Tecnologia assistiva cães-guia no Brasil: uma ação política orientada à inclusão social de pessoas com deficiência visual

Magali Dias de Souza, Luiz Alberto Ferreira, Filomena Lucia Gossler Rodrigues da Silva

Resumo


Este artigo possui como propósito apresentar a experiência de implantação e funcionamento do Centro de Formação de Treinadores e Instrutores de Cães-Guia no Instituto Federal Catarinense – Campus Camboriú. Para alcançar o proposto, contextualizamos e analisamos o modo como se estabeleceu a política governamental que visou a inclusão social de pessoas com deficiência e discutimos a Tecnologia Assistiva Cães-Guia, uma mobilidade alternativa de apoio a pessoas com deficiência visual, destacando seu impacto na vida dos usuários.

Palavras-chave


Tecnologia Assistiva; Cães-guia; Deficiência visual; Inclusão social.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, D. O. et al. Sala de recursos multifuncionais: espaços para atendimento educacional especializado. Brasília: MEC; SEESP, 2006.

ANDRADE, V. S.; PEREIRA, L. S. M. Influência da tecnologia assistiva no desempenho funcional e na qualidade de vida de idosos comunitários frágeis: uma revisão bibliográfica. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 12, n. 1, p. 113-122. 2009. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1809-9823.2009120110. Acesso em: 13 maio 2019.

BERSCH, R. C. R; PELOSI, M. B. Portal de ajudas técnicas para educação: equipamento e material pedagógico para educação, capacitação e recreação da pessoa com deficiência física. Tecnologia Assistiva: recursos de acessibilidade ao computador II. Brasília: ABPEE; MEC; SEESP, 2006.

BORGES, J. A. S.; PEREIRA, A. C. C. O estado da arte sobre políticas públicas para pessoas com deficiência no Brasil: dialogando sobre transversalidade e educação. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 67, n. 4, p. 555-574, out./dez. 2016. Disponível em: https://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/1132/783. Acesso em: 11 maio 2019.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, de 5 de outubro de 1988. 25. ed. São Paulo: NDJ, 2006.

______. Secretaria Especial dos Direitos Humanos. Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência – CORDE – Comitê de Ajudas Técnicas. Tecnologia Assistiva 2007. Disponível em: http://www.mj.gov.br/sedh/ct/corde/dpdh/corde/comite_at.asp. Acesso em: 22 ago. 2007.

______. Decreto Legislativo n.º 186, de 9 de julho de 2008. Aprova o texto da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e de seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30 de março de 2007. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decleg/2008/decretolegislativo-186-9-julho-2008-577811-publicacaooriginal-100742-pl.html. Acesso em: 11 maio 2019.

______. Decreto n.º 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30 de março de 2007. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6949.htm. Acesso em: 11 maio 2019.

______. Decreto n.º 7.612, de 17 de novembro de 2011. Institui o Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência – Plano Viver sem Limite. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7612.htm. Acesso em: 11 maio 2019.

______. Secretaria de Direitos Humanos. Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos das Pessoas com Deficiência. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência: Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência: Decreto Legislativo n.º 186, de 9 de julho de 2008: Decreto n.º 6.949, de 25 de agosto de 2009. 4. ed. rev. e atual. Brasília: Secretaria de Direitos Humanos, 2012.

______. Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos das Pessoas com Deficiência. Viver sem limite – Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Brasília: SDH-PR; SNPD, 2013.

CABRAL FILHO, A. V.; FERREIRA, G. Movimentos sociais e o protagonismo das pessoas com deficiência. SER Social, Brasília, v. 15, n. 32, p. 93-116, jan./jun. 2013.

CFTICG – CENTRO DE FORMAÇÃO DE TREINADORES E INSTRUTORES DE CÃES-GUIA. Relatório de produção técnica, pedagógica e administrativa do Centro de Formação de Treinadores e Instrutores do IFC – Campus Camboriú – Período 2011-2017. Camboriú, mar. 2017.

IFC-CAM – INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE-CAMPUS CAMBORIÚ. Projeto Pedagógico do Curso de Pós-Graduação lato sensu, em nível de especialização, de Treinador e Instrutor de Cães-Guia. Camboriú: IFC-CAM, 2015.

______. Projeto Pedagógico do Curso de Pós-Graduação lato sensu, em nível de especialização, de Treinador e Instrutor de Cães-Guia. Camboriú: IFC-CAM, 2018.

LUIZ, L. C. et al. “Projeto Cães-guia”: custos para implantação de um centro de formação de treinadores e instrutores de cães-guia. In: SOUZA, M. S. et al. (Org.). Cães-guia no Brasil: primeiros estudos. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2019. p. 125-148.

NETTO, R. G. F. et al. A emergência de uma nova profissão no Brasil: treinador e instrutor de Cães-guia. 8.ª Jornada Científica e Tecnológica e 5.º Simpósio de Pós-Graduação do IF Sul de Minas. Passos, 2016.

NEVES, J. M. D.; FONSECA, T. M. G. Devires contemporâneos: mutações do homem, do trabalho, e da tecnologia. Revista Informática na Educação: Teoria e Prática, Porto Alegre, v. 13, n.1, p. 75-90, jan./jun. 2010.

PASSERINO, L. M. Salas de recursos, tecnologias assistivas e processos de inclusão escolar a partir da perspectiva sócio-histórica. In: MORAES, S. C. (Org.). Educação inclusiva: diferentes significados. Porto Alegre: Evangraf, 2011. p. 67-77.

SANTAROSA, L. M. C. et al. Tecnologias digitais acessíveis. Porto Alegre: JSM Comunicação, 2010.

SOUZA, M. S. et al. Perfil das famílias socializadoras do Projeto Cães-Guia do IFC-Campus Camboriú. Anais do 31.º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul (SEURS). Florianópolis, 2013.

______. Introdução. In: ______ et al. (Org.). Cães-guia no Brasil: primeiros estudos. 1ed. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2019. p. 11-14.

______; FERREIRA, L. A. Projeto cães-Guia do IFC – Campus Camboriú: perfil das famílias socializadoras. Anais do II Congresso Nacional de Educação (CONEDU). Campina Grande, 2015.

______; FERREIRA, L. A. A tecnologia assistiva cães-guia no Brasil: uma ação do Programa Viver sem Limite. Revista Observatório, Palmas, v. 4, n. 3, p. 307-336, maio 2018. Disponível em: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2018v4n3p307. Acesso em: 11 maio 2019.

TILLMANN, L. Um cão, 4patas, várias mudanças: relatos sobre a unidade usuário/cão-guia, a partir das perspectivas daqueles que seguram o arreio. In: SOUZA, M. S. et al. (Org.). Cães-Guia no Brasil: primeiros estudos. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2019. p. 215-232.




DOI: https://doi.org/10.30715/doxa.v21i2.13165

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/

 

 

 

 

DOXA: Rev. Bras. Psicol. Educ., Araraquara, São Paulo, Brasil, e-ISSN: 2594-8385

DOI: 10.30715/doxa

Licença Creative Commons Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.