Tratamento dos transtornos alimentares. In: RANGÉ, B. (Ed.). Psicoterapias cognitivocomportamentais: um diálogo com a psiquiatria. São Paulo: Artmed, 2001. p. 317-31.

FARIA, P.; SHINOHARA, H. Transtornos Alimentares. Revista Interação, Curitiba, v. 2, n. 2, p. 51-73, 1998.

GARNER, D. M.; BEMIS, K. M. Cognitive therapy for anorexia nervosa. In: GARNER D. M.; GARFINKEL P. E. (Eds.). Handbook of psychotherapy for anorexia nervosa e bulimia. New York: The Guilford Press, 1985. p. 46-107.

LEAL, C. A.; CABRAL, M. D. Complicações clínicas da anorexia nervosa e bulimia nervosa. Rio de Janeiro, 2002.

OLIVEIRA, L. L. Padrões disfuncionais de interação em famílias de adolescentes com anorexia nervosa. 2004. 149 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004.

OLIVEIRA, L. L.; DEIRO, C. P. Terapia Cognitivo-Comportamental para Transtornos Alimentares: a visão de psicoterapeutas sobre o tratamento. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, São Paulo, v. 14, n. 1, p 36-49, 2013.

OLIVEIRA, L. L.; HUTZ, C. S. Transtornos Alimentares: O papel dos aspectos culturais no mundo contemporâneo. Revista Psicologia em Estudo, Maringá, v. 15, n. 3, p. 575-582, jun./set. 2010.

RANGÉ, B. Vencendo o pânico: instruções passo-a-passo para quem sofre de ataques de pânico. Rio de Janeiro: Instituto de Psicologia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2001.

WHRIGH, J. H.; BASCO, M. R.; THASE, M. E. Aprendendo a terapia cognitivo-comportamental: um guia ilustrado. Porto Alegre: Artmed, 2008.




DOI: https://doi.org/10.30715/doxa.v22iesp.1.14138

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/

 

 

 

 

DOXA: Rev. Bras. Psicol. Educ., Araraquara, São Paulo, Brasil, e-ISSN: 2594-8385

DOI: 10.30715/doxa

Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.