A proposta metodológica de Bereday para a educação comparada: comentários e possibilidades

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v25iesp.4.15931

Resumo

A Educação Comparada é um método de estudo sobre sistemas nacionais educacionais surgindo no fim do século XVIII na Europa e chegando ao Brasil no fim do século XIX. O artigo a seguir tem como objetivo descrever as diferentes abordagens de alguns autores clássicos, e de alguns comentaristas da área, descrevendo as visões e as colaborações de todos eles para o melhor entendimento dos pressupostos teóricos e metodológicos da Educação Comparada, assim como as diversas mudanças e influências na metodologia da pesquisa no campo dos estudos comparativos, em diferentes momentos da história. Nessa direção, o presente artigo aborda e discute a contribuição de Bereday, entendido como um dos principais autores da Educação Comparada; e de Bray e Thomaz, Nóvoa e Bonitatibus, como alguns dos mais estudados comentaristas de da metodologia da Educação Comparada, e as possíveis relações entre os mesmos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Ribeiro Peixoto, Universidade Estadual Paulista – (UNESP), Marília - SP

Mestranda em Educação na UNESP - Marília.

Alexandre de Souza e Silva, Centro Universitário de Itajubá – (FEPI), Itajubá – MG

Pós-doutor em Educação pela UNESP - Assis. Professor. Curso de Educação Física.

Luciana Siqueira Rossetto Salotti, Faculdade de Tecnologia de Assis “Prof. Dr. José Luiz Guimarães” (FATEC), Assis – SP

Professora Doutora da FATEC - Assis. Membro do Grupo de Pesquisa COPPE. Doutorado em Linguística Aplicada aos Estudos da Linguagem (PUC).

Referências

BEREDAY, George Z. F. Método comparado de educação. São Paulo: José de Sá Porto, 1972.

BEREDAY, George Z. F. Comparative method in education. New York: Holt, Rinehart & Winston, 1964.

BONITATIBUS, Suely. G. Educação comparada: Conceito, evolução, métodos. Edusp: São Paulo, 1989.

BRAY, Mark; THOMAS, Murray. Levels of comparison in educational studies: different insights from different literatures and the value of multilevel analyses. Harvard Educational Review. v. 65, n. 3, p. 472-490, 1995.

BRAY, Mark; ADAMSON, Bob; MASON, Mark. Pesquisa em educação comparada: abordagens e métodos. Brasília: Liber Livro, 2015.

CARVALHO, Elma Júlia. Estudos comparados em educação: novos enfoques teórico-metodológicos. Acta Scientiarum. Education, v. 36, n.1, p. 129-141, 2014.

FERREIRA, Antônio. G. O sentido da educação comparada: uma compreensão sobre a construção de uma identidade. Educação, 31(2), 2008. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/2764

FERREIRA, A. G. Os outros como condição de aprendizagem: desafios para uma abordagem sociodinâmica da educação comparada. Educação, Unisinos 18(3), p. 220-227, set./dez. 2014.

LOURENÇO FILHO, Manuel. B. Educação comparada. 3ª ed, Brasília: INEP/MEC, 2004.

MANZON, Maria. Comparação entre lugares. In: BRAY, M.; ADAMSON, B.; MASON, M. (Orgs.). Pesquisa em educação comparada: abordagens e métodos. Tradução de Martin Charles Nicholl. Brasília: Liber Livro, 2015, p. 127-167.

NÓVOA, Antônio. Modelos de análise em educação comparada; o campo e o mapa. In: SOUZA, Donaldo Bello; MARTÍNEZ, Silvia Alicia (Orgs.). Educação comparada: rotas além mar. São Paulo: Xamã, 2010, p. 23-63.

Publicado

08/12/2021

Como Citar

PEIXOTO, B. R.; SILVA, A. de S. e; SALOTTI, L. S. R. A proposta metodológica de Bereday para a educação comparada: comentários e possibilidades. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 25, n. esp.4, p. 1916–1930, 2021. DOI: 10.22633/rpge.v25iesp.4.15931. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/15931. Acesso em: 22 jan. 2022.