Aprendizagem por observação e a sala de aula como espaço social de aprendizagem

Implicações da teoria social cognitiva de Albert Bandura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22633/rpge.v27i00.18521

Palavras-chave:

Aprendizagem, Espaço social, Observação, Sala de aula, Bandura

Resumo

Este trabalho apresenta a teoria social cognitiva de Albert Bandura que caracteriza a aprendizagem por observação. Objetiva-se elucidar aspectos existentes entre modelos simbólicos e agentes que remetem à aprendizagem por observação na sala de aula. A metodologia desenvolvida utilizou revisão bibliográfica, narrativa, do tipo exploratória, nos meses de abril a junho de 2023, utilizando operador booleano, da seguinte forma: Espaço AND social AND aprendizagem AND sala de aula AND observação AND Bandura. Os dados da pesquisa possibilitaram a análise de 07 artigos, distribuídos no Quadro 1 e Quadro 2, que corroboram para a compreensão da aprendizagem por observação na sala de aula. Os resultados mostram que a sala de aula, como espaço social de aprendizagem, só é possível pelo fato de que há códigos, habitus, que são esquemas de produção, percepção e apreciação, compreendidos pelos agentes e que sustentam a representação simbólica dos seus papéis nesse espaço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elizabeth Matos Rocha, Universidade Federal da Grande Dourados

Profa. Dra. lotada na Faculdade de Educação a Distância da UFGD.

Fernando Cesar Ferreira, Universidade Federal da Grande Dourados

Prof. Dr. lotado na Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia da UFGD.

Otávio Enrique José de Oliveira Ramos, Escola Estadual Profa. Bernadete Santos Leite

Prof. Me. da Educação Básica.

Referências

AGUIAR, J. S. Aprendizagem observacional. Revista de Educação, Campinas, SP, v. 3, n. 5, p. 64-68, nov. 1998. Disponível em https://periodicos.puc-campinas.edu.br/reveducacao/article/view/438/418. Acesso em: 23 jul. 2023.

BALDINO, J. M.; DONENCIO, M. C. B. O habitus professoral na constituição das práticas pedagógicas. Polyphonía, Goiânia, v. 25/1, 2014. Disponível em: https://sites.pucgoias.edu.br/pos-graduacao/wp-content/uploads/sites/61/2018/05/Maria-Concei%C3%A7%C3%A3o-Barbosa-Donencio.pdf. Acesso em: 2 ago. 2023.

BANDURA, A. Social Foundations of Thought and Action: A Social Cognitive Theory. Englewood Cliffs, NJ: Prentice-Hall, 1986.

BANDURA, A. Social cognitive theory: An agentic perspective. Annual Review of Psychology, [S. l.], v. 52. p. 1-26, 2001. Disponível em: https://www.annualreviews.org/doi/abs/10.1146/annurev.psych.52.1.1. Acesso em: 3 ago. 2023.

BARROS, M.; BATISTA-DOS-SANTOS, A. C. Por dentro da autoeficácia: um estudo sobre seus fundamentos teóricos, suas fontes e conceitos correlatos. Revista Espaço Acadêmico, [S. l.], v. 10, n. 112. p. 1-9, set. 2010. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/espacoacademico/article/view/10818. Acesso em: 1 jul. 2023.

BECK, C. Sala de Aula: uma nova percepção. Andragogia Brasil, 28 dez. 2016. Disponível em: https://andragogiabrasil.com.br/sala-de-aula/. Acesso em: 3 ago. 2023.

BOURDIEU, P. Espaço social e poder simbólico. In: BOURDIEU, P. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 2004.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil S.A, 1989.

BURKET, F. A.; SANTOS, C. B.; DIAS, L. C. A autorregulação e o uso de estratégias de aprendizagem no curso de licenciatura em geografia da universidade federal de pelotas. Ateliê de pesquisas e práticas em ensino de geografia, Campinas, SP, v. 1, n. 1, p. 3140-3150, 2019. Disponível em: https://ocs.ige.unicamp.br/ojs/anais14enpeg/article/view/3142/3005. Acesso em: 10 mai. 2023.

CAMPOS, D. M. S. Psicologia da Aprendizagem. 31. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1987.

COLETTA, E. D. et al. Psicologia da educação [recurso eletrônico]. Porto Alegre: SAGAH, 2018.

COSTA JÚNIOR, J. F. et al. A influência dos pares na aprendizagem: como as atitudes e comportamentos dos colegas podem afetar a motivação e o desempenho dos alunos. Revista Educação, Humanidades e Ciências Sociais, Itabuna, BA, v. 07, n. 13. p. 2-25, jan./jun.2023. Disponível em: https://periodicos.educacaotransversal.com.br/index.php/rechso/article/view/73. Acesso em: 8 jun. 2023.

DIAS, A. M. B.; BONELLI, S. M. S. Autorregulação da aprendizagem: Construto e perspectivas de intervenção na escola. Caderno Marista de Educação, Curitiba, v. 10, n. 1, p. 30-43, 2020. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/index.php/caderno-marista-de-educacao/article/view/39596. Acesso em: 10 maio 2023.

FARIAS, L. S. Albert Bandura e o ensino de ciências na educação de jovens e adultos. Scientia Naturalis, Rio Branco, AC, v. 1, n. 5, p. 184-193, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufac.br/index.php/SciNat/article/view/3017. Acesso em: 8 jun. 2023.

