A formação docente: entre a regulação e a emancipação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30715/doxa.v22i00.14898

Palavras-chave:

Formação docente, Educação, Neoliberalismo, Regulação, Emancipação

Resumo

Muito se tem falado acerca da formação docente. Não se trata de um discurso novo; entretanto, ganha a cada dia novos contornos, pois há uma preocupação latente quanto à formação de professores. Essa preocupação não diz respeito apenas à legitimidade dessa formação, mas ao modo como ela está ocorrendo, suas reais condições e seus cenários. O debate sobre formação de professores sempre esteve presente no cenário educacional brasileiro, girando em torno da docência, do currículo, da relação professor e aluno, do processo de ensino e aprendizagem e da articulação entre teoria e prática. Assim, trazemos para o foco de nossa discussão, o contexto político, econômico, cultural e social em que essas relações acontecem. As transformações que vêm ocorrendo em nível mundial, em especial os relacionados ao fenômeno da globalização, os avanços científicos e tecnológicos, além da adesão de um projeto neoliberal para educação, trazem consigo uma exigência imediata e urgente no sentido da profissionalização do magistério. Tudo isso motiva o questionamento com relação à formação e à atuação dos professores frente aos desafios impostos pela sociedade capitalista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Cristina Morais Souza, Universidade Federal Fluminense (UFF), Rio de Janeiro – RJ

Doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação.

Referências

ADORNO, T. W. Educação e emancipação. Trad. Wolfgang Leo Maar. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

ARANHA, M. L. A. História da educação e da pedagogia: Geral e Brasil. 3. ed. rev. e ampl. São Pauli: Moderna, 2006.

BOURDIEU, P. A dominação masculina. 3 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

BOURDIEU, P.; PASSERON, J.C. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. 6. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União: Seção 1, Brasília, DF, n. 248, p. 27833, 23 dez. 1996. PL 1258/1988

COSTA. V. A. Formação de professores e educação inclusiva frente às demandas humanas e sociais. In: MIRANDA, T. G.; FILHO. T. A (Org.) O professor e a educação inclusiva: formação, práticas e lugares. Salvador: EDUFBA, 2012. p. 89-110.

CROCHIK, J. L. et al. Inclusão e discriminação na educação escolar. Campinas, SP: Editora Alínea, 2013.

DELORS, J. Educação: um tesouro a descobrir. 10. ed. São Paulo, Cortez, Brasília, DF: MEC/UNESCO, 2006.

DUARTE, N. Vigotski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. 4. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2006.

GATTI, B. A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educ. Soc., Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, out./dez. 2010.

GENTILI, P. (Org.). Pedagogia da exclusão: críticas ao neoliberalismo em educação. 17. ed. Petrópolis/RJ: Vozes, 2010.

GENTILI, P. A falsificação do consenso: simulacro e imposição na reforma educacional do neoliberalismo. Petrópolis: Vozes, 1998.

LEHER, R. Um novo senhor da educação? A política educacional do Banco Mundial para a periferia do capitalismo. 1999. p.19-37. Disponível em: http://outubrorevista.com.br/wp-content/uploads/2015/02/Revista-Outubro-Edic%CC%A7a%CC%83o-3-Artigo-03.pdf. Acesso em: 20 fev. 2021.

MEDEIROS, J. L.; PIRES, L. L. A. Formação de professores no contexto das políticas neoliberais: descaminhos para a formação unitária. In: SEMINÁRIO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO PARA CIÊNCIA E MATEMÁTICA, 2.; SEMANA DE LICENCIATURA, 11., 2014, Jataí. Anais [...]. Jataí, GO, 2014. Disponível em: http://eventos.ifg.edu.br/semlic/semlic2014/. Acesso em: 20 fev. 2021.

MÉSZAROS, I. A educação para além do capital. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2008.

NÓVOA, A. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

SANTOS, M. S; MESQUIDA, P. As matilhas de hobbes: o modelo da pedagogia por competência. São Paulo: Edumesp, 2007.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 36. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2003.

SAVIANI. D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 8. ed. revista e ampliada. Campinas, SP: Autores Associados, 2003.

SAVIANI. D. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas, São Paulo, Autores Associados, 2007.

SILVA, T. T. (Org.). Liberdades reguladas: a pedagogia construtivista e outras formas de governo do eu. Rio de Janeiro. Editora Vozes, 1998.

Publicado

20/04/2021

Como Citar

SOUZA, S. C. M. A formação docente: entre a regulação e a emancipação. DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação, Araraquara, v. 22, n. 00, p. e021003, 2021. DOI: 10.30715/doxa.v22i00.14898. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/doxa/article/view/14898. Acesso em: 24 out. 2021.