Educação política sábia: características, princípios e eficiência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v25i3.15471

Palavras-chave:

Educação política, Sabedoria, Normas políticas, Papéis políticos, Ética

Resumo

A educação política significa preparar os cidadãos para aceitar papéis sociais e desempenhar deveres políticos na sociedade. A educação política sábia é um dos modelos educacionais que está enraizado na tradição filosófica da Grécia antiga e tem sido considerada por pensadores em diferentes períodos históricos. Neste modelo educacional, a institucionalização de valores e normas políticas e sociais é seguida em três áreas: individual, familiar e social da educação. Neste processo, a educação física e mental dos indivíduos começa desde a infância e eles são ensinados habilidades políticas e sociais e consciência sobre o caminho para o desenvolvimento. Ensinar virtudes morais e evitar vícios morais é a base de uma educação política sábia. A instituição da família tem a tarefa de institucionalizar valores e normas tais como amor, afeto, coragem, amizade, cooperação e Estado de Direito nas crianças. E no processo, os indivíduos estão preparados para aceitar e desempenhar papéis políticos e sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mahdi Naderi, Assistant Professor of Political Science, Faculty of Humanities, Shahed University, Tehran.

Assistant Professor of Political Science, Faculty of Humanities.

Shohreh Pirani, Shahed University, Tehran – Iran

Assistant Professor of Political Science, Faculty of Humanities.

Referências

AKBARIAN, R. Relationships between religion and philosophy in the Islamic world. Tehran: Publishing Organization of the Institute of Islamic Culture and Thought, 1386.

AMERI, M. Al-Sa’adah wa al-As’ad fi al-Sīrah al-Insaniyah. Edited by Mojtaba Minuyi. Tehran: University of Tehran, 1408.

AUGUSTINE in The City of God. Edited by James Wetze. Cambridge University Press, 2012.

BAYĀNĪ, S. Religion and government in Mongol Iran. Tehran: University Publishing Center, 1370 HS.

DINANI, G. H. I. D. The story of philosophical thought in the Islamic world. Tehran: New design, 1371 HS.

FĀRĀBĪ, A. N. The views of the people of Utopia, Research, Nader Nasri. Beirut: Dar al-Mashreq, 1991.

FĀRĀBĪ, M. Punishment for the sake of happiness. Edited by Ja’far Al Yassin. Tehran: Hekmat, 1371.

HALABĪ, A. A. History of Philosophy in Iran and the Islamic World. Tehran: Asatir Publications, 1373.

HOBBES, T. Leviathan. Edited by C, B, MacPherson. Penguin Classics, 1985.

Hosseini, A. A.; QAEMI, F. Linkage the Education and Politics in Ancient Greek Political Thought. Political Research, n. 2, p. 8-25, 1390.

IBN SINA, A. A. Ar-Rasā’il (treatise on the science of ethics). Bombay: Golzar Hassani Printing House, 1318.

IBN SINA, A. A. As-Siyāsah. Cairo: Dar al-Arab, 1985.

JAEGER, W. Paideia: The Ideals of Greek Culture: Archaic Greece. Translated by Gilbert Highet. Oxford University Press, 1939.

JUWAYNĪ, A.-M. I. M. Tārīkh-i Jahāngushāy Juwaynī. Edited by Muhammad Qazwīnī. Tehran: Bamdad, 1329.

LOKE, J. Two Treatises of Government. Edited by Petter Laslett. Cambridge University Press, 1997.

MAYER, F. History of educational ideas. Translated by Ali Asghar Fayyaz. Tehran: Samt, 1374. v. 1.

MOTE’ALLEHIN, M. S. The transcendent wisdom in the four intellectual journeys. Beirut: Dar al-Īhyā al-Turāth al-Arabī, 1981.

PLATO The Republic. Edited by Christopher Rowe. Penguin Classics, 2012.

PLATO The Republic. Tehran: Scientific and Cultural Publications, 1390.

RAD, M. Y. Political Thought of Khajeh Nasir al-Din Tūsī. Qom: Book Garden, 1380.

REZAYEE, A. A. History of Iranians. Tehran: Publications of Durr, 1378.

TŪSĪ, N. A.-D. The Nasirean Ethics. Edited by Mojtaba Minuyi and Alireza Heydari. Tehran: Kharazmi, 1373.

TŪSĪ, N. A.-D. The Nasirean Ethics. London: george allen and unwin, 1964.

Publicado

08/12/2021

Como Citar

MAHDI NADERI; PIRANI, S. . Educação política sábia: características, princípios e eficiência. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 25, n. 3, p. 2641–2654, 2021. DOI: 10.22633/rpge.v25i3.15471. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/15471. Acesso em: 24 maio. 2022.