HOHENDORF, J. V. A agência humana coletiva é fundamental à publicação científica. Revista de Psicologia da IMED, Passo Fundo, RS, v. 9, n. 1, p. 3-4, jan./jun. 2017. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rpi/v9n1/01.pdf. Acesso em: 1 ago. 2023.

IAOCHITEI, R. T. et al. Potencialidades da aprendizagem observacional para o ensino inclusivo em educação física. Educação: Teoria e Prática, Rio Claro, SP, v. 29 n. 61, p. 370-378, 2019. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/pdf/eduteo/v29n61/1981-8106-eduteo-29-61-370.pdf. Acesso em: 8 jun 2023.

KNOBEL, M. A síndrome da adolescência normal. In: ABERASTURY, A.; KNOBEL, M. Adolescência normal: um enfoque psicanalítico. Porto Alegre, Artes Médicas, 1981. p. 24-62.

LEFRANÇOIS, G. R. Teorias da aprendizagem: o que o professor disse. São Paulo: Cengage Learning, 2018.

MORAES, G. P.; PIRES, F. L. B.; CASTRO, G. D. Desenvolvimento humano e o “ser docente”: concepções a partir da experiência de educador com uma turma de sexto ano. Revista Insignare Scientia, Cerro Largo, RS, v. 2, n. 4. p. 314-331, 2019. Disponível em: https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RIS/article/view/11012/7333. Acesso em: 8 jun. 2023.

MUNSBERG, J. A. S.; FELICETTI, V. L. A sala de aula como espaço de formação mútua dos sujeitos. In: ENCONTRO INTERNACIONAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO COMPARADA, 6., 2014, Bento Gonçalves. Anais [...]. [S. l.: s. n], 2014. Disponível em: https://www.sbec.fe.unicamp.br/node/1695. Acesso em: 9 out. 2023.

NOVELLI, P. G. The classroom as a space for communication: reflections on the theme. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, SP, v. 1, n. 1, p. 43-50, 1997. Disponível em: https://www.scielo.br/j/icse/a/c58M6Bc7KNHW3Rp35zRBzMr/?format=pdf. Acesso em: 3 ago 2023.

PAVANELO, E.; LIMA, R. Sala de Aula Invertida: a análise de uma experiência na disciplina de Cálculo I. Bolema, Rio Claro, SP, v. 31, n. 58, p. 739-759, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/bolema/a/czkXrB369jBLfrHYGLV4sbb/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 3 ago. 2023.

PEREIRA, L. A. Aprendizagem, modalidades e dificuldades de aprendizagem: o trabalho de prevenção do psicopedagogo na instituição. Revista Acadêmica Educação e Cultura em Debate, Goiânia, v. 7, n. 1, p. 169-189, 2021. Disponível em:https://revistas2.unifan.edu.br/index.php/RevistaISE/article/view/684. Acesso em: 8 jun. 2023.

PIAGET, J. Seis estudos de Psicologia. 11. ed. Rio de Janeiro: Editora Forense Universitária Ltda, 1982.

PINÇON, M.; PINÇON-CHARLOT, Monique. A teoria de Pierre Bourdieu aplicada às pesquisas sobre a grande burguesia: uma metodologia plural para uma abordagem pluridisciplinar. Revista de Ciências Humanas, Florianópolis, n. 25, p. 11-20, 1999. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/revistacfh/article/view/23664/21259. Acesso em: 2 ago. 2023.

RAMOS, O. E. J. O. Contribuições da teoria social cognitiva de Albert Bandura para compreensão da aprendizagem por observação no espaço da sala de aula: docentes e discentes enquanto agentes das experiências. 2023. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática) – Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, MS, 2023. Disponível em https://portal.ufgd.edu.br/setor/biblioteca/repositorio. Acesso em: 19 out. 2023.

RODRIGUES, L. P.; NARCISO, P. F. Teoria Social: vinte lições fundamentais. Caderno C R H, Salvador, v. 32, n. 87, p. 679-683, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccrh/a/gSkWL88w3XNhKpbPsNVwDFb/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 2 ago. 2023.

SANTROCK, J. W. Psicologia educacional. 3. ed. Porto Alegre: AMGH, 2009.

SILVA, M. O habitus professoral: o objeto dos estudos sobre o ato de ensinar na sala de aula. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 29, p.152-163, 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/LdBdvGQ66DwZBCTXx8qnRcd/abstract/?lang=pt. Acesso em: 1 ago. 2023.

SKINNER, B. F. The science of learning and the art of teaching. Harvard Educational Review, [S. l.], n. 24, p. 86–97, 1954. Disponível em: https://psycnet.apa.org/record/1955-02985-001. Acesso em: 1 ago. 2023.

SOUSA, L. M. M. et al. Revisões da literatura científica: tipos, métodos e aplicações em enfermagem. Revista Portuguesa de Enfermagem, Silvalde, v. 1, n. 1, p. 45-54, 2018.

Disponível em: https://rper.aper.pt/index.php/rper/article/view/20. Acesso em: 8 jun. 2023.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

Publicado

28/11/2023

Como Citar

ROCHA, E. M.; FERREIRA, F. C.; RAMOS, O. E. J. de O. Aprendizagem por observação e a sala de aula como espaço social de aprendizagem: Implicações da teoria social cognitiva de Albert Bandura. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 27, n. 00, p. e023065, 2023. DOI: 10.22633/rpge.v27i00.18521. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/rpge/article/view/18521. Acesso em: 29 fev. 2024.