Relações entre os conceitos “cultura, identidade e diferença” e o exame de proficiência EPPLE

Autores

  • Priscila Petian Anchieta UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná)

DOI:

https://doi.org/10.29051/rel.v3.n1.jan-jun.2017.9106

Palavras-chave:

Ensino e aprendizagem de línguas. Cultura. Identidade. Diferença. Tarefas.

Resumo

O presente trabalho discorre sobre o quanto aspectos como identidade, cultura e diferença são importantes para os ambientes de ensino e aprendizagem de línguas. Utilizando a definição de Woodward (2011) de que a identidade é marcada pela diferença, lançamos mão de aspectos que se fazem presentes em contextos de ensino e aprendizagem de língua estrangeira, quando aprendemos e utilizamos a língua do outro. Além disso, apresentamos um exame de proficiência denominado EPPLE, voltado para professores de línguas, e sugerimos a implementação de uma tarefa que aborde questões culturais, pois no mundo de pluralidade em que vivemos, precisamos formar professores de línguas que busquem aprimorar não apenas conceitos linguísticos e pedagógicos, mas também conceitos sobre a cultura, a identidade e a diferença. 

Biografia do Autor

Priscila Petian Anchieta, UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná)

No ano de 2015, concluiu sua pesquisa de Doutorado, em Estudos Linguísticos, na UNESP/SJRP, financiada pela Capes. É graduada em Letras/Licenciatura pela UNESP/SJRP e concluiu, no ano de 2010, sua pesquisa de Mestrado, financiada pela FAPESP, na área de Ensino e Aprendizagem de Línguas, no Departamento de Estudos Linguísticos da UNESP/SJRP. Faz parte de grupos de pesquisa de Ensino e Aprendizagem de Línguas, na Unesp de SJRP. Foi professora e Coordenadora do curso de Letras/Licenciatura na instituição FAER (Faculdade Ernesto Riscali), na cidade de Olímpia, professora substituta na UNESP/Araraquara, Departamento de Didática, atuando nas disciplinas Prática de Ensino e Estágio Supervisionado de Língua Portuguesa I e II, e professora de Língua Portuguesa e Língua Inglesa no IFSP, campus Catanduva.Atualmente, é professora do Magistério Superior na UTFPR. Tem experiência na área de Letras e Pedagogia, ensino-aprendizagem de Língua Portuguesa e Língua Inglesa, avaliação de proficiência em Língua Estrangeira e formação de professores.

 

Referências

CONSOLO, D. A.; TEIXEIRA DA SILVA, V. L. The TEPOLI test: Construct, updated tasks and new parameters to assess EFL teachers’ oral proficiency. In: Anais do I Congresso Internacional da ABRAPUI. Belo Horizonte: UFMG, 2007. (CD-ROM).

HALL, S. Cultural identity and diaspora. In: RUTHER-FORD, J. (org.). Identity: community, culture, difference. Londres: Lawrence and Wishart, 1990.

NUNAN, D. Designing tasks for the communicative classroom. Cambridge: Cambridge University Press, 1989.

SCARAMUCCI, M. V. R. Proficiência em LE: considerações terminológicas e conceituais. Trabalhos de Linguística Aplicada 36, 2000, p. 11-22.

SILVA, T. T. da. A produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, T. T. da.; Hall, S.; WOODWARD, K. (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis - RJ: Vozes, 2011, p. 73–102.

WOODWARD, K. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, T. T. da.; Hall, S.; WOODWARD, K. (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis - RJ: Vozes, 2011, p. 73–102.

Downloads

Publicado

25/11/2017

Edição

Seção

Artigos