20 anos de produção científica sobre o SARESP (1996-2016): reflexões acerca dos desdobramentos na prática docente e da privatização

Hayla Emanuelle Torrezan, Regiane Helena Bertagna, Henrique Kendi Nakamura

Resumo


Neste trabalho, socializamos os resultados da produção científica brasileira (dissertações e teses) sobre o SARESP (1996-2016), além das possíveis relações entre esta avaliação e as formas de privatização que permeiam o cenário educacional. Trata-se de uma pesquisa qualitativa com levantamento bibliográfico nos bancos de dados da CAPES, USP, UNESP e UNICAMP. Em síntese, identificamos os seguintes desdobramentos: uso dos resultados para planejar e replanejar o trabalho escolar; padronização e estreitamento curricular; direcionamento e controle do trabalho docente; limitação da autonomia docente; imposição de um ritmo único para a aprendizagem; incidência sobre as práticas avaliativas nas escolas e treinamento dos estudantes para o SARESP. A análise destes aspectos permitiu-nos evidenciar como a privatização vem se inserindo e permeando as escolas por meio das avaliações em larga escala.


Palavras-chave


SARESP; Avaliação externa; Avaliação em larga escala; Prática docente; Privatização.

Texto completo:

PDF XML

Referências


ALCANTARA, M. S. Políticas de bonificação e indicadores de qualidade: mecanismos de controle nas escolas estaduais paulistas. 2010. 94 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/10816. Acesso em: 2 fev. 2015.

ARCAS, P. H. Implicações da progressão continuada e do SARESP na avaliação escolar: tensões, dilemas e tendências. 2009. 178 p. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-12032010-110212/pt-br.php. Acesso em: 10 jan. 2017.

BALL, S. J.; YOUDELL, D. La privatización encubierta en la educación pública. Bruselas: [s.n.], 2008. Disponível em: http://www.observatorioeducacion.org/sitio/sites/default/files/ball_s._y_youdell_d._2008_la_privatizacion_encubierta_en_la_educacion_publica.pdf. Acesso em: 30 maio. 2017.

BALSAMO, L. M. A avaliação da escola: um estudo sobre os sentidos produzidos nos sujeitos protagonistas de uma realidade escolar. 2014. 179 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba, 2014. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=542610. Acesso em: 24 jan. 2017.

BERTAGNA, R. H.; BORGHI, R. F. Possíveis relações entre avaliação e sistemas apostilados privados em escolas públicas. Educação: teoria e prática, Rio Claro, v. 21, n. 38, p. 132-146, out./dez. 2011.

BRASIL. Ministério da Administração Federal e da Reforma do Estado. Plano diretor da reforma do Estado. Brasília: MARE, 1995. Disponível em: http://www.bresserpereira.org.br/documents/mare/planodiretor/planodiretor.pdf. Acesso em 20 out. 2016.

BUENO, S. F. Pedagogia sem sujeito: qualidade total e neoliberalismo na educação. São Paulo: Annalume Editora, 2003.

COLA, A. R. Avaliação externa e em larga escala: o entendimento de professores que ensinam matemática na educação básica. 2015. 93 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3089082. Acesso em: 24 jan. 2017.

COSSO, D. C. M. A organização do trabalho pedagógico em uma escola pública com alto IDESP. 2013. 267 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2013. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000915061&fd=y. Acesso em: 19 jan. 2017.

FERNANDES, M. de S. Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (SARESP): motivações, usos e mudanças nas ações de gestores e docentes em uma unidade escolar da rede estadual de São Paulo (2007-2012). 2015. 233 p. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-25112015-121209/en.php. Acesso em: 11 set. 2016.

FILIPE, F. A.; BERTAGNA, R. H. A concepção de qualidade educacional impulsionada pelas avaliações externas no estado de São Paulo. Revista Educação em Questão, Natal, v. 55, n. 46, p. 188-219, out./dez. 2017. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/educacaoemquestao/article/view/13297/9008. Acesso em: 22 jun. 2018.

FREITAS, L. C. de. Os reformadores empresariais da educação: da desmoralização do magistério à destruição do sistema público de educação. Educação & Sociedade, Campinas, v. 33, n. 119, p. 379-404, abr./jun. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v33n119/a04v33n119.pdf. Acesso em: 08 out. 2016.

LAMMOGLIA, B.; BICUDO, M. A. V. Cotidiano escolar e Saresp. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 25, n. 58, p. 210-241, maio/ago. 2014. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/eae/article/view/2792/2775. Acesso em: 18 ago. 2018.

MARTINS, P. P. U. Políticas públicas de avaliação na perspectiva docente: desdobramentos da Provinha Brasil, Prova Brasil e SARESP para o trabalho de professores dos anos iniciais do ensino fundamental. 2015. 148 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2015. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/2759. Acesso em: 28 jan. 2017.

MELLO, L. R. A prática pedagógica e avaliativa de uma escola do interior paulista. 2014. 274 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita filho”, Rio Claro, 2014.

PARENTE, J. M. Gerencialismo e performatividade na gestão educacional do estado de São Paulo. 2016. 134 p. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Ciências e

Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2016. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/139561/parente_jm_dr_prud.pdf?sequence=3&isAllowed=y. Acesso em: 21 abr. 2017.

PARO, V. H. Parem de preparar para o trabalho!!! Reflexões acerca dos efeitos do neoliberalismo sobre a gestão e o papel da escola básica. In: FERRETI, C. J.; OLIVEIRA, M. R. N. S. (Org.). Trabalho, formação e currículo: para onde vai a escola? São Paulo: Xamã, 1999. p. 101-120.

PEIXOTO, J. S. Políticas públicas de avaliação do Estado de São Paulo e as repercussões na prática pedagógica: Saresp em foco. 2011. 132 f. Dissertação (Mestrado em Educação: Currículo) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/9640. Acesso em: 28 jan. 2017.

RIBEIRO, D. S. Avaliação do Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (SARESP): A educação a serviço do capitalismo. 2008. 229 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000441263. Acesso em: 03 fev. 2015.

SÃO PAULO. Resolução SE nº27, de 29 de março de 1996. Dispõe sobre o Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado de São Paulo - SARESP. 1996. Disponível em: http://siau.edunet.sp.gov.br/ItemLise/arquivos/27_1996.htm?Time=12/03/2015%2009:39:3. Acesso em: 12 mar. 2015.




DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v22iesp3.12016



Rev. on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, SP, Brasil, e-ISSN: 1519-9029

DOI prefix: 10.22633/rpge

Licença Creative Commons 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.