Conflitos intrapessoais como base para o desenvolvimento profissional de estudantes universitários (por exemplo de universidade não estatal)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v25iesp.1.14985

Palavras-chave:

Aluno, Conflito, Conflito intrapessoal, Autodeterminação profissional, Autodeterminação profissional de um aluno

Resumo

O objetivo de escrever este trabalho é cruzar a questão da pré-determinação do desenvolvimento profissional dos estudantes, sua autodeterminação por conflitos e crises intrapessoais. O trabalho apresenta uma justificativa teórica para conflitos intrapessoais através de contradições subjacentes. Um conflito é apresentado como um fenômeno duplo nos escritos da escola sociológica de conflictologia. As contradições e condições que dão origem ao conflito intrapessoal no processo de autodeterminação profissional são descritas. O artigo apresenta os resultados de um estudo empírico realizado em uma universidade privada na cidade de Kazan. Seus resultados permitiram confirmar o ponto-chave que os conflitos intrapessoais não só acompanham a autodeterminação profissional e a formação dos estudantes, mas também levam à harmonização das personalidades dos estudantes como profissionais e lhes permitem perceber a importância e a necessidade da formação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sagitova Victoria Ravilꞌevna, Kazan Federal University (KPFU), Kazan

Associate Professor at the Department of Conflictology, Institute of Social and Philosophical Sciences and Mass Communications. Candidate of Psychological Sciences.

Zalyaev Rustem Ilkhamovich, Kazan Federal University (KPFU), Kazan

Associate Professor of the Department of Conflictology, Institute of Social and Philosophical Sciences and Mass Communications. Candidate of Political Sciences.

Referências

BAYET, A. La morale scientifique: essai sur les applications morales des sciences sociologiques. 1905.

DURKHEIM, E. On the division of social labor. The method of sociology. Moscow, 1991.

DURKHEIM, E. Review Levy-Bruhl, la morale et la science des moeurs. Essays on Morals and Education, 1979.

HOLLOWAY, R. L. The evolution of the human brain: Some notes toward a synthesis between neural structure and the evolution of complex behavior. General Systems, v. 12, p. 3-19, 1967.

MARGOLIN, A. M.; MELNIKOV, R. M. Ways to improve the efficiency of doctoral education. Higher Education in Russia, v. 27, n. 12, p. 9-19, 2018.

MERTON, K. R. Social theory and social structure. Glencoe, Ill. The Free Press, 1949.

MERTON, R. K. Sociological ambivalence and other essays. Simon and Schuster, 1976.

MITINA, L. M.; KUZMENKOVA, O. V. Psychological features of the teacher’s intrapersonal contradictions. 2019. Available: http: // hr-portal.ru/article/psihologicheskie-osobennosti-vnutrilichnostnyh-protivorechiy-uchitelya. Access: 10 set. 2020.

SIMMEL, G. Favorites. The Contemplation of Life. Moscow: Lawyer, 1996. v. 2. p. 301-465.

Publicado

01/03/2021

Como Citar

RAVILꞋEVNA, S. V.; ILKHAMOVICH, Z. R. Conflitos intrapessoais como base para o desenvolvimento profissional de estudantes universitários (por exemplo de universidade não estatal). Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 25, n. esp.1, p. 482–489, 2021. DOI: 10.22633/rpge.v25iesp.1.14985. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/14985. Acesso em: 11 maio. 2021.