Mídia e o desenho animado “Bob Esponja”: produções de sentido sobre a infância e suas representações sociais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30715/doxa.v22i00.15451

Palavras-chave:

Mídia, Desenho animado, Infância, Consumo

Resumo

Esse ensaio tem por objetivo principal refletir sobre a cultura midiática e o desenho animado “Bob Esponja” na infância contemporânea. De modo específico, analisar alguns episódios de Bob Esponja Calça Quadrada e as produções de sentido sobre a infância e suas representações e relações sociais. A proposta de estudo está relacionada ao Projeto de Pesquisa – “Semiformação e Educação no contexto da Sociedade Danificada: para além do território demarcado” da Universidade Estadual de Londrina. A metodologia é de cunho bibliográfico à luz dos fundamentos da Teoria Crítica e de autores que dialogam com essa base teórica. Nesse sentido, pela autorreflexão nos limiares de Adorno e Horkheimer, é possível analisar os efeitos da cultura midiática e do respectivo desenho no processo formativo e representativo da infância no cenário atual, bem como elevar o olhar para a possibilidade do uso do desenho animado em prol de uma cultura da infância mais crítica, diversificada, participativa e emancipatória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leticia Gaspar Rocha Pereira, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR

Graduanda em pedagogia.

Marta Regina Furlan de Oliveira, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina – PR

Docente do Departamento de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação. Pós-Doutorado em Educação (UNESP).

Referências

ADORNO, T. Indústria cultural e sociedade. Rio de Janeiro, RJ: Paz e Terra, 2002.

ADORNO, T; HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Trad. Guido Antônio de Almeida. Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahar, 1985.

APPLEDAILY. 2020. Disponível em: https://tw.appledaily.com/international/20210330/OQDIUXVK2ZCVBAUIFK7PJ3H7VU/. Acesso em: 20 jan. 2021.

FRANKEN Rabisco (Temporada 2, ep. 34). Bob Esponja. Escritores: Walt Dohrn, Paul Tibbitt e Merriwether Williams. Nickelodeon, 21 jan. 2002.

FRIEDMANN, A. A evolução do brincar. 4. ed. São Paulo, SP: Abrinq, 1998.

KUHLMANN, Jr. Infância e educação: uma abordagem histórica. Porto Alegre, RS: Mediação, 1998.

MÁSCULO, mesmo sem casca (Temporada 4, ep. 61). Bob Esponja. Escritores: Mike Bell e Paul Tibbit. Nickelodeon, 06 maio 2005.

NADER, M. B; CAMINOTI, J. M. Gênero e poder: a construção da masculinidade e o exercício do poder masculino na esfera doméstica. In: ENCONTRO REGINAL DE HISTÓRIA, 16., 2014, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro, RJ: ANPUH, 2014.

ODININO, J. P. Q. Super-heroínas em imagem e ação: gênero, animação e imaginação infantil no cenário da globalização das culturas. 2009. 321 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, 2009.

OLIVEIRA, M. R. F.; PESTANA, G. G. P. S. A experiência que revela: indústria cultural e semiformação na educação da infância. Revista imagens da educação, Maringá, v. 11, n. 1, p. 156-178, jan./mar. 2021. DOI: DOI 10.4025/imagenseduc.v11i1.47504

PACHECO, E. D. (Org.). Televisão, criança, imaginário e educação: dilemas e diálogos. 4. ed. Campinas, SP: Papirus, 2004.

RIGOTTI, C. Você conhece todas as curiosidades sobre o Bob Esponja? 2019. Disponível em: https://www.purebreak.com.br/noticias/-bob-esponja-e-as-maiores-curiosidades-sobre-o-desenho-da-nickelodeon/85105. Acesso em: 06 maio 2020.

Publicado

01/10/2021

Como Citar

PEREIRA, L. G. R.; FURLAN DE OLIVEIRA, M. R. Mídia e o desenho animado “Bob Esponja”: produções de sentido sobre a infância e suas representações sociais. DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação, Araraquara, v. 22, n. 00, p. e021010, 2021. DOI: 10.30715/doxa.v22i00.15451. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/doxa/article/view/15451. Acesso em: 27 nov. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)